Planta é desenvolvida para garantir alimento a animais em épocas de estiagem

PESQUISA

Planta é desenvolvida para garantir alimento a animais em épocas de estiagem

O capim-elefante foi desenvolvido pela Embrapa e serve como alternativa de alimentação animal além da palma forrageira, sorgo e o milho

Por Jangadeiro FM em Ceará

17 de setembro de 2018 às 07:15

Há 3 meses
O novo capim-elefante foi desenvolvido pela Embrapa de Minas Gerais (FOTO: Embrapa/Divulgação)

O novo capim-elefante foi desenvolvido pela Embrapa de Minas Gerais (FOTO: Embrapa/Divulgação)

Uma variedade de planta, desenvolvida pela Embrapa, é a promessa para garantir alimento barato e de alta qualidade para o gado, principalmente durante o período de estiagem. É o capim-elefante, que serve como alternativa de alimentação animal além da palma forrageira, sorgo e o milho.

O novo capim-elefante foi desenvolvido pela Embrapa de Minas Gerais como alternativa de alimentação do gado para silagem, ou uso picado. Lá, ele já está totalmente adaptado, e há mais ou menos seis meses os pesquisadores realizam teste em outros estados, como o Ceará, para saber se essa planta também se adapta a outros tipos de terreno, como o nosso, que é mais seco, e passa, praticamente, o segundo semestre sem chuvas.

O engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa, Paulino Serrano, diz que, até agora, o capiaçu, uma variedade da planta criada pelos técnicos, tem se mostrado eficiente na questão econômica, pois, se comparado aos alimentos utilizados tradicionalmente para silagem, como sorgo e milho, tem produção trinta por cento mais barata.

Além disso, Paulino Serrano aponta que o valor nutricional do capiaçú, a versão melhorada do capim-elefante, é bem maior. No Ceará, em torno de 32 criadores de gado leiteiro já estão plantando o capiaçu.

O produtor Manoel Belarmino, da cidade de Maranguape, um dos primeiros a apostar nos benefícios da planta, acredita que essa é a alternativa mais barata para o produtor investir, e, ao mesmo tempo, garante o gado bem alimentado durante o período seco.

A pesquisa da Embrapa acerca dos benefícios do capim-elefante ainda continua, por isso, os produtores cearenses que já estão plantando o capiaçú, mantém contato com os pesquisadores, apresentando os resultados e a adaptação da planta.

Confira a matéria do repórter Iury Costa para a Rede Jangadeiro:

Publicidade

Dê sua opinião

PESQUISA

Planta é desenvolvida para garantir alimento a animais em épocas de estiagem

O capim-elefante foi desenvolvido pela Embrapa e serve como alternativa de alimentação animal além da palma forrageira, sorgo e o milho

Por Jangadeiro FM em Ceará

17 de setembro de 2018 às 07:15

Há 3 meses
O novo capim-elefante foi desenvolvido pela Embrapa de Minas Gerais (FOTO: Embrapa/Divulgação)

O novo capim-elefante foi desenvolvido pela Embrapa de Minas Gerais (FOTO: Embrapa/Divulgação)

Uma variedade de planta, desenvolvida pela Embrapa, é a promessa para garantir alimento barato e de alta qualidade para o gado, principalmente durante o período de estiagem. É o capim-elefante, que serve como alternativa de alimentação animal além da palma forrageira, sorgo e o milho.

O novo capim-elefante foi desenvolvido pela Embrapa de Minas Gerais como alternativa de alimentação do gado para silagem, ou uso picado. Lá, ele já está totalmente adaptado, e há mais ou menos seis meses os pesquisadores realizam teste em outros estados, como o Ceará, para saber se essa planta também se adapta a outros tipos de terreno, como o nosso, que é mais seco, e passa, praticamente, o segundo semestre sem chuvas.

O engenheiro agrônomo e pesquisador da Embrapa, Paulino Serrano, diz que, até agora, o capiaçu, uma variedade da planta criada pelos técnicos, tem se mostrado eficiente na questão econômica, pois, se comparado aos alimentos utilizados tradicionalmente para silagem, como sorgo e milho, tem produção trinta por cento mais barata.

Além disso, Paulino Serrano aponta que o valor nutricional do capiaçú, a versão melhorada do capim-elefante, é bem maior. No Ceará, em torno de 32 criadores de gado leiteiro já estão plantando o capiaçu.

O produtor Manoel Belarmino, da cidade de Maranguape, um dos primeiros a apostar nos benefícios da planta, acredita que essa é a alternativa mais barata para o produtor investir, e, ao mesmo tempo, garante o gado bem alimentado durante o período seco.

A pesquisa da Embrapa acerca dos benefícios do capim-elefante ainda continua, por isso, os produtores cearenses que já estão plantando o capiaçú, mantém contato com os pesquisadores, apresentando os resultados e a adaptação da planta.

Confira a matéria do repórter Iury Costa para a Rede Jangadeiro: