Morre jornalista Edilmar Norões, ícone da comunicação cearense


Morre jornalista Edilmar Norões, ícone da comunicação cearense

Vítima de infarto, o radialista e diretor de Programação do Sistema Verdes Mares de Comunicação estava internado no Hospital São Mateus

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

20 de outubro de 2015 às 09:59

Há 4 anos
Edilmar Norões tinha 80 anos e era formado em Direito e Jornalismo (FOTO: Reprodução)

Edilmar Norões tinha 80 anos e era formado em Direito e Jornalismo (FOTO: Reprodução)

Morreu, na manhã desta terça-feira (20), o jornalista Edilmar Norões, aos 80 anos. Vítima de infarto, o radialista e diretor de Programação do Sistema Verdes Mares de Comunicação estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Mateus desde domingo (18), após ter duas paradas cardíacas.

O corpo será velado na funerária Ethernus (Rua Padre Valdevino, 1688, Aldeota), na tarde desta terça-feira. A missa de corpo presente será às 8h de quarta-feira (21), na Ethernus, e o sepultamento no Parque da Paz, às 10h.

Cearense de Barbalha, José Edilmar Norões Coelho deixa a esposa Lucila Maria Studart Coelho, com quem teve seis filhos, oito netos e dois bisnetos. “Meu herói se foi. Valeu, pai. Obrigado por tudo”, publicou nas redes sociais o filho, também jornalista, Paulo César Norões.

Iniciou a carreira na Rádio Araripe, no Crato, em 1955. Com formação em Jornalismo e Direito, foi um dos profissionais mais respeitados do estado. Ingressou na Rádio Verdes Mares e Tribuna do Ceará – no jornal impresso assinou coluna social e coluna política. Em 1970, ajudou na implantação da TV Verdes Mares. Participou ativamente também da implantação da Rádio Verdes Mares FM, hoje FM 93.

Após inauguração do jornal Diário do Nordeste, tornou-se colunista político, em 1981. Foi diretor da TV Diário, diretor-geral de Programação da Rádio e TV Verdes Mares, Conselheiro Nacional da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), vice-presidente da Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), onde presidiu por vários mandatos a presidência, e presidente do Sindicato das Empresas de Jornais e Revistas do Ceará (Sindatel). Era membro da Academia Cearense de Literatura e Jornalismo.

Depoimentos

Para a presidente da Acert, Carmen Lúcia Dummar, Edilmar Norões era um batalhador a favor da radiodifusão e fará falta na associação. “O que a gente percebia no Edilmar Norões era uma integridade acima de tudo e compromisso com o público. Ele era uma pessoa pública, uma pessoa política, não havia arestas. Era um príncipe, além de tudo, uma pessoa muito agradável na convivência. Era um grande líder, sabia conduzir as pessoas. Era um batalhador pela rádiodifusão. Vamos sentir imensamente a falta dele ao nosso lado”.

O superintendente do Sistema Jangadeiro de Comunicação, Cyro Thomaz, lamentou a perda e enfatizou a importância do jornalista para a comunicação cearense. “É com profundo pesar que a gente recebe essa notícia. O Seu Edilmar é um pioneiro na comunicação cearense. Além de ter conduzido durante muito tempo um dos principais grupos de comunicação do estado, foi um camarada que sempre lutou pela radiodifusão. O papel dele à frente do Sistema Verdes Mares é tão importante quanto o que ele desempenhou à frente da Acert, Abert, nas lutas de classes, tanto pela categoria quanto pela comunicação como um todo. Esteve no rádio, na TV, no impresso, com muita transparência e retidão”, concluiu.

Publicidade

Dê sua opinião

Morre jornalista Edilmar Norões, ícone da comunicação cearense

Vítima de infarto, o radialista e diretor de Programação do Sistema Verdes Mares de Comunicação estava internado no Hospital São Mateus

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

20 de outubro de 2015 às 09:59

Há 4 anos
Edilmar Norões tinha 80 anos e era formado em Direito e Jornalismo (FOTO: Reprodução)

Edilmar Norões tinha 80 anos e era formado em Direito e Jornalismo (FOTO: Reprodução)

Morreu, na manhã desta terça-feira (20), o jornalista Edilmar Norões, aos 80 anos. Vítima de infarto, o radialista e diretor de Programação do Sistema Verdes Mares de Comunicação estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Mateus desde domingo (18), após ter duas paradas cardíacas.

O corpo será velado na funerária Ethernus (Rua Padre Valdevino, 1688, Aldeota), na tarde desta terça-feira. A missa de corpo presente será às 8h de quarta-feira (21), na Ethernus, e o sepultamento no Parque da Paz, às 10h.

Cearense de Barbalha, José Edilmar Norões Coelho deixa a esposa Lucila Maria Studart Coelho, com quem teve seis filhos, oito netos e dois bisnetos. “Meu herói se foi. Valeu, pai. Obrigado por tudo”, publicou nas redes sociais o filho, também jornalista, Paulo César Norões.

Iniciou a carreira na Rádio Araripe, no Crato, em 1955. Com formação em Jornalismo e Direito, foi um dos profissionais mais respeitados do estado. Ingressou na Rádio Verdes Mares e Tribuna do Ceará – no jornal impresso assinou coluna social e coluna política. Em 1970, ajudou na implantação da TV Verdes Mares. Participou ativamente também da implantação da Rádio Verdes Mares FM, hoje FM 93.

Após inauguração do jornal Diário do Nordeste, tornou-se colunista político, em 1981. Foi diretor da TV Diário, diretor-geral de Programação da Rádio e TV Verdes Mares, Conselheiro Nacional da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), vice-presidente da Associação Cearense de Emissoras de Rádio e Televisão (Acert), onde presidiu por vários mandatos a presidência, e presidente do Sindicato das Empresas de Jornais e Revistas do Ceará (Sindatel). Era membro da Academia Cearense de Literatura e Jornalismo.

Depoimentos

Para a presidente da Acert, Carmen Lúcia Dummar, Edilmar Norões era um batalhador a favor da radiodifusão e fará falta na associação. “O que a gente percebia no Edilmar Norões era uma integridade acima de tudo e compromisso com o público. Ele era uma pessoa pública, uma pessoa política, não havia arestas. Era um príncipe, além de tudo, uma pessoa muito agradável na convivência. Era um grande líder, sabia conduzir as pessoas. Era um batalhador pela rádiodifusão. Vamos sentir imensamente a falta dele ao nosso lado”.

O superintendente do Sistema Jangadeiro de Comunicação, Cyro Thomaz, lamentou a perda e enfatizou a importância do jornalista para a comunicação cearense. “É com profundo pesar que a gente recebe essa notícia. O Seu Edilmar é um pioneiro na comunicação cearense. Além de ter conduzido durante muito tempo um dos principais grupos de comunicação do estado, foi um camarada que sempre lutou pela radiodifusão. O papel dele à frente do Sistema Verdes Mares é tão importante quanto o que ele desempenhou à frente da Acert, Abert, nas lutas de classes, tanto pela categoria quanto pela comunicação como um todo. Esteve no rádio, na TV, no impresso, com muita transparência e retidão”, concluiu.