Homem é encontrado morto deitado em rede depois de 1 ano e 3 meses desaparecido


Homem é encontrado morto deitado em rede depois de 1 ano e 3 meses desaparecido

Marcos de Souza Lima, de 41 anos, morava sozinho, no andar de cima da casa de familiares. Com a decomposição do corpo, sobrou somente o esqueleto

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

23 de agosto de 2014 às 09:00

Há 5 anos

Um esqueleto humano foi encontrado dentro de uma casa no bairro Monte Castelo, em Fortaleza. O corpo de Marcos de Souza Lima, de 41 anos, estava dentro de uma rede, onde aparentemente morreu deitado.

O cearense estava desaparecido havia 1 ano e três meses. Ele morava sozinho, no andar de cima de uma casa onde residiam familiares, na rua Gerson Farias. Os parentes chegaram a sentir um forte odor, mas acreditavam se tratar de um animal morto.

Corpo foi achado em avançado estado de decomposição (Foto: Divulgação)

Corpo foi achado em avançado estado de decomposição (Foto: Divulgação)

Na manhã desta sexta-feira (22), os vizinhos resolveram checar o interior da residência. Segundo o inspetor Jackson Freitas, do 1º Distrito Policial (Monte Castelo), ainda não foi possível identificar a causa da morte, devido ao avançado estado de decomposição.

O caso será investigado pela Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa da Polícia Civil. Familiares e vizinhos serão ouvidos para ajudar na investigação.

Publicidade

Dê sua opinião

Homem é encontrado morto deitado em rede depois de 1 ano e 3 meses desaparecido

Marcos de Souza Lima, de 41 anos, morava sozinho, no andar de cima da casa de familiares. Com a decomposição do corpo, sobrou somente o esqueleto

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

23 de agosto de 2014 às 09:00

Há 5 anos

Um esqueleto humano foi encontrado dentro de uma casa no bairro Monte Castelo, em Fortaleza. O corpo de Marcos de Souza Lima, de 41 anos, estava dentro de uma rede, onde aparentemente morreu deitado.

O cearense estava desaparecido havia 1 ano e três meses. Ele morava sozinho, no andar de cima de uma casa onde residiam familiares, na rua Gerson Farias. Os parentes chegaram a sentir um forte odor, mas acreditavam se tratar de um animal morto.

Corpo foi achado em avançado estado de decomposição (Foto: Divulgação)

Corpo foi achado em avançado estado de decomposição (Foto: Divulgação)

Na manhã desta sexta-feira (22), os vizinhos resolveram checar o interior da residência. Segundo o inspetor Jackson Freitas, do 1º Distrito Policial (Monte Castelo), ainda não foi possível identificar a causa da morte, devido ao avançado estado de decomposição.

O caso será investigado pela Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa da Polícia Civil. Familiares e vizinhos serão ouvidos para ajudar na investigação.