Cearenses convidam refugiado da África para passar Natal com a família em Fortaleza
BOA AÇÃO

Cearenses convidam refugiado da África para passar Natal com a família em Fortaleza

Iniciativa dos advogados Samuel Colares e Alana Cavalcante partiu do projeto nacional ‘Meu Amigo Refugiado’

Por Matheus Ribeiro em Cotidiano

28 de dezembro de 2016 às 06:45

Há 4 semanas
Samuel convidou Domingos para passar natal com sua família (FOTO: Arquivo Pessoal)

Samuel Colares convidou Domingos Abucalona para passar Natal com sua família (FOTO: Arquivo Pessoal)

Os dias 24 e 25 de dezembro são datas especiais que todos gostam de passar com familiares, amigos e pessoas que gostam. No Ceará, uma ceia de Natal foi um pouco “diferente”. Através da iniciativa ‘Meu Amigo Refugiado’, o casal de advogados cearenses Samuel Miranda e Alana Colares convidou um refugiado para passar o período natalino com sua família, em Fortaleza.

“Tive a ideia de convidar um refugiado para passar o Natal com nossa família depois que conheci o projeto Meu Amigo Refugiado. Tentei contatar um que morasse em Fortaleza, mas não havia. Procurei na internet e descobri no Tribuna do Ceará um local onde refugiados moravam aqui no Ceará e, a partir daí, iniciou a minha procura”, disse Samuel.

Buscando contato com amigos e conhecidos, o advogado chegou até a Pastoral do Imigrante, local onde conheceu Domingos Abucalona, de 44 anos. Natural de Guiné Bissau, o homem é um dos refugiados do país africado devido a forte perseguição política na região. Comovido com a situação, Samuel resolveu proporcionar uma nova experiência de vida.

Para o anfitrião, a experiência de proporcionar um momento como este foi simplesmente fantástica. “Minha ideia era a de compartilhar um pouco da nossa celebração com alguém que não tinha a possibilidade de estar com sua família, pois o Natal é a festa da comemoração do nascimento de quem veio ao mundo para nos ensinar a caridade e o amor ao próximo”, pontuou.

De acordo com dados do Conselho Nacional para os Refugiados (Conare), mais de 8 mil refugiados vivem no Brasil atualmente, e mais de 28 mil pessoas já solicitaram refúgio ao País. De acordo com o cearense, esses dados impressionantes fizeram com que o receio ou dúvida de trazer Domingos à sua casa fosse deixado de lado. 

“Senti que ele pudesse desconfiar do convite, já que são tantos os atos de maldade praticados hoje em dia contra negros e imigrantes. Por isso fiz questão de me apresentar pessoalmente a ele antes de levá-lo para passar o Natal conosco”, falou.

Agradecimento

Em seu perfil pessoal na rede social Instagram, Samuel destacou que a experiência de passar o Natal com filhos, amigos e pessoas como Domingos fizeram diferença em sua vida. “Natal que se preze tem que ser sempre em família. Esse ano aderimos à campanha #MeuAmigoRefugiado e acolhemos um imigrante refugiado na nossa ceia. Tivemos a felicidade de conhecer o Domingos, imigrante de Guiné Bissau que reside em Fortaleza. Experiência marcante para ele e para nós. Ganhamos um amigo e deixamos nossa festa mais feliz”, escreveu.

O projeto

A iniciativa ‘Meu Amigo Refugiado’ se trata de um projeto realizado pelo Migraflix, ação social que promove a integração de refugiados e imigrantes, baseada em workshops culturais e atividades ministradas por eles para brasileiros.

Neste ano 16 imigrantes, sendo 13 moradores de São Paulo e três do Rio de Janeiro, se inscreveram para participar do projeto, que foi anunciado há pouco mais de uma semana.

O projeto leva um refugiado e seus familiares para passar a ceia de Natal com uma família brasileira, encontros que, segundo o planejamento da ONG, se tornarão mensais no próximo ano, efetuando um rodízio entre as famílias e os refugiados.

A ideia da ação, segundo o site, é ‘aproveitar que o Natal é uma época de união para promover um encontro de culturas e sabores’. O criador acredita que ainda há muito preconceito no Brasil e “a melhor forma de combater o preconceito é, justamente, aproximar as culturas”.

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
1/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
2/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
3/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
4/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
5/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Publicidade

Dê sua opinião

BOA AÇÃO

Cearenses convidam refugiado da África para passar Natal com a família em Fortaleza

Iniciativa dos advogados Samuel Colares e Alana Cavalcante partiu do projeto nacional ‘Meu Amigo Refugiado’

Por Matheus Ribeiro em Cotidiano

28 de dezembro de 2016 às 06:45

Há 4 semanas
Samuel convidou Domingos para passar natal com sua família (FOTO: Arquivo Pessoal)

Samuel Colares convidou Domingos Abucalona para passar Natal com sua família (FOTO: Arquivo Pessoal)

Os dias 24 e 25 de dezembro são datas especiais que todos gostam de passar com familiares, amigos e pessoas que gostam. No Ceará, uma ceia de Natal foi um pouco “diferente”. Através da iniciativa ‘Meu Amigo Refugiado’, o casal de advogados cearenses Samuel Miranda e Alana Colares convidou um refugiado para passar o período natalino com sua família, em Fortaleza.

“Tive a ideia de convidar um refugiado para passar o Natal com nossa família depois que conheci o projeto Meu Amigo Refugiado. Tentei contatar um que morasse em Fortaleza, mas não havia. Procurei na internet e descobri no Tribuna do Ceará um local onde refugiados moravam aqui no Ceará e, a partir daí, iniciou a minha procura”, disse Samuel.

Buscando contato com amigos e conhecidos, o advogado chegou até a Pastoral do Imigrante, local onde conheceu Domingos Abucalona, de 44 anos. Natural de Guiné Bissau, o homem é um dos refugiados do país africado devido a forte perseguição política na região. Comovido com a situação, Samuel resolveu proporcionar uma nova experiência de vida.

Para o anfitrião, a experiência de proporcionar um momento como este foi simplesmente fantástica. “Minha ideia era a de compartilhar um pouco da nossa celebração com alguém que não tinha a possibilidade de estar com sua família, pois o Natal é a festa da comemoração do nascimento de quem veio ao mundo para nos ensinar a caridade e o amor ao próximo”, pontuou.

De acordo com dados do Conselho Nacional para os Refugiados (Conare), mais de 8 mil refugiados vivem no Brasil atualmente, e mais de 28 mil pessoas já solicitaram refúgio ao País. De acordo com o cearense, esses dados impressionantes fizeram com que o receio ou dúvida de trazer Domingos à sua casa fosse deixado de lado. 

“Senti que ele pudesse desconfiar do convite, já que são tantos os atos de maldade praticados hoje em dia contra negros e imigrantes. Por isso fiz questão de me apresentar pessoalmente a ele antes de levá-lo para passar o Natal conosco”, falou.

Agradecimento

Em seu perfil pessoal na rede social Instagram, Samuel destacou que a experiência de passar o Natal com filhos, amigos e pessoas como Domingos fizeram diferença em sua vida. “Natal que se preze tem que ser sempre em família. Esse ano aderimos à campanha #MeuAmigoRefugiado e acolhemos um imigrante refugiado na nossa ceia. Tivemos a felicidade de conhecer o Domingos, imigrante de Guiné Bissau que reside em Fortaleza. Experiência marcante para ele e para nós. Ganhamos um amigo e deixamos nossa festa mais feliz”, escreveu.

O projeto

A iniciativa ‘Meu Amigo Refugiado’ se trata de um projeto realizado pelo Migraflix, ação social que promove a integração de refugiados e imigrantes, baseada em workshops culturais e atividades ministradas por eles para brasileiros.

Neste ano 16 imigrantes, sendo 13 moradores de São Paulo e três do Rio de Janeiro, se inscreveram para participar do projeto, que foi anunciado há pouco mais de uma semana.

O projeto leva um refugiado e seus familiares para passar a ceia de Natal com uma família brasileira, encontros que, segundo o planejamento da ONG, se tornarão mensais no próximo ano, efetuando um rodízio entre as famílias e os refugiados.

A ideia da ação, segundo o site, é ‘aproveitar que o Natal é uma época de união para promover um encontro de culturas e sabores’. O criador acredita que ainda há muito preconceito no Brasil e “a melhor forma de combater o preconceito é, justamente, aproximar as culturas”.

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
1/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
2/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
3/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
4/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense
5/5

Domingos recebeu presentes e conheceu a família do cearense

(FOTO: Arquivo Pessoal)