Ministério Público investigará integrantes de grupo que agrediu jovem na Gentilândia

CARECAS DO BRASIL

Ministério Público investigará integrantes de grupo que agrediu jovem na Gentilândia

Integrantes do grupo Carecas do Brasil são acusados de agressão a estudante por homofobia e racismo

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

21 de Janeiro de 2018 às 10:15

Há 10 meses

Grupo de Skinheads tem organização em Fortaleza. (FOTO: Reprodução Blog Carecas do Brasil Ceará)

O procurador-geral de Justiça Plácido Rios determinou ao Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc), do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), que instaure procedimento de investigação criminal para apurar crimes de intolerância que estariam sendo praticados por integrantes de grupo de skinhead, os Carecas do Brasil, um deles acusado de agredir um estudante na praça da Gentilândia, em Fortaleza, na noite da última quinta-feira (18/01).

Preconceito

Além da recente agressão aparentemente por razões de intolerância, o MPCE ainda aprofundará investigações em face de reiteradas postagens em redes sociais que vem se repetindo há algum tempo no Estado, fazendo apologia ao antissemitismo, discriminação e preconceito étnico e sexual, crimes previstos na Lei 7.716/89.

“O MPCE investigará cabalmente todas as condutas que venham a amoldar-se aos conhecidos ‘crimes de ódio’. Lamentável que nossa sociedade ainda tenha que conviver com isso. Repugnante que um ser humano desrespeite ou atente contra a vida ou liberdade de outrem em razão de preconceito ou intolerância sexual, étnico racial ou religiosa. Tais fatos precisam ser investigados com absoluta prioridade e, caso venham a ser confirmados, os responsáveis precisam ser punidos com rigor”, destaca Plácido Rios.

Publicidade

Dê sua opinião

CARECAS DO BRASIL

Ministério Público investigará integrantes de grupo que agrediu jovem na Gentilândia

Integrantes do grupo Carecas do Brasil são acusados de agressão a estudante por homofobia e racismo

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

21 de Janeiro de 2018 às 10:15

Há 10 meses

Grupo de Skinheads tem organização em Fortaleza. (FOTO: Reprodução Blog Carecas do Brasil Ceará)

O procurador-geral de Justiça Plácido Rios determinou ao Núcleo de Investigação Criminal (Nuinc), do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), que instaure procedimento de investigação criminal para apurar crimes de intolerância que estariam sendo praticados por integrantes de grupo de skinhead, os Carecas do Brasil, um deles acusado de agredir um estudante na praça da Gentilândia, em Fortaleza, na noite da última quinta-feira (18/01).

Preconceito

Além da recente agressão aparentemente por razões de intolerância, o MPCE ainda aprofundará investigações em face de reiteradas postagens em redes sociais que vem se repetindo há algum tempo no Estado, fazendo apologia ao antissemitismo, discriminação e preconceito étnico e sexual, crimes previstos na Lei 7.716/89.

“O MPCE investigará cabalmente todas as condutas que venham a amoldar-se aos conhecidos ‘crimes de ódio’. Lamentável que nossa sociedade ainda tenha que conviver com isso. Repugnante que um ser humano desrespeite ou atente contra a vida ou liberdade de outrem em razão de preconceito ou intolerância sexual, étnico racial ou religiosa. Tais fatos precisam ser investigados com absoluta prioridade e, caso venham a ser confirmados, os responsáveis precisam ser punidos com rigor”, destaca Plácido Rios.