Motorista suspeito de partir mulher ao meio não tem habilitação e tentou esconder corpo
ATROPELAMENTO

Motorista suspeito de partir mulher ao meio não tem habilitação e tentou esconder corpo

Francisca Sulamita, de 52 anos, foi atropelada na BR-116 e teve o corpo partido ao meio. Marluan Freire, de 23, se apresentou à Polícia e já está solto

Por Lyvia Rocha em Cotidiano

14 de março de 2017 às 09:24

Há 3 meses
Com o impacto, o capô do carro subiu (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Com o impacto, o capô do carro subiu (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Após o corpo de Francisca Sulamita dos Reis Marques ser encontrado, o homem suspeito de ter atropelado e ocultado o cadáver se apresentou a Polícia, na última segunda-feira (13), em Fortaleza. Marluan Teixeira Freire, 23 anos, não possui habilitação e estava com o motor do carro um corsa hatch adulterado.

Em depoimento ao delegado Bruno Figueiredo, do 6º Distrito Policial, o homem contou os detalhes do que aconteceu na sexta-feira (10), na BR-116.

Segundo o delegado, ele disse que trafegava a 100 km/h e nem chegou a ver a mulher, tanto que não freou o carro. Quando atropelou, o capô do carro subiu e ele precisou botar a cabeça pra fora para dirigir. Cerca de 200 metros depois viu uma bolsa de mulher e jogou fora.

Com o impacto, o corpo entrou dentro do carro, ficando no tapete do passageiro, embaixo do porta-objetos. Ele afirmou que só viu o cadáver quando entrou na Rua Pedro de Alencar, indo para a casa. Ao ver, pegou um saco plástico e uma manta que tinha dentro do veículo, enrolou e jogou fora.

Depois, chegou em casa e desmontou o veículo. Segundo ele para consertar, mas a polícia acredita que o procedimento era para se livrar de provas, já que o motor do carro era adulterado (Corsa com motor de Vectra).

Marluan prestou depoimento e foi liberado. Ele não foi preso porque não houve flagrante. Porém, nada impede que a qualquer momento um mandato seja expedido para ele ser preso.

Até o momento, o homicídio é culposo, já que se trata de um crime de trânsito. Mas alguns agravantes como dirigir em alta velocidade e sem habilitação podem transformar em doloso.

Relembre o caso

Francisca Sulamita dos Reis Marques foi atropelada na BR-116, no km 10, em Messejana, e teve parte do corpo desaparecido. A família fez o reconhecimento no Instituto Médico Legal pelos pés. O caso aconteceu na última sexta-feira (10). Com 52 anos, ela foi atropelada por um Corsa Hatch, de cor vermelha. O condutor fugiu do local.

Um vídeo recebido pela equipe de produção do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, mostra o exato momento do atropelamento da mulher. É possível ver que a vítima é levada para o outro lado da pista.

Publicidade

Dê sua opinião

ATROPELAMENTO

Motorista suspeito de partir mulher ao meio não tem habilitação e tentou esconder corpo

Francisca Sulamita, de 52 anos, foi atropelada na BR-116 e teve o corpo partido ao meio. Marluan Freire, de 23, se apresentou à Polícia e já está solto

Por Lyvia Rocha em Cotidiano

14 de março de 2017 às 09:24

Há 3 meses
Com o impacto, o capô do carro subiu (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Com o impacto, o capô do carro subiu (FOTO: Reprodução/TV Jangadeiro)

Após o corpo de Francisca Sulamita dos Reis Marques ser encontrado, o homem suspeito de ter atropelado e ocultado o cadáver se apresentou a Polícia, na última segunda-feira (13), em Fortaleza. Marluan Teixeira Freire, 23 anos, não possui habilitação e estava com o motor do carro um corsa hatch adulterado.

Em depoimento ao delegado Bruno Figueiredo, do 6º Distrito Policial, o homem contou os detalhes do que aconteceu na sexta-feira (10), na BR-116.

Segundo o delegado, ele disse que trafegava a 100 km/h e nem chegou a ver a mulher, tanto que não freou o carro. Quando atropelou, o capô do carro subiu e ele precisou botar a cabeça pra fora para dirigir. Cerca de 200 metros depois viu uma bolsa de mulher e jogou fora.

Com o impacto, o corpo entrou dentro do carro, ficando no tapete do passageiro, embaixo do porta-objetos. Ele afirmou que só viu o cadáver quando entrou na Rua Pedro de Alencar, indo para a casa. Ao ver, pegou um saco plástico e uma manta que tinha dentro do veículo, enrolou e jogou fora.

Depois, chegou em casa e desmontou o veículo. Segundo ele para consertar, mas a polícia acredita que o procedimento era para se livrar de provas, já que o motor do carro era adulterado (Corsa com motor de Vectra).

Marluan prestou depoimento e foi liberado. Ele não foi preso porque não houve flagrante. Porém, nada impede que a qualquer momento um mandato seja expedido para ele ser preso.

Até o momento, o homicídio é culposo, já que se trata de um crime de trânsito. Mas alguns agravantes como dirigir em alta velocidade e sem habilitação podem transformar em doloso.

Relembre o caso

Francisca Sulamita dos Reis Marques foi atropelada na BR-116, no km 10, em Messejana, e teve parte do corpo desaparecido. A família fez o reconhecimento no Instituto Médico Legal pelos pés. O caso aconteceu na última sexta-feira (10). Com 52 anos, ela foi atropelada por um Corsa Hatch, de cor vermelha. O condutor fugiu do local.

Um vídeo recebido pela equipe de produção do programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT, mostra o exato momento do atropelamento da mulher. É possível ver que a vítima é levada para o outro lado da pista.