Ceará registra aumento no número de pessoas que vão morar no exterior

IMIGRAÇÃO

Ceará registra aumento de 67% no número de pessoas deixando o estado para morar no exterior

Portugal, Canadá e Estados Unidos são os principais destinos para quem pretende sair do Ceará. Um dos motivos é a busca por um local mais seguro para viver

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

28 de junho de 2018 às 07:00

Há 5 meses
Homem com mala em aeroporto

Portugal, Canadá e Estados Unidos são os principais destinos de quem pretende sair do Ceará (Foto: Freepik)

O número de declarações de saída do Ceará para outros países cresceu 67,7% em quatro anos, segundo dados da Receita Federal do Brasil. De janeiro a maio deste ano, 52 pessoas emitiram no Estado declarações de saída para residir em outros países, ultrapassando as 31 declarações registradas em todo o ano de 2014.

Portugal, Canadá e Estados Unidos são os principais destinos dos residentes no Estado. Nos cinco primeiros meses de 2018, o número de pedidos de saída também ultrapassou o índice registrado em 2017. Conforme a Receita Federal, 49 declarações de saídas foram entregues ao órgão em todo o ano passado.

Em nível nacional, de janeiro a maio de 2018, foram contabilizadas 20.037 declarações de saída, quase o total registrado no ano passado, 21.849.

O advogado Leandro Vasques auxilia o processo de imigração de brasileiros para morar definitivamente em outro País. Segundo ele, em seu escritório, houve aumento de 60% do segundo semestre de 2017, quando comparado ao mesmo período de 2016. As principais motivações dos clientes para sair do Ceará são: conhecer uma cultura diferente e a busca por um local mais seguro.

“Há, praticamente, dois perfis. O de pessoas com problemas financeiros e que objetivam tentar uma vida fora e os brasileiros de classe média alta que imigram em razão da violência”, ressalta. O principal destino é Portugal devido à facilidade para conseguir o visto definitivo.

O sonho de morar fora

O cearense Clóvis Filho é um exemplo desses brasileiros. Em 2015, saiu do País para realizar um sonho de criança: morar no exterior. Ao contrário dos clientes de Vasques, escolheu a cidade Vancouver, no Canadá, para ser a sua nova morada. Precisou enfrentar alguns processos burocráticos e, até mesmo, atender alguns pré-requisitos para conseguir se estabilizar no País. Dentre eles, a fluência do idioma oficial.

“Como eu precisava treinar um pouco meu inglês, decidi fazer uma especialização em Marketing em uma universidade canadense. A primeira parte do programa se resumiu a estudo na universidade e trabalho ao mesmo tempo”, relata.

O processo de permanência no País não é fácil. Clóvis ressalta que é necessário ter a “cabeça no lugar” para enfrentar os desafios inerentes à jornada. “Se você vier no impulso, as coisas não vão funcionar logo no primeiro ano (o mais divertido e o mais complicado também) e todo o seu planejamento de anos pode ir por água abaixo”, destaca.

Por outro lado, o cearense não pretende voltar ao Brasil, principalmente, diante do problema da insegurança presente em Fortaleza. “Embora eu sempre tenha de estar atento à documentação necessária para ficar legalmente no Canadá, todos os outros benefícios que a cidade me garante valem muito mais a pena”, conclui o publicitário.

Publicidade

Dê sua opinião

IMIGRAÇÃO

Ceará registra aumento de 67% no número de pessoas deixando o estado para morar no exterior

Portugal, Canadá e Estados Unidos são os principais destinos para quem pretende sair do Ceará. Um dos motivos é a busca por um local mais seguro para viver

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

28 de junho de 2018 às 07:00

Há 5 meses
Homem com mala em aeroporto

Portugal, Canadá e Estados Unidos são os principais destinos de quem pretende sair do Ceará (Foto: Freepik)

O número de declarações de saída do Ceará para outros países cresceu 67,7% em quatro anos, segundo dados da Receita Federal do Brasil. De janeiro a maio deste ano, 52 pessoas emitiram no Estado declarações de saída para residir em outros países, ultrapassando as 31 declarações registradas em todo o ano de 2014.

Portugal, Canadá e Estados Unidos são os principais destinos dos residentes no Estado. Nos cinco primeiros meses de 2018, o número de pedidos de saída também ultrapassou o índice registrado em 2017. Conforme a Receita Federal, 49 declarações de saídas foram entregues ao órgão em todo o ano passado.

Em nível nacional, de janeiro a maio de 2018, foram contabilizadas 20.037 declarações de saída, quase o total registrado no ano passado, 21.849.

O advogado Leandro Vasques auxilia o processo de imigração de brasileiros para morar definitivamente em outro País. Segundo ele, em seu escritório, houve aumento de 60% do segundo semestre de 2017, quando comparado ao mesmo período de 2016. As principais motivações dos clientes para sair do Ceará são: conhecer uma cultura diferente e a busca por um local mais seguro.

“Há, praticamente, dois perfis. O de pessoas com problemas financeiros e que objetivam tentar uma vida fora e os brasileiros de classe média alta que imigram em razão da violência”, ressalta. O principal destino é Portugal devido à facilidade para conseguir o visto definitivo.

O sonho de morar fora

O cearense Clóvis Filho é um exemplo desses brasileiros. Em 2015, saiu do País para realizar um sonho de criança: morar no exterior. Ao contrário dos clientes de Vasques, escolheu a cidade Vancouver, no Canadá, para ser a sua nova morada. Precisou enfrentar alguns processos burocráticos e, até mesmo, atender alguns pré-requisitos para conseguir se estabilizar no País. Dentre eles, a fluência do idioma oficial.

“Como eu precisava treinar um pouco meu inglês, decidi fazer uma especialização em Marketing em uma universidade canadense. A primeira parte do programa se resumiu a estudo na universidade e trabalho ao mesmo tempo”, relata.

O processo de permanência no País não é fácil. Clóvis ressalta que é necessário ter a “cabeça no lugar” para enfrentar os desafios inerentes à jornada. “Se você vier no impulso, as coisas não vão funcionar logo no primeiro ano (o mais divertido e o mais complicado também) e todo o seu planejamento de anos pode ir por água abaixo”, destaca.

Por outro lado, o cearense não pretende voltar ao Brasil, principalmente, diante do problema da insegurança presente em Fortaleza. “Embora eu sempre tenha de estar atento à documentação necessária para ficar legalmente no Canadá, todos os outros benefícios que a cidade me garante valem muito mais a pena”, conclui o publicitário.