Pitaia, rica em vitaminas e com poder antioxidante, é tema de pesquisa no Ceará

NA MESA!

Pitaia, rica em vitaminas e com poder antioxidante, é tema de pesquisa no Ceará

A fruta é famosa na Ásia e tem aparecido na mesa dos brasileiros. Escamosa e de casca rosa, também é rica em propriedades que fazem bem a saúde.

Por Tribuna Bandnews FM em Ceará

14 de Abril de 2018 às 07:15

Há 2 meses
pitaia

A pitaia também é conhecida como fruta do dragão. (FOTO: Reprodução/Portal UFC)

Uma fruta nova, muito famosa na Ásia, tem sido a novidade nas mesas dos brasileiros: a pitaia, também conhecida como fruta do dragão. Não é difícil ir à feira ou ao supermercado e encontrar a fruta de casca rosa e escamosa, rica em vitaminas. Por isso, Universidade Federal do Ceará (UFC) avaliou a influência de abelhas na ampliação do cultivo da fruta.

A pesquisa do Núcleo de Estudos em Fruticultura e no Laboratório de Abelhas aponta que, originalmente mexicana, a pitaia tem sua polinização feita por morcegos já que é durante a noite que a flor se abre. No Ceará, onde não há visita desses animais nas plantações, os pesquisadores descobriram a importância das abelhas e mariposas nesse trabalho.

“A gente trabalhou com duas espécies diferentes: que é aquela com a casca vermelha, mas que é branca por dentro. E outra que é da casca vermelha e vermelha por dentro. E a gente observou que nessa da poupa branca, ela consegue se autopolinizar, produzir frutos, mas a visita das mariposas faz com que os frutos se desenvolvam mais, sejam maiores e mais bem formados. Na outra, a planta também consegue se auto-polinizar, mas só parcialmente. Então, vingam menos frutos. Nesse caso, as mariposas dão conta de fazer essa compensação”, explicou Breno Freitas, coordenador da pesquisa.

Como ainda não possui um sistema produtivo muito bem definido e adequado às condições brasileiras, a fruta é cara, com o preço do quilo variando entre R$ 15 e R$ 80, a depender da época do ano e da região do Brasil.

“Na verdade, é uma trepadeira e precisa de suporte para elevar a planta. E, então, quando ela chega a determinada altura ela vai botar os ramos pra um lado e para o outro. E aí, é onde ela vai produzir as flores. No Nordeste, ela é bem interessante, porque como ela é uma cactácea, planta da família dos cactos, ela é uma planta menos exigente em água do que as tradicionais. Numa região semiárida como a nossa, isso é importante”, disse o pesquisador.

A pitaia possui sabor doce e suave, lembra o do kiwi. Além disso, é fonte de vitaminas, carboidratos e minerais, com alto teor de potássio, além de guardar poder antioxidante e de ter ação laxante. Ela também pode ser uma aliada na prevenção de doenças cardiovasculares, envelhecimento precoce e diabetes.

Confira reportagem da Tribuna Band News.

Publicidade

Dê sua opinião

NA MESA!

Pitaia, rica em vitaminas e com poder antioxidante, é tema de pesquisa no Ceará

A fruta é famosa na Ásia e tem aparecido na mesa dos brasileiros. Escamosa e de casca rosa, também é rica em propriedades que fazem bem a saúde.

Por Tribuna Bandnews FM em Ceará

14 de Abril de 2018 às 07:15

Há 2 meses
pitaia

A pitaia também é conhecida como fruta do dragão. (FOTO: Reprodução/Portal UFC)

Uma fruta nova, muito famosa na Ásia, tem sido a novidade nas mesas dos brasileiros: a pitaia, também conhecida como fruta do dragão. Não é difícil ir à feira ou ao supermercado e encontrar a fruta de casca rosa e escamosa, rica em vitaminas. Por isso, Universidade Federal do Ceará (UFC) avaliou a influência de abelhas na ampliação do cultivo da fruta.

A pesquisa do Núcleo de Estudos em Fruticultura e no Laboratório de Abelhas aponta que, originalmente mexicana, a pitaia tem sua polinização feita por morcegos já que é durante a noite que a flor se abre. No Ceará, onde não há visita desses animais nas plantações, os pesquisadores descobriram a importância das abelhas e mariposas nesse trabalho.

“A gente trabalhou com duas espécies diferentes: que é aquela com a casca vermelha, mas que é branca por dentro. E outra que é da casca vermelha e vermelha por dentro. E a gente observou que nessa da poupa branca, ela consegue se autopolinizar, produzir frutos, mas a visita das mariposas faz com que os frutos se desenvolvam mais, sejam maiores e mais bem formados. Na outra, a planta também consegue se auto-polinizar, mas só parcialmente. Então, vingam menos frutos. Nesse caso, as mariposas dão conta de fazer essa compensação”, explicou Breno Freitas, coordenador da pesquisa.

Como ainda não possui um sistema produtivo muito bem definido e adequado às condições brasileiras, a fruta é cara, com o preço do quilo variando entre R$ 15 e R$ 80, a depender da época do ano e da região do Brasil.

“Na verdade, é uma trepadeira e precisa de suporte para elevar a planta. E, então, quando ela chega a determinada altura ela vai botar os ramos pra um lado e para o outro. E aí, é onde ela vai produzir as flores. No Nordeste, ela é bem interessante, porque como ela é uma cactácea, planta da família dos cactos, ela é uma planta menos exigente em água do que as tradicionais. Numa região semiárida como a nossa, isso é importante”, disse o pesquisador.

A pitaia possui sabor doce e suave, lembra o do kiwi. Além disso, é fonte de vitaminas, carboidratos e minerais, com alto teor de potássio, além de guardar poder antioxidante e de ter ação laxante. Ela também pode ser uma aliada na prevenção de doenças cardiovasculares, envelhecimento precoce e diabetes.

Confira reportagem da Tribuna Band News.