Projeto de Lei prevê mudança de nome do Açude Castanhão para Paes de Andrade

OPINIÕES DIVIDIDAS

Projeto de Lei prevê mudança de nome do Açude Castanhão para Paes de Andrade

O nome oficial do Castanhão, de acordo com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, é “Açude público Padre Cícero”. Apesar da aprovação, ainda não há prazo para que o nome seja modificado

Por Tribuna do Ceará em Ceará

14 de junho de 2018 às 16:58

Há 3 meses
Projeto que prevê mudança de nome do açude Castanhão, divide opiniões

Apesar de ter sido aprovado na Câmara, ainda não há prazo para que o nome mude (FOTO: Reprodução/ DNOCS)

O projeto de lei que está em tramitação desde 2015 prevê a mudança de nome do maior reservatório do estado, o açude Castanhão. A comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou o projeto do deputado federal Domingos Neto (PSD) para dar o nome de Paes de Andrade.

A homenagem é ao advogado cearense, que no exercício da presidência, em 1995, assinou a ordem de serviço para construção do reservatório.

“Uma referência ao nosso estado. Foi também ele que assinou como presidente para a construção da barragem Castanhão, que é, sem dúvida, o que hoje está salvando o nosso estado. A primeira reação que tive foi de deixar marcado seu legado”.

Para o deputado Domingos Neto, autor da proposta, essa é uma homenagem merecida a um homem que teve destaque na política cearense e brasileira. “Paes de Andrade era uma grande referência do estado do Ceará, durante a revolução e a ditadura sempre esteve combatendo e buscando a democracia”, comenta.

O nome oficial do Castanhão, de acordo com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), é “Açude público Padre Cícero”, o que também tem contribuído negativamente para o projeto do deputado.

“Desconheço, porque ninguém conhece como ‘Padre Cícero’ e evidente que fica mais justa a homenagem. Acho que não vamos ter nenhum conflito com isso, até porque não vejo nenhum dos fiéis do Padre Cícero tendo qualquer identificação ou lembrando da memória dele”. O deputado ainda comenta que desconhece que tenha alguma lei federal que tenha dado o nome ao açude.

Apesar do projeto já ter sido aprovado na Câmara, ainda não há prazo para que o nome do Castanhão mude, já que também precisa passar por votação no Senado Federal. Nas redes sociais do deputado, os seguidores dividem opiniões sobre a real utilidade do projeto para o estado, cobrando ações em áreas consideradas mais importantes, como saúde e educação.

Confira a matéria de Tribuna BandNews FM: 

Publicidade

Dê sua opinião

OPINIÕES DIVIDIDAS

Projeto de Lei prevê mudança de nome do Açude Castanhão para Paes de Andrade

O nome oficial do Castanhão, de acordo com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas, é “Açude público Padre Cícero”. Apesar da aprovação, ainda não há prazo para que o nome seja modificado

Por Tribuna do Ceará em Ceará

14 de junho de 2018 às 16:58

Há 3 meses
Projeto que prevê mudança de nome do açude Castanhão, divide opiniões

Apesar de ter sido aprovado na Câmara, ainda não há prazo para que o nome mude (FOTO: Reprodução/ DNOCS)

O projeto de lei que está em tramitação desde 2015 prevê a mudança de nome do maior reservatório do estado, o açude Castanhão. A comissão de Constituição e Justiça da Câmara aprovou o projeto do deputado federal Domingos Neto (PSD) para dar o nome de Paes de Andrade.

A homenagem é ao advogado cearense, que no exercício da presidência, em 1995, assinou a ordem de serviço para construção do reservatório.

“Uma referência ao nosso estado. Foi também ele que assinou como presidente para a construção da barragem Castanhão, que é, sem dúvida, o que hoje está salvando o nosso estado. A primeira reação que tive foi de deixar marcado seu legado”.

Para o deputado Domingos Neto, autor da proposta, essa é uma homenagem merecida a um homem que teve destaque na política cearense e brasileira. “Paes de Andrade era uma grande referência do estado do Ceará, durante a revolução e a ditadura sempre esteve combatendo e buscando a democracia”, comenta.

O nome oficial do Castanhão, de acordo com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), é “Açude público Padre Cícero”, o que também tem contribuído negativamente para o projeto do deputado.

“Desconheço, porque ninguém conhece como ‘Padre Cícero’ e evidente que fica mais justa a homenagem. Acho que não vamos ter nenhum conflito com isso, até porque não vejo nenhum dos fiéis do Padre Cícero tendo qualquer identificação ou lembrando da memória dele”. O deputado ainda comenta que desconhece que tenha alguma lei federal que tenha dado o nome ao açude.

Apesar do projeto já ter sido aprovado na Câmara, ainda não há prazo para que o nome do Castanhão mude, já que também precisa passar por votação no Senado Federal. Nas redes sociais do deputado, os seguidores dividem opiniões sobre a real utilidade do projeto para o estado, cobrando ações em áreas consideradas mais importantes, como saúde e educação.

Confira a matéria de Tribuna BandNews FM: