Garoto salva pai com técnica de salvamento aprendida em curso dos Bombeiros

ANJO DA GUARDA

Garoto salva pai com técnica de salvamento aprendida em curso dos Bombeiros

Gabriel Souza Lima, de 15 anos, salvou o pai de um engasgo com técnica aprendida em curso de Jovem Brigadista de Valor

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

23 de Janeiro de 2018 às 07:00

Há 4 semanas

Gabriel Souza, de apenas 15 anos, salvou o pai com técnica aprendida em curso do Corpo de Bombeiros. (FOTO: Divulgação/Corpo de Bombeiros Militar)

Véspera de Natal, e o que todo mundo pensa é em reunir a família e celebrar a festa. Foi o que fez Gabriel Souza Lima, de 15 anos, no dia 24 passado. Cercado dos parentes, o jovem viu o pai se engasgar enquanto contava uma história em casa. Há alguns meses participando de um curso no Corpo de Bombeiros, ele soube como reagir, usou uma técnica de socorrista e contornou a situação a tempo.

Muitas histórias e brincadeiras na sala de casa. Mas um pedaço de abacaxi tirou a tranquilidade da família na véspera de Natal. “Todo mundo se aperreou, começaram a tentar fazer umas manobras inadequadas, botando a mão na garganta, batendo nele”, relembrou Gabriel. No entanto, o garoto manteve a calma para entender melhor como lidar com a situação inesperada.

Aí, pensou nas aulas do Projeto Jovem Brigadista de Valor (JBV), do Corpo de Bombeiros, do qual participa. “Ele já meio que caindo, desmaiando, perdendo a claridade do olho e então fiz a manobra de Heimlich. Ele reagiu, foi voltando ao normal, respirando… O abacaxi tava na boca dele. Deu certo!”, comemorou.  

A técnica usada por Gabriel se trata de compressões no abdome da pessoa engasgada feito por um socorrista. Ele dá um “abraço” por trás.

“O objetivo é forçar a saída do ar dos pulmões pelo caminho que está bloqueado com a comida ou outro tipo de objeto, empurrando o corpo estranho de volta para fora da garganta”, esclarece Vinícius de Freitas Bezerra, soldado e instrutor da turma da JBV, que funciona no Quartel José Walter.

Gabriel comemorou conseguir ajudar o pai e lembra do motivo de ter procurado o JBV, que é o de ajudar pessoas. “Não tenho muito convívio com meu pai, a gente não era muito chegado, mas esse acontecimento acabou aproximando mais a gente”, revelou o jovem.

Orgulhoso com a atitude do aluno, que foi corajoso e conseguiu desempenhar bem o que havia aprendido. “É fruto do trabalho que nós estamos realizando e que pretende continuar por muitos anos, enfrentando amarguras, mas colhendo também frutos doces. É um sentimento maravilhoso de dever cumprido”, concluiu o soldado Vinícius.

Publicidade

Dê sua opinião

ANJO DA GUARDA

Garoto salva pai com técnica de salvamento aprendida em curso dos Bombeiros

Gabriel Souza Lima, de 15 anos, salvou o pai de um engasgo com técnica aprendida em curso de Jovem Brigadista de Valor

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

23 de Janeiro de 2018 às 07:00

Há 4 semanas

Gabriel Souza, de apenas 15 anos, salvou o pai com técnica aprendida em curso do Corpo de Bombeiros. (FOTO: Divulgação/Corpo de Bombeiros Militar)

Véspera de Natal, e o que todo mundo pensa é em reunir a família e celebrar a festa. Foi o que fez Gabriel Souza Lima, de 15 anos, no dia 24 passado. Cercado dos parentes, o jovem viu o pai se engasgar enquanto contava uma história em casa. Há alguns meses participando de um curso no Corpo de Bombeiros, ele soube como reagir, usou uma técnica de socorrista e contornou a situação a tempo.

Muitas histórias e brincadeiras na sala de casa. Mas um pedaço de abacaxi tirou a tranquilidade da família na véspera de Natal. “Todo mundo se aperreou, começaram a tentar fazer umas manobras inadequadas, botando a mão na garganta, batendo nele”, relembrou Gabriel. No entanto, o garoto manteve a calma para entender melhor como lidar com a situação inesperada.

Aí, pensou nas aulas do Projeto Jovem Brigadista de Valor (JBV), do Corpo de Bombeiros, do qual participa. “Ele já meio que caindo, desmaiando, perdendo a claridade do olho e então fiz a manobra de Heimlich. Ele reagiu, foi voltando ao normal, respirando… O abacaxi tava na boca dele. Deu certo!”, comemorou.  

A técnica usada por Gabriel se trata de compressões no abdome da pessoa engasgada feito por um socorrista. Ele dá um “abraço” por trás.

“O objetivo é forçar a saída do ar dos pulmões pelo caminho que está bloqueado com a comida ou outro tipo de objeto, empurrando o corpo estranho de volta para fora da garganta”, esclarece Vinícius de Freitas Bezerra, soldado e instrutor da turma da JBV, que funciona no Quartel José Walter.

Gabriel comemorou conseguir ajudar o pai e lembra do motivo de ter procurado o JBV, que é o de ajudar pessoas. “Não tenho muito convívio com meu pai, a gente não era muito chegado, mas esse acontecimento acabou aproximando mais a gente”, revelou o jovem.

Orgulhoso com a atitude do aluno, que foi corajoso e conseguiu desempenhar bem o que havia aprendido. “É fruto do trabalho que nós estamos realizando e que pretende continuar por muitos anos, enfrentando amarguras, mas colhendo também frutos doces. É um sentimento maravilhoso de dever cumprido”, concluiu o soldado Vinícius.