Venda de obras de arte feitas com pneus velhos mantém time de futsal em Aquiraz

TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

Venda de obras de arte feitas com pneus velhos mantém time de futsal em Aquiraz

Setenta crianças são atendidas nos projetos Futsal Novo Barça e Reciclart, na Prainha, em Aquiraz. “Louro Prainha” é o responsável

Por Crisneive Silveira em Ceará

1 de setembro de 2018 às 07:00

Há 3 meses
Projeto Futsal Novo Barça beneficia várias crianças na Prainha, em Aquiraz. (FOTO: Reprodução/Facebook)

Projeto Futsal Novo Barça beneficia várias crianças na Prainha, em Aquiraz. (FOTO: Reprodução/Facebook)

“Quando a gente se envolve, quando você tem uma causa… Tem que ter alguém pelas crianças”. As palavras são de quem só estudou até a 3ª série do ensino fundamental, passou pelas drogas e agora luta por um futuro melhor para as crianças da Comunidade dos 13, onde vive há 15 anos. Glauberto Leão, de 40 anos, mais conhecido como “Louro Prainha”

Numa terra em que beleza natural e grandes empreendimentos turísticos dividem espaço, é fazendo arte em pneus usados que o talento com a bola é incentivado. Em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, o Projeto Reciclart trabalha questões ambientais e tem renda revertida para o Futsal Novo Barça (FNB), de futsal. 70 crianças, de 7 a 15 anos, participam das duas atividades, que carecem de estrutura e apoio financeiro.

O Reciclart nasceu da necessidade de sustentar o grupo de futebol de salão. Carrinhos, motos, jarros para plantas, cadeiras e até pula-pula são feitos de pneus doados por borracharias. As crianças também contribuem com o trabalho feito no projeto. Enquanto aprendem sobre reciclagem e preservação do meio ambiente, desenvolvem o lado artístico moldando as peças feitas. Parte desse material é vendido às barracas da praia.  Como o projeto cresceu, as despesas aumentaram, a renda vem da arte com as mãos. Mas os amigos também contribuem, além dele próprio.

“A gente vende alguma coisa ou outra, compra bola… Ele (o FNB) é na minha casa, no terreno, aonde eu estou, vou fazendo algo por alguém, pelas minhas crianças. Você tem que ver para poder sentir. Novo Barça é um projeto que existe em Maracanaú. Um amigo do trabalho, que participa, me deu uns coletes velhos. Uns 35… Depois de um ano, fui ao patrocinador que veio nos coletes, expliquei o projeto, como era a quadra… Até então, ele nem sabia que a gente existia. Doou coletes novos, bolas. Foi bacana, foi só uma vez, mas a gente tem que agradecer o correto”, disse.

Barcelona Cearense

A influência para o nome do time, claro, atravessou o oceano pelo talento dos pés de jogadores como Messi, Xavi, Iniesta, Ronaldinho Gaúcho, Neymar e tantos outros grandes do futebol mundial atuam ou atuaram no time catalão. Futsal Novo Barça foi batizado em homenagem ao centenário clube Futbol Club Barcelona, da Espanha.

“Més que un club” (Mais que um clube, em catalão) é o lema que rege a filosofia do time espanhol. Não deixa de ser também o que representa o Futsal Novo Barça para os alunos do projeto: uma casa, o lugar onde elas alimentam a vontade de crescer e aprender a ser alguém melhor.

Como o mundo da bola é cheio de histórias de luta, a deles ao lado do Louro Prainha não é diferente. O desafio diário é manter o sonho de um futuro melhor vivo dentro de cada um. Diferente da referência espanhola, que tem o grandioso Estádio Camp Nou como casa, a “filial” do Futsal Novo Barcelona tem uma quadra modesta, também usada como praça, no lugarejo.

“Minha história… isso de ter saído das drogas e ter voltado com esse projeto bacana… Quando a gente se envolve, quando você tem uma causa… Tem que ter alguém pelas crianças. A gente faz festa das crianças, faz muita coisa. Nosso projeto vai ser grande, tenho fé. Tudo que eu coloco lá na praça é de graça. E mantenho. Estou sempre renovando pintura. Ali é nosso espelho, nossa vitrine”, revelou.

Aos poucos, o Reciclart de mãos dadas com o Futsal Novo Barça renovam as esperanças de uma geração que vem cheia de sonhos, lutando por novas perspectivas, abraçando as causas ambientais e sendo a transformação social que o mundo merece ter.

Publicidade

Dê sua opinião

TRANSFORMAÇÃO SOCIAL

Venda de obras de arte feitas com pneus velhos mantém time de futsal em Aquiraz

Setenta crianças são atendidas nos projetos Futsal Novo Barça e Reciclart, na Prainha, em Aquiraz. “Louro Prainha” é o responsável

Por Crisneive Silveira em Ceará

1 de setembro de 2018 às 07:00

Há 3 meses
Projeto Futsal Novo Barça beneficia várias crianças na Prainha, em Aquiraz. (FOTO: Reprodução/Facebook)

Projeto Futsal Novo Barça beneficia várias crianças na Prainha, em Aquiraz. (FOTO: Reprodução/Facebook)

“Quando a gente se envolve, quando você tem uma causa… Tem que ter alguém pelas crianças”. As palavras são de quem só estudou até a 3ª série do ensino fundamental, passou pelas drogas e agora luta por um futuro melhor para as crianças da Comunidade dos 13, onde vive há 15 anos. Glauberto Leão, de 40 anos, mais conhecido como “Louro Prainha”

Numa terra em que beleza natural e grandes empreendimentos turísticos dividem espaço, é fazendo arte em pneus usados que o talento com a bola é incentivado. Em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, o Projeto Reciclart trabalha questões ambientais e tem renda revertida para o Futsal Novo Barça (FNB), de futsal. 70 crianças, de 7 a 15 anos, participam das duas atividades, que carecem de estrutura e apoio financeiro.

O Reciclart nasceu da necessidade de sustentar o grupo de futebol de salão. Carrinhos, motos, jarros para plantas, cadeiras e até pula-pula são feitos de pneus doados por borracharias. As crianças também contribuem com o trabalho feito no projeto. Enquanto aprendem sobre reciclagem e preservação do meio ambiente, desenvolvem o lado artístico moldando as peças feitas. Parte desse material é vendido às barracas da praia.  Como o projeto cresceu, as despesas aumentaram, a renda vem da arte com as mãos. Mas os amigos também contribuem, além dele próprio.

“A gente vende alguma coisa ou outra, compra bola… Ele (o FNB) é na minha casa, no terreno, aonde eu estou, vou fazendo algo por alguém, pelas minhas crianças. Você tem que ver para poder sentir. Novo Barça é um projeto que existe em Maracanaú. Um amigo do trabalho, que participa, me deu uns coletes velhos. Uns 35… Depois de um ano, fui ao patrocinador que veio nos coletes, expliquei o projeto, como era a quadra… Até então, ele nem sabia que a gente existia. Doou coletes novos, bolas. Foi bacana, foi só uma vez, mas a gente tem que agradecer o correto”, disse.

Barcelona Cearense

A influência para o nome do time, claro, atravessou o oceano pelo talento dos pés de jogadores como Messi, Xavi, Iniesta, Ronaldinho Gaúcho, Neymar e tantos outros grandes do futebol mundial atuam ou atuaram no time catalão. Futsal Novo Barça foi batizado em homenagem ao centenário clube Futbol Club Barcelona, da Espanha.

“Més que un club” (Mais que um clube, em catalão) é o lema que rege a filosofia do time espanhol. Não deixa de ser também o que representa o Futsal Novo Barça para os alunos do projeto: uma casa, o lugar onde elas alimentam a vontade de crescer e aprender a ser alguém melhor.

Como o mundo da bola é cheio de histórias de luta, a deles ao lado do Louro Prainha não é diferente. O desafio diário é manter o sonho de um futuro melhor vivo dentro de cada um. Diferente da referência espanhola, que tem o grandioso Estádio Camp Nou como casa, a “filial” do Futsal Novo Barcelona tem uma quadra modesta, também usada como praça, no lugarejo.

“Minha história… isso de ter saído das drogas e ter voltado com esse projeto bacana… Quando a gente se envolve, quando você tem uma causa… Tem que ter alguém pelas crianças. A gente faz festa das crianças, faz muita coisa. Nosso projeto vai ser grande, tenho fé. Tudo que eu coloco lá na praça é de graça. E mantenho. Estou sempre renovando pintura. Ali é nosso espelho, nossa vitrine”, revelou.

Aos poucos, o Reciclart de mãos dadas com o Futsal Novo Barça renovam as esperanças de uma geração que vem cheia de sonhos, lutando por novas perspectivas, abraçando as causas ambientais e sendo a transformação social que o mundo merece ter.