Portugal vira nova rota de cearenses em busca de uma mudança na vida

OUTROS ARES

Portugal vira nova rota de cearenses em busca de uma mudança na vida

Só em 2018, já foram emitidos 285 vistos de moradia concedidos a cearenses. No entanto, a explosão imobiliária elevou o custo de vida

Por Tribuna Bandnews FM em Ceará

6 de setembro de 2018 às 07:00

Há 1 mês
Lisboa

Cearenses buscam qualidade de vida em Portugal. (FOTO: Freeimages)

A busca por melhores condições de vida, especialmente pela segurança e o melhor acesso aos serviços de educação e saúde, têm feito cearenses abandonarem o Estado e se mudarem para Portugal. Mas o alto custo nas maiores cidades tem feito muitos imigrantes buscarem viver no interior do país.

Até o momento, só em 2018, foram 285 vistos de moradia concedidos a cearenses que desejam viver em terras lusitanas. Ao longo de 2017, o número foi de 485. Os dados são do Vice-Consulado de Portugal no Ceará. Mas o custo de vida nas principais cidades portuguesas é um desafio para muitos desses imigrantes.

Vivendo em Lisboa há menos de um mês, o jornalista Tiago Fernandes sente na pele os custos, mas para realizar o sonho de mudar de vida ele sabe que é necessário reorganizar o orçamento.

“Lisboa é uma cidade extremamente cara, sobretudo no que diz respeito a alugueis. Para comparar, a gente paga em um quarto o que pagaríamos em um apartamento no Meireles. O custo imobiliário é muito alto. A gente recorre a dividir apartamento com amigos, alugar quartos… Alimentação também não é das mais baratas. Então, é um desafio, financeiramente falando, de reorganização”, disse o jornalista.

A explosão imobiliária de Lisboa estimulada pelo crescimento do turismo fez com que os aluguéis disparassem, por exemplo. Casas de um quarto, como a de Tiago, chegam a custar 1.100 euros, o equivalente a mais de R$ 5 mil. Os contratos são de apenas um ano e preços em alta permanente, além do aluguel ser pago antecipado em até seis meses.

A inflação em alta no país também influi. E a tendência é que cidades do interior de Portugal se tornem cada vez mais opções para quem deseja se mudar.

É o caso da jornalista Beatriz Caetano, que no fim de setembro vai morar em Covilhã, região central do país. Além da escolha pela universidade, o custo de vida fez com que ela fugisse das opções mais buscadas como as cidades de Lisboa e Porto.

“Morar na capital, no caso Lisboa, sairia um custo mensal muito alto. Nós unimos o útil ao agradável: optamos por uma universidade que está entre as dez melhores do mundo e também no interior, que o custo de vida e a possibilidade de empregabilidade são bem mais viáveis. Lisboa nunca foi uma opção pra gente, nem Porto nem Coimbra, essas cidades onde, normalmente, a maioria das pessoas cogitam ir”, disse Beatriz.

De acordo com o presidente da Câmara Brasil Portugal no Ceará, Armando Abreu, muitos cearenses já fazem como Beatriz Caetano e optam por viver em cidades do interior de Portugal.

“Cidades mais do interior, onde têm uma qualidade de vida, digamos até superior do que Lisboa e Porto. Cidades como Coimbra, Viseu, Braga…”, relatou o lusitano. Ainda segundo Armando, a qualidade de vida de Lisboa é mantida no interior do país.

Confira a reportagem de Jackson Moura para a Tribuna Band News FM.

Publicidade

Dê sua opinião

OUTROS ARES

Portugal vira nova rota de cearenses em busca de uma mudança na vida

Só em 2018, já foram emitidos 285 vistos de moradia concedidos a cearenses. No entanto, a explosão imobiliária elevou o custo de vida

Por Tribuna Bandnews FM em Ceará

6 de setembro de 2018 às 07:00

Há 1 mês
Lisboa

Cearenses buscam qualidade de vida em Portugal. (FOTO: Freeimages)

A busca por melhores condições de vida, especialmente pela segurança e o melhor acesso aos serviços de educação e saúde, têm feito cearenses abandonarem o Estado e se mudarem para Portugal. Mas o alto custo nas maiores cidades tem feito muitos imigrantes buscarem viver no interior do país.

Até o momento, só em 2018, foram 285 vistos de moradia concedidos a cearenses que desejam viver em terras lusitanas. Ao longo de 2017, o número foi de 485. Os dados são do Vice-Consulado de Portugal no Ceará. Mas o custo de vida nas principais cidades portuguesas é um desafio para muitos desses imigrantes.

Vivendo em Lisboa há menos de um mês, o jornalista Tiago Fernandes sente na pele os custos, mas para realizar o sonho de mudar de vida ele sabe que é necessário reorganizar o orçamento.

“Lisboa é uma cidade extremamente cara, sobretudo no que diz respeito a alugueis. Para comparar, a gente paga em um quarto o que pagaríamos em um apartamento no Meireles. O custo imobiliário é muito alto. A gente recorre a dividir apartamento com amigos, alugar quartos… Alimentação também não é das mais baratas. Então, é um desafio, financeiramente falando, de reorganização”, disse o jornalista.

A explosão imobiliária de Lisboa estimulada pelo crescimento do turismo fez com que os aluguéis disparassem, por exemplo. Casas de um quarto, como a de Tiago, chegam a custar 1.100 euros, o equivalente a mais de R$ 5 mil. Os contratos são de apenas um ano e preços em alta permanente, além do aluguel ser pago antecipado em até seis meses.

A inflação em alta no país também influi. E a tendência é que cidades do interior de Portugal se tornem cada vez mais opções para quem deseja se mudar.

É o caso da jornalista Beatriz Caetano, que no fim de setembro vai morar em Covilhã, região central do país. Além da escolha pela universidade, o custo de vida fez com que ela fugisse das opções mais buscadas como as cidades de Lisboa e Porto.

“Morar na capital, no caso Lisboa, sairia um custo mensal muito alto. Nós unimos o útil ao agradável: optamos por uma universidade que está entre as dez melhores do mundo e também no interior, que o custo de vida e a possibilidade de empregabilidade são bem mais viáveis. Lisboa nunca foi uma opção pra gente, nem Porto nem Coimbra, essas cidades onde, normalmente, a maioria das pessoas cogitam ir”, disse Beatriz.

De acordo com o presidente da Câmara Brasil Portugal no Ceará, Armando Abreu, muitos cearenses já fazem como Beatriz Caetano e optam por viver em cidades do interior de Portugal.

“Cidades mais do interior, onde têm uma qualidade de vida, digamos até superior do que Lisboa e Porto. Cidades como Coimbra, Viseu, Braga…”, relatou o lusitano. Ainda segundo Armando, a qualidade de vida de Lisboa é mantida no interior do país.

Confira a reportagem de Jackson Moura para a Tribuna Band News FM.