Casal de namorados denuncia caso de homofobia em restaurante de Fortaleza

DISCRIMINAÇÃO

Casal de namorados denuncia caso de homofobia em restaurante de Fortaleza

O caso teria ocorrido em restaurante de Messejana. As vítimas registraram um Boletim de Ocorrência contra o estabelecimento

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

24 de setembro de 2018 às 13:56

Há 3 meses
casa da italia

Casal diz ter sofrido homofobia em restaurante de Messejana, em Fortaleza. (FOTO: Reprodução/Facebook)

Um casal acusa gerente de restaurante de Fortaleza de homofobia. O caso teria ocorrido no último sábado (22), na Casa da Itália, em Messejana. Thiago Sena, de 31 anos, e o namorado Belchior Araújo, de 25, contam que estavam no local jantando quando foram abordados pela gerente do estabelecimento, pedindo que os dois “se comportassem”.

Nesta segunda-feira (24), o restaurante lançou nota em suas redes sociais. O estabelecimento informa que repudia qualquer tipo de discriminação, porém não nega e nem assume a ocorrência. (Veja na íntegra ao fim desta matéria.)

Thiago relata que, por volta das 21h30, jantava com Belchior no restaurante, sem excessos no namoro. “A gente sempre foi muito bem tratado pelos garçons. A gente pediu um prato de macarrão e uma pizza. A gente estava mais conversando, do que namorando. Falando justamente sobre os traumas de infância que havíamos sofrido por conta de sermos gays”, conta o rapaz.

Então, segundo Thiago, uma mulher se aproximou, identificou-se como gerente do lugar e pediu que os dois “se comportassem”.

“Chegou uma funcionária da empresa, vestida de preto, ficou em pé. Pediu a gente pra que a gente se comportasse, que ela não tem nada contra a nossa escolha sexual. ‘Escolha não, orientação, corrigiu meu namorado’. ‘Só vou pedir que vocês se comportem’, repetiu a gerente, identificada como Tereza Cristina”, relata.

No instante seguinte, Thiago diz que questionou: “O que estou fazendo aqui com meu namorado que preciso me comportar?” E a mulher teria alegado que tratava-se de um ambiente familiar e que havia crianças no local.

Thiago relata que continuou o questionamento: “O que estou fazendo aqui com meu namorado que preciso me comportar? O que eu tô fazendo aqui , com meu namorado, que qualquer casal hétero não esteja fazendo?” De acordo com ele, a gerente insistiu: “Só vim pedir que tem que saber se comportar nos cantos.”

“Ela disse que sabia que era homofobia, mas que uma família havia ido reclamar e que era um direito deles reclamarem. Ninguém é obrigado a gostar de nada, mas todo mundo é obrigado a respeitar todos. Eles não têm o direito de me desrespeitar”, relembrou o rapaz.

Thiago e o namorado se recusaram a pagar a conta. Na mesa ao lado, uma família começou a dar apoio, dizendo que a atitude havia sido “horrível, de discriminação.” Nervosos, os dois contam que foram em direção ao carro deles. Mas Thiago acabou voltando para reclamar novamente com a gerente.

“Você não pode fazer isso comigo. Estou me sentindo humilhado. Isso não se faz. Você não usou palavra de baixo nível, mas me ofendeu e foi discriminação sim! Isso não vai ficar assim”, relembrou Thiago, sobre o que disse.

O rapaz relatou que o casal já procurou um advogado e registrou um Boletim de Ocorrência (BO) online. Eles devem entrar com processo civil e criminal.

O Tribuna do Ceará tentou contato por telefone com a empresa, mas não foi atendido até a publicação desta matéria. Além disso, também enviou mensagem para as páginas de redes sociais da empresa, e não obteve resposta. Nesta segunda-feira (24), o restaurante se posicionou através das redes sociais.

Veja nota do restaurante, publicada na página do Facebook.

“A Casa da Itália vem a público informar que repudia todas as manifestações de preconceito e discriminação, sejam elas de homofobia, racismo, machismo, sexismo, preconceito de gênero, de sexualidades, de origem, de classe social, de religiosidade, de faixa etária, ou referentes a limitações físicas e os de quaisquer outras características que diferenciem e que possam ser utilizadas como elementos de segregação e/ou desqualificação de seres humanos. A Casa da Itália não tolerará atos de discriminação ou quaisquer condutas que afrontem o respeito aos nossos clientes.”

Veja o B.O eletrônico feito pelo casal: 

Assista à reportagem veiculada no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT:

Publicidade

Dê sua opinião

DISCRIMINAÇÃO

Casal de namorados denuncia caso de homofobia em restaurante de Fortaleza

O caso teria ocorrido em restaurante de Messejana. As vítimas registraram um Boletim de Ocorrência contra o estabelecimento

Por Tribuna do Ceará em Cotidiano

24 de setembro de 2018 às 13:56

Há 3 meses
casa da italia

Casal diz ter sofrido homofobia em restaurante de Messejana, em Fortaleza. (FOTO: Reprodução/Facebook)

Um casal acusa gerente de restaurante de Fortaleza de homofobia. O caso teria ocorrido no último sábado (22), na Casa da Itália, em Messejana. Thiago Sena, de 31 anos, e o namorado Belchior Araújo, de 25, contam que estavam no local jantando quando foram abordados pela gerente do estabelecimento, pedindo que os dois “se comportassem”.

Nesta segunda-feira (24), o restaurante lançou nota em suas redes sociais. O estabelecimento informa que repudia qualquer tipo de discriminação, porém não nega e nem assume a ocorrência. (Veja na íntegra ao fim desta matéria.)

Thiago relata que, por volta das 21h30, jantava com Belchior no restaurante, sem excessos no namoro. “A gente sempre foi muito bem tratado pelos garçons. A gente pediu um prato de macarrão e uma pizza. A gente estava mais conversando, do que namorando. Falando justamente sobre os traumas de infância que havíamos sofrido por conta de sermos gays”, conta o rapaz.

Então, segundo Thiago, uma mulher se aproximou, identificou-se como gerente do lugar e pediu que os dois “se comportassem”.

“Chegou uma funcionária da empresa, vestida de preto, ficou em pé. Pediu a gente pra que a gente se comportasse, que ela não tem nada contra a nossa escolha sexual. ‘Escolha não, orientação, corrigiu meu namorado’. ‘Só vou pedir que vocês se comportem’, repetiu a gerente, identificada como Tereza Cristina”, relata.

No instante seguinte, Thiago diz que questionou: “O que estou fazendo aqui com meu namorado que preciso me comportar?” E a mulher teria alegado que tratava-se de um ambiente familiar e que havia crianças no local.

Thiago relata que continuou o questionamento: “O que estou fazendo aqui com meu namorado que preciso me comportar? O que eu tô fazendo aqui , com meu namorado, que qualquer casal hétero não esteja fazendo?” De acordo com ele, a gerente insistiu: “Só vim pedir que tem que saber se comportar nos cantos.”

“Ela disse que sabia que era homofobia, mas que uma família havia ido reclamar e que era um direito deles reclamarem. Ninguém é obrigado a gostar de nada, mas todo mundo é obrigado a respeitar todos. Eles não têm o direito de me desrespeitar”, relembrou o rapaz.

Thiago e o namorado se recusaram a pagar a conta. Na mesa ao lado, uma família começou a dar apoio, dizendo que a atitude havia sido “horrível, de discriminação.” Nervosos, os dois contam que foram em direção ao carro deles. Mas Thiago acabou voltando para reclamar novamente com a gerente.

“Você não pode fazer isso comigo. Estou me sentindo humilhado. Isso não se faz. Você não usou palavra de baixo nível, mas me ofendeu e foi discriminação sim! Isso não vai ficar assim”, relembrou Thiago, sobre o que disse.

O rapaz relatou que o casal já procurou um advogado e registrou um Boletim de Ocorrência (BO) online. Eles devem entrar com processo civil e criminal.

O Tribuna do Ceará tentou contato por telefone com a empresa, mas não foi atendido até a publicação desta matéria. Além disso, também enviou mensagem para as páginas de redes sociais da empresa, e não obteve resposta. Nesta segunda-feira (24), o restaurante se posicionou através das redes sociais.

Veja nota do restaurante, publicada na página do Facebook.

“A Casa da Itália vem a público informar que repudia todas as manifestações de preconceito e discriminação, sejam elas de homofobia, racismo, machismo, sexismo, preconceito de gênero, de sexualidades, de origem, de classe social, de religiosidade, de faixa etária, ou referentes a limitações físicas e os de quaisquer outras características que diferenciem e que possam ser utilizadas como elementos de segregação e/ou desqualificação de seres humanos. A Casa da Itália não tolerará atos de discriminação ou quaisquer condutas que afrontem o respeito aos nossos clientes.”

Veja o B.O eletrônico feito pelo casal: 

Assista à reportagem veiculada no programa Barra Pesada, da TV Jangadeiro/SBT: