Lei proíbe distinção por cor, sexo ou condição social no uso de elevadores de Fortaleza

IGUALDADE

Lei proíbe distinção por cor, sexo ou condição social no uso de elevadores de Fortaleza

A lei é válida para qualquer edifício da capital, seja públicos, privados, comerciais, industriais ou residenciais

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

16 de Maio de 2018 às 07:15

Há 3 meses
Elevador em prédio

A lei proíbe qualquer distinção no uso de elevadores em Fortaleza (Foto: Freepik)

Desde a última segunda-feira (14), é proibido qualquer discriminação em virtude de cor, sexo, origem, idade, condição social, presença de deficiência e doença não contagiosa por contato social no uso de elevadores sociais e de serviço em Fortaleza. As informações são da Tribuna Band News FM.

A lei é válida para qualquer edifício da capital, seja públicos, privados, comerciais, industriais ou residenciais. Segundo a vice-presidente de comunicação e eventos do Secovi Ceará, Lilian Alves, a medida vai acabar com a discriminação no uso do equipamento.

“Essa lei veio para acabar com isso. É passível de penalidades. Hoje, os elevadores de serviço são para cargas. Não pode haver discriminação de forma, seja ele prestador de serviço ou funcionário”, explica Lilian.

A assistente comercial Vanessa Barros, que mora em um edifício em Fortaleza, concordou com a aprovação da lei e sempre questionou a discriminação dos elevadores sociais e de serviço. “Eu não vejo o porquê dessa conduta. A única coisa que justifica o uso de elevadores de serviços é cargas e animais”, opina.

A lei foi aprovada no último dia 18, pela Câmara Municipal de Fortaleza. De acordo com a medida, publicada no Diário Oficial do município, os responsáveis pelo empreendimento ficam obrigados a alertar sobre a nova regra, que deve ser regulamentada pelo Poder Executivo até julho deste ano.

Ouça a reportagem da repórter Daniella de Lavor, da Tribuna Band News. 

Publicidade

Dê sua opinião

IGUALDADE

Lei proíbe distinção por cor, sexo ou condição social no uso de elevadores de Fortaleza

A lei é válida para qualquer edifício da capital, seja públicos, privados, comerciais, industriais ou residenciais

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

16 de Maio de 2018 às 07:15

Há 3 meses
Elevador em prédio

A lei proíbe qualquer distinção no uso de elevadores em Fortaleza (Foto: Freepik)

Desde a última segunda-feira (14), é proibido qualquer discriminação em virtude de cor, sexo, origem, idade, condição social, presença de deficiência e doença não contagiosa por contato social no uso de elevadores sociais e de serviço em Fortaleza. As informações são da Tribuna Band News FM.

A lei é válida para qualquer edifício da capital, seja públicos, privados, comerciais, industriais ou residenciais. Segundo a vice-presidente de comunicação e eventos do Secovi Ceará, Lilian Alves, a medida vai acabar com a discriminação no uso do equipamento.

“Essa lei veio para acabar com isso. É passível de penalidades. Hoje, os elevadores de serviço são para cargas. Não pode haver discriminação de forma, seja ele prestador de serviço ou funcionário”, explica Lilian.

A assistente comercial Vanessa Barros, que mora em um edifício em Fortaleza, concordou com a aprovação da lei e sempre questionou a discriminação dos elevadores sociais e de serviço. “Eu não vejo o porquê dessa conduta. A única coisa que justifica o uso de elevadores de serviços é cargas e animais”, opina.

A lei foi aprovada no último dia 18, pela Câmara Municipal de Fortaleza. De acordo com a medida, publicada no Diário Oficial do município, os responsáveis pelo empreendimento ficam obrigados a alertar sobre a nova regra, que deve ser regulamentada pelo Poder Executivo até julho deste ano.

Ouça a reportagem da repórter Daniella de Lavor, da Tribuna Band News.