Governador diz que suspeitos da morte de Dandara foram identificados e já há ordem de prisão

CASO DANDARA

Governador diz que suspeitos da morte de Dandara foram identificados e já há ordem de prisão

São cinco suspeitos de matarem de forma brutal Dandara dos Santos, de 42 anos. Eles foram identificados, mas estão foragidos

Por Ana Clara Jovino em Cotidiano

6 de Março de 2017 às 19:11

Há 9 meses

São cinco suspeitos de terem agredido até a morte a travesti Dandara dos Santos, de 42 anos (FOTO: Reprodução)

O governador do Ceará, Camilo Santana, confirmou nesta segunda-feira (6) que a Secretaria de Segurança do Ceará obteve na Justiça a ordem de prisão dos cinco suspeitos de terem agredido até a morte a travesti Dandara dos Santos, de 42 anos, no bairro Bom Jardim. Os criminosos filmaram as ações violentas e o vídeo repercutiu na internet.

Camilo confirmou a informação durante o lançamento do programa de ensino médio em tempo integral. Ele ainda disse que a coordenadoria ligada ao gabinete do governador vai se reunir com a Secretaria da Segurança Pública e a Prefeitura de Fortaleza para construir uma política de proteção às minorias.

O governador se colocou à disposição e convocou uma reunião nesta terça-feira (7) para ver as ações emergenciais para resolver o caso com maior rapidez.

O caso está sendo investigado pelo 32º Distrito Policial. De acordo com o delegado Bruno Ronque, eles tratam o homicídio como crime com requintes de homofobia, e que eles já estavam trabalhando nas investigações desde quando o homicídio ocorreu, e não apenas após a divulgação e repercussão do vídeo.

Camilo já havia se manifestado sobre o caso, no último sábado (4). Em nota no Facebook, o governador julgou o caso “repugnante e inaceitável” e determinou ao secretário de Segurança que trabalhe com “total empenho no sentido de identificar e punir cada um dos criminosos”.

O caso

Dandara foi morta no dia 15 de fevereiro por pelo menos cinco homens, mas o crime brutal só ganhou repercussão na sexta-feira (3), depois de as imagens da violência serem compartilhadas na internet. A principal suspeita é de que o crime foi motivado por homofobia.

No novo trecho divulgado do crime de ódio, Dandara está sentada ao chão, sem forças para levantar, e balbucia algumas palavras, dentre elas a sua idade e diz que quase morre. Dandara pede para que não batam mais nela e é novamente agredida com pedrada no ombro.

Ouve-se frases como: “você vai morrer, safado”, “sai logo fora”, ” negrada vai te matar se tu não sair fora” e “sai fora logo senão vão te matar aí mesmo”. Ninguém presta socorro. Depois de ser agredida com chutes, pedradas e pauladas, a travesti é colocada pelos agressores em um carro de mão e levada para outro local que não aparece nas imagens.

Acompanhe o caso:

4 de março – Não iremos tolerar esse tipo de violência, diz governador do Ceará sobre morte de travesti

5 de março – Vídeo mostra travesti Dandara à espera de socorro antes de ser morta

6 de março – Polícia está perto de identificar homens que mataram travesti brutalmente e filmaram crime

6 de março – Polícia intensificou investigações da morte de Dandara só após divulgação de vídeo feito por criminosos

Publicidade

Dê sua opinião

CASO DANDARA

Governador diz que suspeitos da morte de Dandara foram identificados e já há ordem de prisão

São cinco suspeitos de matarem de forma brutal Dandara dos Santos, de 42 anos. Eles foram identificados, mas estão foragidos

Por Ana Clara Jovino em Cotidiano

6 de Março de 2017 às 19:11

Há 9 meses

São cinco suspeitos de terem agredido até a morte a travesti Dandara dos Santos, de 42 anos (FOTO: Reprodução)

O governador do Ceará, Camilo Santana, confirmou nesta segunda-feira (6) que a Secretaria de Segurança do Ceará obteve na Justiça a ordem de prisão dos cinco suspeitos de terem agredido até a morte a travesti Dandara dos Santos, de 42 anos, no bairro Bom Jardim. Os criminosos filmaram as ações violentas e o vídeo repercutiu na internet.

Camilo confirmou a informação durante o lançamento do programa de ensino médio em tempo integral. Ele ainda disse que a coordenadoria ligada ao gabinete do governador vai se reunir com a Secretaria da Segurança Pública e a Prefeitura de Fortaleza para construir uma política de proteção às minorias.

O governador se colocou à disposição e convocou uma reunião nesta terça-feira (7) para ver as ações emergenciais para resolver o caso com maior rapidez.

O caso está sendo investigado pelo 32º Distrito Policial. De acordo com o delegado Bruno Ronque, eles tratam o homicídio como crime com requintes de homofobia, e que eles já estavam trabalhando nas investigações desde quando o homicídio ocorreu, e não apenas após a divulgação e repercussão do vídeo.

Camilo já havia se manifestado sobre o caso, no último sábado (4). Em nota no Facebook, o governador julgou o caso “repugnante e inaceitável” e determinou ao secretário de Segurança que trabalhe com “total empenho no sentido de identificar e punir cada um dos criminosos”.

O caso

Dandara foi morta no dia 15 de fevereiro por pelo menos cinco homens, mas o crime brutal só ganhou repercussão na sexta-feira (3), depois de as imagens da violência serem compartilhadas na internet. A principal suspeita é de que o crime foi motivado por homofobia.

No novo trecho divulgado do crime de ódio, Dandara está sentada ao chão, sem forças para levantar, e balbucia algumas palavras, dentre elas a sua idade e diz que quase morre. Dandara pede para que não batam mais nela e é novamente agredida com pedrada no ombro.

Ouve-se frases como: “você vai morrer, safado”, “sai logo fora”, ” negrada vai te matar se tu não sair fora” e “sai fora logo senão vão te matar aí mesmo”. Ninguém presta socorro. Depois de ser agredida com chutes, pedradas e pauladas, a travesti é colocada pelos agressores em um carro de mão e levada para outro local que não aparece nas imagens.

Acompanhe o caso:

4 de março – Não iremos tolerar esse tipo de violência, diz governador do Ceará sobre morte de travesti

5 de março – Vídeo mostra travesti Dandara à espera de socorro antes de ser morta

6 de março – Polícia está perto de identificar homens que mataram travesti brutalmente e filmaram crime

6 de março – Polícia intensificou investigações da morte de Dandara só após divulgação de vídeo feito por criminosos