Pode voltar a chover granizo nos próximos dias no Ceará

CLIMA

Pode voltar a chover granizo nos próximos dias no Ceará

O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis, que provocou o fenômeno em cidades como Nova Olinda, Cariús e Parambu, também é responsável por chuvas em todo o Ceará

Por Lucas Barbosa em Ceará

22 de dezembro de 2017 às 17:50

Há 11 meses

Vórtice Ciclônico de Altos Níveis se mostrava atuante em todo o Estado às 8 horas desta sexta-feira (FOTO: Reprodução/SIGMACast/GEONETCast)

O mesmo fenômeno que gerou a chuva de granizo em municípios do Ceará continua a agir no Estado, mostram imagens de satélite. Dessa forma, podem voltar a ocorrer em regiões serranas, novas chuvas de granizo, como a registrada nessa quinta-feira (21) em Parambu, a 400 quilômetros da Capital.

O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) proporcionou a formação do chamado Sistema Convectivo de Mesoescala (SCM), responsável por um aglomerado de nuvens do tipo cumulonimbus. É nesse tipo de nuvem que se forma o granizo, que chega ao solo em sua fase sólida, caso não exista tempo hábil para derreter, conforme explica a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

O VCAN também deve provocar nebulosidade variável com chuva em todo o Ceará nesta sexta-feira (22) e sábado (23), conforme previsão da Funceme. Na véspera de Natal, domingo (24), há possibilidade de chuva em todo o Estado ao longo do dia.

O VCAN é um sistema de baixa pressão atmosférica e circulação horária, que se localiza, aproximadamente, a 12 quilômetros de altura. “As chuvas registradas neste período estão relacionadas à Pré-Estação e seguem até janeiro, quando, historicamente, ganham mais força”, afirma a Funceme. Entre as 7 horas dessa quinta-feira (21) e as 7:00 desta sexta-feira (22), choveu em 31 municípios cearenses. A maior precipitação foi registrada em Acarape, a 60 quilômetros da Capital: 51 milímetros.

Saiba Mais
Houve registro de chuva de granizo em, pelo menos, duas outras cidades além de Parambu: Nova Olinda e Cariús. Veja como ficou Serra dos Lopes após a precipitação:

Publicidade

Dê sua opinião

CLIMA

Pode voltar a chover granizo nos próximos dias no Ceará

O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis, que provocou o fenômeno em cidades como Nova Olinda, Cariús e Parambu, também é responsável por chuvas em todo o Ceará

Por Lucas Barbosa em Ceará

22 de dezembro de 2017 às 17:50

Há 11 meses

Vórtice Ciclônico de Altos Níveis se mostrava atuante em todo o Estado às 8 horas desta sexta-feira (FOTO: Reprodução/SIGMACast/GEONETCast)

O mesmo fenômeno que gerou a chuva de granizo em municípios do Ceará continua a agir no Estado, mostram imagens de satélite. Dessa forma, podem voltar a ocorrer em regiões serranas, novas chuvas de granizo, como a registrada nessa quinta-feira (21) em Parambu, a 400 quilômetros da Capital.

O Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) proporcionou a formação do chamado Sistema Convectivo de Mesoescala (SCM), responsável por um aglomerado de nuvens do tipo cumulonimbus. É nesse tipo de nuvem que se forma o granizo, que chega ao solo em sua fase sólida, caso não exista tempo hábil para derreter, conforme explica a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

O VCAN também deve provocar nebulosidade variável com chuva em todo o Ceará nesta sexta-feira (22) e sábado (23), conforme previsão da Funceme. Na véspera de Natal, domingo (24), há possibilidade de chuva em todo o Estado ao longo do dia.

O VCAN é um sistema de baixa pressão atmosférica e circulação horária, que se localiza, aproximadamente, a 12 quilômetros de altura. “As chuvas registradas neste período estão relacionadas à Pré-Estação e seguem até janeiro, quando, historicamente, ganham mais força”, afirma a Funceme. Entre as 7 horas dessa quinta-feira (21) e as 7:00 desta sexta-feira (22), choveu em 31 municípios cearenses. A maior precipitação foi registrada em Acarape, a 60 quilômetros da Capital: 51 milímetros.

Saiba Mais
Houve registro de chuva de granizo em, pelo menos, duas outras cidades além de Parambu: Nova Olinda e Cariús. Veja como ficou Serra dos Lopes após a precipitação: