Produtores rurais sofrem com ações de bandidos no interior do Ceará

INSEGURANÇA

Produtores rurais sofrem com ações de bandidos no interior do Ceará

Lugares que antes eram sinônimo de calma, agora sofrem constantemente com a ação dos bandidos, que invadem propriedades, roubam animais, e agridem as pessoas. Sindicato Rural defende criação de patrulha privada.

Por Jangadeiro FM em Ceará

31 de janeiro de 2019 às 07:00

Há 3 meses
O número subiu para 139 nesta quarta-feira (FOTO: Divulgação/ SSPDS)

Produtores rurais pedem mais segurança na região. (FOTO: Divulgação/ SSPDS)

Insegurança no campo preocupa representantes de produtores rurais aqui no estado. Lugares que antes eram sinônimo de calma agora sofrem constantemente com a ação dos bandidos, que invadem propriedades, roubam animais, e agridem as pessoas.

Um produtor rural do sertão central passou mais de duas horas sob a mira de bandidos armados e, infelizmente, o caso dele não é isolado.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Ibaretama, Carlos Bezerra, a insegurança é geral e afeta, principalmente, as propriedades mais distantes da sede do município.

Ele acredita que o número de ataques possa ser maior, pois muitos produtores não registram queixa com medo de serem novamente atacados. Por isso também que não existe um balanço da quantidade de ataques ou de animais roubados.

“Isso tem acontecido no Ceará todo. Tem uns que registram boletim de ocorrência e outros que têm até medo de registrar. A verdade é que os proprietários estão aflitos e a gente tem feito esse trabalho de solicitar da Federação, inclusive com ofício encaminhado ao secretário de segurança”, disse Carlos Bezerra.

Não é de hoje que a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado tenta com o Governo uma solução para melhorar o policiamento na zona rural. O presidente da entidade, Flávio Saboya, diz que já enviou diversos ofícios à Secretaria da Segurança Pública, mas não obteve resposta.

“Eu tenho aproximadamente mais de cinco ofícios. Eu apresentava a ele os boletins de ocorrência e pedia uma ação específica e direta dele. Lamentavelmente, nunca tivemos resposta. Pedi uma audiência, ele não respondeu”, explicou Flávio.

Outro ponto preocupante, aponta Carlos Bezerra, é o reflexo negativo no aspecto econômico. Ele defende a criação de patrulhas privadas.

“Dificulta a atividade de trabalho porque as pessoas ficam com medo, inclusive, de trabalhar na propriedade. Isso desvaloriza o imóvel porque também esses frequentes ataques fazem com que as pessoas sintam medo de desenvolver as atividades”, disse Carlos Bezerra.

A Confederação Nacional da Agricultura criou, a nível nacional, o observatório da criminalidade no campo para acompanhar casos de ataques a propriedades. Qualquer pessoa pode denunciar através do número (61) 2109.1419. Ainda não existe uma ferramenta a nível estadual.

Secretaria de Segurança

A produção da Rede Jangadeiro FM entrou em contato com a SSPDS para saber quais medidas podem ser tomadas para reforçar o policiamento na zona rural do estado. Também foi questionado sobre a afirmação do presidente da Faec, Flávio Saboya, de que não havia recebido resposta da pasta acerca de suas demandas.

Em nota, a pasta informou que ocorreu, na semana passada, uma reunião entre o governador Camilo Santana e o secretário André Costa, com representantes dos poderes Legislativo e Judiciário, além de entidades do setor produtivo, como a Faec e um dos objetivos foi apresentar medidas para reforçar a segurança no estado, e combater o crime organizado.

Sobre as ações de bandidos em propriedades rurais, a SSPDS informou que 41 municípios possuem batalhão do Raio. Além disso, de acordo com a pasta, foi reforçado no interior o número de equipes do Comando Tático Rural, Batalhão de Choque, 32 delegacias regionais, e bases da Ciopaer em Juazeiro do Norte, Quixadá e Sobral.

Confira a reportagem2 de Iury Costa para a Rede Jangadeiro FM.

Publicidade

Dê sua opinião

INSEGURANÇA

Produtores rurais sofrem com ações de bandidos no interior do Ceará

Lugares que antes eram sinônimo de calma, agora sofrem constantemente com a ação dos bandidos, que invadem propriedades, roubam animais, e agridem as pessoas. Sindicato Rural defende criação de patrulha privada.

Por Jangadeiro FM em Ceará

31 de janeiro de 2019 às 07:00

Há 3 meses
O número subiu para 139 nesta quarta-feira (FOTO: Divulgação/ SSPDS)

Produtores rurais pedem mais segurança na região. (FOTO: Divulgação/ SSPDS)

Insegurança no campo preocupa representantes de produtores rurais aqui no estado. Lugares que antes eram sinônimo de calma agora sofrem constantemente com a ação dos bandidos, que invadem propriedades, roubam animais, e agridem as pessoas.

Um produtor rural do sertão central passou mais de duas horas sob a mira de bandidos armados e, infelizmente, o caso dele não é isolado.

De acordo com o presidente do Sindicato Rural de Ibaretama, Carlos Bezerra, a insegurança é geral e afeta, principalmente, as propriedades mais distantes da sede do município.

Ele acredita que o número de ataques possa ser maior, pois muitos produtores não registram queixa com medo de serem novamente atacados. Por isso também que não existe um balanço da quantidade de ataques ou de animais roubados.

“Isso tem acontecido no Ceará todo. Tem uns que registram boletim de ocorrência e outros que têm até medo de registrar. A verdade é que os proprietários estão aflitos e a gente tem feito esse trabalho de solicitar da Federação, inclusive com ofício encaminhado ao secretário de segurança”, disse Carlos Bezerra.

Não é de hoje que a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado tenta com o Governo uma solução para melhorar o policiamento na zona rural. O presidente da entidade, Flávio Saboya, diz que já enviou diversos ofícios à Secretaria da Segurança Pública, mas não obteve resposta.

“Eu tenho aproximadamente mais de cinco ofícios. Eu apresentava a ele os boletins de ocorrência e pedia uma ação específica e direta dele. Lamentavelmente, nunca tivemos resposta. Pedi uma audiência, ele não respondeu”, explicou Flávio.

Outro ponto preocupante, aponta Carlos Bezerra, é o reflexo negativo no aspecto econômico. Ele defende a criação de patrulhas privadas.

“Dificulta a atividade de trabalho porque as pessoas ficam com medo, inclusive, de trabalhar na propriedade. Isso desvaloriza o imóvel porque também esses frequentes ataques fazem com que as pessoas sintam medo de desenvolver as atividades”, disse Carlos Bezerra.

A Confederação Nacional da Agricultura criou, a nível nacional, o observatório da criminalidade no campo para acompanhar casos de ataques a propriedades. Qualquer pessoa pode denunciar através do número (61) 2109.1419. Ainda não existe uma ferramenta a nível estadual.

Secretaria de Segurança

A produção da Rede Jangadeiro FM entrou em contato com a SSPDS para saber quais medidas podem ser tomadas para reforçar o policiamento na zona rural do estado. Também foi questionado sobre a afirmação do presidente da Faec, Flávio Saboya, de que não havia recebido resposta da pasta acerca de suas demandas.

Em nota, a pasta informou que ocorreu, na semana passada, uma reunião entre o governador Camilo Santana e o secretário André Costa, com representantes dos poderes Legislativo e Judiciário, além de entidades do setor produtivo, como a Faec e um dos objetivos foi apresentar medidas para reforçar a segurança no estado, e combater o crime organizado.

Sobre as ações de bandidos em propriedades rurais, a SSPDS informou que 41 municípios possuem batalhão do Raio. Além disso, de acordo com a pasta, foi reforçado no interior o número de equipes do Comando Tático Rural, Batalhão de Choque, 32 delegacias regionais, e bases da Ciopaer em Juazeiro do Norte, Quixadá e Sobral.

Confira a reportagem2 de Iury Costa para a Rede Jangadeiro FM.