Cardápio 'feminino' sem preço em restaurante vira polêmica em Fortaleza
ROMANTISMO OU SEXISMO?

Cardápio “feminino” sem preço em restaurante vira polêmica em Fortaleza

Estabelecimento defende que a medida faz parte do clima de “romantismo” do local e ressalta que mulheres podem pedir opção com os valores

Por Lucas Barbosa em Cotidiano

31 de agosto de 2017 às 09:40

Há 3 semanas

Restaurante defende que a iniciativa faz parte da atmosfera de romantismo do local (FOTO: Reprodução)

O cardápio especial de um restaurante de Fortaleza gerou controvérsia ao impor versões masculinas e femininas. Nesta última opção, não constam os preços dos pratos.

O Moranga Bistrô, localizado na Praia de Iracema, considera a ação como um gesto de “cavalheirismo” e “romantismo”. Não foi o que consideraram muitos usuários das redes sociais, virando o tema uma polêmica nesta semana.

Algumas mulheres viram a divisão de cardápios como “machista” e “retrógrada”. “Em pleno século XXI, eu não posso saber o preço da comida que eu vou comer? Por que o restaurante simplesmente pressupôs que eu dependo do meu marido pra pagar a conta?!”, escreveu a advogada Tainah Sales na sexta-feira (25), em postagem no Facebook que levantou a discussão.

Em seguida, diversos usuários manifestaram apoio à queixa. Até a publicação desta matéria, o texto da advogada tinha mais de 650 curtidas e 50 compartilhamentos. “Não seria muito mais fácil o restaurante distribuir cardápios iguais e quem fosse consumir decidisse quem pagaria a conta?”, comentou uma usuária.

“E já existe há muito tempo esse cardápio lá, pois às vezes que fui também o peguei. Acho interessante ter essa opção para surpresas, aniversariante, etc. Mas que só seja usado quando solicitado e não simplesmente porque a pessoa entende que pra mulher não deve haver o preço. Muito retrógrado mesmo!”, disse outra.

O mural do Facebook do restaurante também foi palco das críticas. “Então, quer dizer que, num jantar romântico a dois, o Moranga Bistrô presume que o casal seja necessariamente composto de um homem e uma mulher? Não existem outras modalidades de afeto, é isso mesmo?”, escreveu um internauta.

O restaurante publicou nota, também em sua página no Facebook, rebatendo as acusações. “O fato de um de nossos cardápios não possuir o valor, não significa que somos machistas, mas sim, de uma maneira descontraída, querermos simbolizar o cavalheirismo que faz parte da nossa identidade“, dizia trecho da nota.

“E é por isso que gostaríamos de enfatizar que em nenhum momento tivemos a intenção de menosprezar ou constranger nossas clientes”.

Confira a nota na íntegra:

 

A nota dividiu os comentários. “Eu concordo com o texto de esclarecimento da casa. Sou mulher, sou independente, gosto de pagar minhas contas… Mas, uma noite especial com bastante romantismo não pode faltar o cavalheirismo“, escreveu uma usuária.

“É… Os tempos são outros. Acabou o tempo da delicadeza… Da etiqueta…do Romantismo. Uma pena!”, comentou outra.

“Já fui com minha namorada e fui realmente bem tratada, mas infelizmente não voltarei. Em pleno 2017, querer falar de cavalheirismo pra disfarçar atitude machista é absurdo. Assumir que a mulher não vai pagar por ser mulher é absurdo”, rebateu outra.

Sabe o que é romântico?? Respeito! Admiração! Companheirismo! Nada disso tem a ver com dinheiro“, disse uma quarta.

A uma crítica no Facebook, o restaurante respondeu como funciona o cardápio especial. O estabelecimento explicou só entregar a opção a casais ou a amigos que proporcionam uma “noite especial” a alguém.

“Isso é uma opção que a casa dispõe, tanto é que os cardápios femininos que possuímos são em uma quantidade bem menor, só para não descartar a opção caso o cliente queira. Mas, claro, nossos clientes estão aptos a solicitar a troca do cardápio, caso queiram dividir a conta ou apenas saber o valor, sem nenhum constrangimento”.

O Tribuna do Ceará buscou contato com o restaurante no início da noite desta quarta-feira (30), mas foi informado que os responsáveis pelo estabelecimento não estavam no local.

Publicidade

Dê sua opinião

ROMANTISMO OU SEXISMO?

Cardápio “feminino” sem preço em restaurante vira polêmica em Fortaleza

Estabelecimento defende que a medida faz parte do clima de “romantismo” do local e ressalta que mulheres podem pedir opção com os valores

Por Lucas Barbosa em Cotidiano

31 de agosto de 2017 às 09:40

Há 3 semanas

Restaurante defende que a iniciativa faz parte da atmosfera de romantismo do local (FOTO: Reprodução)

O cardápio especial de um restaurante de Fortaleza gerou controvérsia ao impor versões masculinas e femininas. Nesta última opção, não constam os preços dos pratos.

O Moranga Bistrô, localizado na Praia de Iracema, considera a ação como um gesto de “cavalheirismo” e “romantismo”. Não foi o que consideraram muitos usuários das redes sociais, virando o tema uma polêmica nesta semana.

Algumas mulheres viram a divisão de cardápios como “machista” e “retrógrada”. “Em pleno século XXI, eu não posso saber o preço da comida que eu vou comer? Por que o restaurante simplesmente pressupôs que eu dependo do meu marido pra pagar a conta?!”, escreveu a advogada Tainah Sales na sexta-feira (25), em postagem no Facebook que levantou a discussão.

Em seguida, diversos usuários manifestaram apoio à queixa. Até a publicação desta matéria, o texto da advogada tinha mais de 650 curtidas e 50 compartilhamentos. “Não seria muito mais fácil o restaurante distribuir cardápios iguais e quem fosse consumir decidisse quem pagaria a conta?”, comentou uma usuária.

“E já existe há muito tempo esse cardápio lá, pois às vezes que fui também o peguei. Acho interessante ter essa opção para surpresas, aniversariante, etc. Mas que só seja usado quando solicitado e não simplesmente porque a pessoa entende que pra mulher não deve haver o preço. Muito retrógrado mesmo!”, disse outra.

O mural do Facebook do restaurante também foi palco das críticas. “Então, quer dizer que, num jantar romântico a dois, o Moranga Bistrô presume que o casal seja necessariamente composto de um homem e uma mulher? Não existem outras modalidades de afeto, é isso mesmo?”, escreveu um internauta.

O restaurante publicou nota, também em sua página no Facebook, rebatendo as acusações. “O fato de um de nossos cardápios não possuir o valor, não significa que somos machistas, mas sim, de uma maneira descontraída, querermos simbolizar o cavalheirismo que faz parte da nossa identidade“, dizia trecho da nota.

“E é por isso que gostaríamos de enfatizar que em nenhum momento tivemos a intenção de menosprezar ou constranger nossas clientes”.

Confira a nota na íntegra:

 

A nota dividiu os comentários. “Eu concordo com o texto de esclarecimento da casa. Sou mulher, sou independente, gosto de pagar minhas contas… Mas, uma noite especial com bastante romantismo não pode faltar o cavalheirismo“, escreveu uma usuária.

“É… Os tempos são outros. Acabou o tempo da delicadeza… Da etiqueta…do Romantismo. Uma pena!”, comentou outra.

“Já fui com minha namorada e fui realmente bem tratada, mas infelizmente não voltarei. Em pleno 2017, querer falar de cavalheirismo pra disfarçar atitude machista é absurdo. Assumir que a mulher não vai pagar por ser mulher é absurdo”, rebateu outra.

Sabe o que é romântico?? Respeito! Admiração! Companheirismo! Nada disso tem a ver com dinheiro“, disse uma quarta.

A uma crítica no Facebook, o restaurante respondeu como funciona o cardápio especial. O estabelecimento explicou só entregar a opção a casais ou a amigos que proporcionam uma “noite especial” a alguém.

“Isso é uma opção que a casa dispõe, tanto é que os cardápios femininos que possuímos são em uma quantidade bem menor, só para não descartar a opção caso o cliente queira. Mas, claro, nossos clientes estão aptos a solicitar a troca do cardápio, caso queiram dividir a conta ou apenas saber o valor, sem nenhum constrangimento”.

O Tribuna do Ceará buscou contato com o restaurante no início da noite desta quarta-feira (30), mas foi informado que os responsáveis pelo estabelecimento não estavam no local.