Polícia investiga festa de Halloween em que menores de idade teriam sido expostos a nudez e a performances sensuais

POLÊMICA

Polícia investiga festa de Halloween em que menores de idade teriam sido expostos a nudez e a performances sensuais

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram dançarinos fazendo striptease, além de uma performance que simula atos sexuais. Uma das jovens que participavam do ato seria menor de idade

Por Lucas Barbosa em Ceará

31 de outubro de 2017 às 11:15

Há 2 meses

Festa ocorreu em um equipamento público (FOTO: Divulgação)

Menores de idade teriam sido expostos a nudez e a performances sensuais em uma festa de Halloween em Umari, a 411 quilômetros de Fortaleza. 

A denúncia, feita pelo Conselho Tutelar do Município, gerou a abertura de um inquérito na Delegacia Regional de Icó, a 43 quilômetros de Umari. O caso aconteceu no último sábado (28).

Viralizou nas redes sociais vídeo feito por um dos participantes da festa que mostra duas jovens participando de uma performance que simula o ato sexual com dois homensUma delas teria apenas 16 anos, conforme a denúncia. Outro vídeo mostra os homens fazendo strip tease.

Após a denúncia do Conselho Tutelar, a Polícia Militar encaminhou à Delegacia Regional de Icó dois dos organizadores da “Summer Party Halloween”, já no domingo (29). Foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e eles foram liberados após prestar depoimento. 

Conforme Francisco Gomes, um dos organizadores da festa, as performances não estavam programadas e os homens que aparecem dançando nas imagens não haviam sido contratados pelo evento. Os envolvidos estariam bêbados. Inclusive, segundo ele, a adolescente que aparece nas imagens teria afirmado em depoimento na delegacia que já vinha de uma outra festa, onde havia ingerido álcool.

Francisco também afirma que os ingressos da festa não estavam sendo vendidos para menores de idade, embora reconheça que muitos jovens burlaram a restrição. O organizador do evento chega, inclusive, a citar um episódio em que ele, na bilheteria, teria recusado a venda de um ingresso a um adolescente. No entanto, o irmão do jovem, maior de idade, comprou o bilhete e o menor entrou na festa. Como eram poucas as pessoas trabalhando no local, não foi possível esse controle, ele afirma.

Francisco ainda conta ter repassado à Polícia os contatos dos homens que aparecem nas imagens — ambos morariam na Paraíba e, por isso, ainda não prestaram depoimento. Ele, inclusive, não teria tido contato com os dois desde então. O Tribuna do Ceará também não conseguiu localizá-los.

“Estamos tristes pelo ocorrido. Vi os vídeos e também achei muito pesado. Só queria pedir desculpas pelo ocorrido ao pessoal da cidade”, afirma Francisco Gomes. Ele, no entanto, reclama das mentiras que teriam passado a ser veiculadas nas redes sociais, assim como a exposição sem autorização da sua imagem e das dos demais envolvidos.

Ele chegou até a ser citado como um dos homens que pratica o ato lascivo com a adolescente. Francisco aponta um policial militar como o autor da difamação; este teria divulgado o relatório policial no Facebook com nomes trocados.

Posicionamento da Prefeitura 

A festa ocorreu em um espaço cedido pela Prefeitura Municipal, a Casa do Idoso Mãe Dorete, que funciona apenas como espaço de festas. Em nota, a Prefeitura afirma que, por ser o único disponível na cidade, o salão sempre é cedido para festas, mas que os organizadores são os únicos responsáveis pelos eventos.

O texto, assinado pelo prefeito Alexandre Barros, afirma que a prefeitura irá acompanhar o desenrolar das investigações policiais. Caso seja identificado transgressão penal, cível ou administrativa, as “punições cabíveis serão recomendadas”, garante.

No entanto, a nota anuncia também a suspensão provisória de eventos particulares na Casa do Idoso. Exceções são feitas, todavia, às festas de aniversário e casamento, assim como a eventos religiosos.

Confira a nota da SSPDS:

“A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará informa que um inquérito policial foi aberto na Delegacia Municipal de Ipaumirim para apurar a responsabilidade dos organizadores de uma festa particular de Halloween, bem como dos dançarinos da festa, que foram flagrados dançando sem roupa na presença de adolescentes. . Os responsáveis pelo evento, além de uma adolescente que aparece em um vídeo divulgado na internet, foram ouvidos durante plantão na Delegacia Regional de Icó, no último domingo (29). Diligências estão sendo realizadas para apurar se houve crime ou violações ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).”

Veja o vídeo (contém cenas de nudez)

Publicidade

Dê sua opinião

POLÊMICA

Polícia investiga festa de Halloween em que menores de idade teriam sido expostos a nudez e a performances sensuais

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram dançarinos fazendo striptease, além de uma performance que simula atos sexuais. Uma das jovens que participavam do ato seria menor de idade

Por Lucas Barbosa em Ceará

31 de outubro de 2017 às 11:15

Há 2 meses

Festa ocorreu em um equipamento público (FOTO: Divulgação)

Menores de idade teriam sido expostos a nudez e a performances sensuais em uma festa de Halloween em Umari, a 411 quilômetros de Fortaleza. 

A denúncia, feita pelo Conselho Tutelar do Município, gerou a abertura de um inquérito na Delegacia Regional de Icó, a 43 quilômetros de Umari. O caso aconteceu no último sábado (28).

Viralizou nas redes sociais vídeo feito por um dos participantes da festa que mostra duas jovens participando de uma performance que simula o ato sexual com dois homensUma delas teria apenas 16 anos, conforme a denúncia. Outro vídeo mostra os homens fazendo strip tease.

Após a denúncia do Conselho Tutelar, a Polícia Militar encaminhou à Delegacia Regional de Icó dois dos organizadores da “Summer Party Halloween”, já no domingo (29). Foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e eles foram liberados após prestar depoimento. 

Conforme Francisco Gomes, um dos organizadores da festa, as performances não estavam programadas e os homens que aparecem dançando nas imagens não haviam sido contratados pelo evento. Os envolvidos estariam bêbados. Inclusive, segundo ele, a adolescente que aparece nas imagens teria afirmado em depoimento na delegacia que já vinha de uma outra festa, onde havia ingerido álcool.

Francisco também afirma que os ingressos da festa não estavam sendo vendidos para menores de idade, embora reconheça que muitos jovens burlaram a restrição. O organizador do evento chega, inclusive, a citar um episódio em que ele, na bilheteria, teria recusado a venda de um ingresso a um adolescente. No entanto, o irmão do jovem, maior de idade, comprou o bilhete e o menor entrou na festa. Como eram poucas as pessoas trabalhando no local, não foi possível esse controle, ele afirma.

Francisco ainda conta ter repassado à Polícia os contatos dos homens que aparecem nas imagens — ambos morariam na Paraíba e, por isso, ainda não prestaram depoimento. Ele, inclusive, não teria tido contato com os dois desde então. O Tribuna do Ceará também não conseguiu localizá-los.

“Estamos tristes pelo ocorrido. Vi os vídeos e também achei muito pesado. Só queria pedir desculpas pelo ocorrido ao pessoal da cidade”, afirma Francisco Gomes. Ele, no entanto, reclama das mentiras que teriam passado a ser veiculadas nas redes sociais, assim como a exposição sem autorização da sua imagem e das dos demais envolvidos.

Ele chegou até a ser citado como um dos homens que pratica o ato lascivo com a adolescente. Francisco aponta um policial militar como o autor da difamação; este teria divulgado o relatório policial no Facebook com nomes trocados.

Posicionamento da Prefeitura 

A festa ocorreu em um espaço cedido pela Prefeitura Municipal, a Casa do Idoso Mãe Dorete, que funciona apenas como espaço de festas. Em nota, a Prefeitura afirma que, por ser o único disponível na cidade, o salão sempre é cedido para festas, mas que os organizadores são os únicos responsáveis pelos eventos.

O texto, assinado pelo prefeito Alexandre Barros, afirma que a prefeitura irá acompanhar o desenrolar das investigações policiais. Caso seja identificado transgressão penal, cível ou administrativa, as “punições cabíveis serão recomendadas”, garante.

No entanto, a nota anuncia também a suspensão provisória de eventos particulares na Casa do Idoso. Exceções são feitas, todavia, às festas de aniversário e casamento, assim como a eventos religiosos.

Confira a nota da SSPDS:

“A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará informa que um inquérito policial foi aberto na Delegacia Municipal de Ipaumirim para apurar a responsabilidade dos organizadores de uma festa particular de Halloween, bem como dos dançarinos da festa, que foram flagrados dançando sem roupa na presença de adolescentes. . Os responsáveis pelo evento, além de uma adolescente que aparece em um vídeo divulgado na internet, foram ouvidos durante plantão na Delegacia Regional de Icó, no último domingo (29). Diligências estão sendo realizadas para apurar se houve crime ou violações ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).”

Veja o vídeo (contém cenas de nudez)