Projeto oferece prática de ioga a presos do Ceará, para o controle das emoções

RESSOCIALIZAÇÃO

Projeto oferece prática de ioga a presos do Ceará, para o controle das emoções

Rompendo ciclos de violência, projetos para ressocialização de detentos são implantados dentro de unidades prisionais

Por Tribuna do Ceará em Ceará

22 de Janeiro de 2018 às 07:00

Há 4 semanas

A ressocialização dos detentos e o controle das emoções são alguns dos objetivos do projeto (FOTO: Divulgação)

Um dos maiores problemas do sistema prisional brasileiro é a dificuldade de conseguir maneiras para recuperação do detento dentro da sociedade. Vemos diversas associações que, juntamente com coordenadorias especiais, promovem a inserção de projetos dentro de unidades prisionais

Com o intuito de reduzir os comportamentos destrutivos, a Secretária de Justiça (Sejus) em parceria com a Associação Arte de Viver deu início à prática de ioga com internos do sistema prisional cearense.

O projeto Prison Smart foi implantado nos últimos dias de dezembro na unidade prisional Professor José de Amorim, em Itaitinga. As atividades têm como objetivo o resgate de valores humanos e o gerenciamento de estresse e das manifestações de violência.

Na prática, os instrutores repassam técnicas de respiração, relaxamento e conhecimento de como lidar com
as emoções. A Coordenadoria de Inclusão Social de Preso e Egresso (Cispe) promove diversas atividades que têm como missão colaborar para a recuperação dos internos e colaborar para melhorias nas condições de vida dos detentos.

Além do projeto Smart, a coordenadoria promove outras atividades como aulas de violão e ensino de técnicas de grafite para internos. O projeto piloto teve início em novembro e começou a ser utilizado de forma permanente neste mês.

Publicidade

Dê sua opinião

RESSOCIALIZAÇÃO

Projeto oferece prática de ioga a presos do Ceará, para o controle das emoções

Rompendo ciclos de violência, projetos para ressocialização de detentos são implantados dentro de unidades prisionais

Por Tribuna do Ceará em Ceará

22 de Janeiro de 2018 às 07:00

Há 4 semanas

A ressocialização dos detentos e o controle das emoções são alguns dos objetivos do projeto (FOTO: Divulgação)

Um dos maiores problemas do sistema prisional brasileiro é a dificuldade de conseguir maneiras para recuperação do detento dentro da sociedade. Vemos diversas associações que, juntamente com coordenadorias especiais, promovem a inserção de projetos dentro de unidades prisionais

Com o intuito de reduzir os comportamentos destrutivos, a Secretária de Justiça (Sejus) em parceria com a Associação Arte de Viver deu início à prática de ioga com internos do sistema prisional cearense.

O projeto Prison Smart foi implantado nos últimos dias de dezembro na unidade prisional Professor José de Amorim, em Itaitinga. As atividades têm como objetivo o resgate de valores humanos e o gerenciamento de estresse e das manifestações de violência.

Na prática, os instrutores repassam técnicas de respiração, relaxamento e conhecimento de como lidar com
as emoções. A Coordenadoria de Inclusão Social de Preso e Egresso (Cispe) promove diversas atividades que têm como missão colaborar para a recuperação dos internos e colaborar para melhorias nas condições de vida dos detentos.

Além do projeto Smart, a coordenadoria promove outras atividades como aulas de violão e ensino de técnicas de grafite para internos. O projeto piloto teve início em novembro e começou a ser utilizado de forma permanente neste mês.