Mamógrafo de R$ 250 mil é encontrado empacotado e sem uso há sete anos em Acaraú

OPERAÇÃO OUTUBRO ROSA

Mamógrafo de R$ 250 mil é encontrado empacotado e sem uso há sete anos em Acaraú

Há suspeita de que o mamógrafo tenha sido superfaturado já que o Governo adquiriu outro mamógrafo a preço menor no mesmo período

Por Tribuna do Ceará em Ceará

28 de outubro de 2017 às 12:08

Há 2 meses
Mamógrafo estava embalado em depósito desde 2010. (Foto: Divulgação/MPCE)

Mamógrafo estava embalado em depósito desde 2010. (Foto: Divulgação/MPCE)

Um mamógrafo que custou R$ 250 mil aos cofres públicos foi encontrado empacotado e jamais utilizado desde 2010, em um depósito da Secretaria Municipal de Saúde de Acaraú. O município fica a 238 quilômetros de Fortaleza. O equipamento foi localizado na sexta-feira (27) pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) na Operação Outubro Rosa.

A suspeita inicial era de que o mamógrafo estaria em uso por uma clínica particular. No entanto, após inspeções ao longo do dia em prédios da Prefeitura e em estabelecimentos públicos e privados que realizam exame de mamografia, o equipamento foi encontrado no depósito.

Há indícios de superfaturamento na contratação. No mesmo ano, o Estado do Ceará adquiriu um mamógrafo para a policlínica do município de Acaraú pelo valor de R$ 159.590,00, segundo o MPCE.

A verba utilizada na compra é oriunda de convênio firmado entre o Município e a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Do total, R$ 200 mil são do Estado e R$ 50 mil da Prefeitura.

Também integram a operação a Promotoria de Justiça da Comarca de Acaraú e o Ministério Público de Contas (MPC) do Tribunal de Contas do Ceará (TCE). A partir de agora, MPCE e MPC vão apurar as responsabilidades civis e administrativas dos gestores .

O procurador-geral do MPC, Gleydson Alexandre, afirma que, identificada a irregularidade, os órgãos verificarão a possibilidade de a Sesa colocar em funcionamento o mamógrafo encontrado em alguma unidade de saúde estadual. As informações são do MPCE.

Publicidade

Dê sua opinião

OPERAÇÃO OUTUBRO ROSA

Mamógrafo de R$ 250 mil é encontrado empacotado e sem uso há sete anos em Acaraú

Há suspeita de que o mamógrafo tenha sido superfaturado já que o Governo adquiriu outro mamógrafo a preço menor no mesmo período

Por Tribuna do Ceará em Ceará

28 de outubro de 2017 às 12:08

Há 2 meses
Mamógrafo estava embalado em depósito desde 2010. (Foto: Divulgação/MPCE)

Mamógrafo estava embalado em depósito desde 2010. (Foto: Divulgação/MPCE)

Um mamógrafo que custou R$ 250 mil aos cofres públicos foi encontrado empacotado e jamais utilizado desde 2010, em um depósito da Secretaria Municipal de Saúde de Acaraú. O município fica a 238 quilômetros de Fortaleza. O equipamento foi localizado na sexta-feira (27) pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) na Operação Outubro Rosa.

A suspeita inicial era de que o mamógrafo estaria em uso por uma clínica particular. No entanto, após inspeções ao longo do dia em prédios da Prefeitura e em estabelecimentos públicos e privados que realizam exame de mamografia, o equipamento foi encontrado no depósito.

Há indícios de superfaturamento na contratação. No mesmo ano, o Estado do Ceará adquiriu um mamógrafo para a policlínica do município de Acaraú pelo valor de R$ 159.590,00, segundo o MPCE.

A verba utilizada na compra é oriunda de convênio firmado entre o Município e a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Do total, R$ 200 mil são do Estado e R$ 50 mil da Prefeitura.

Também integram a operação a Promotoria de Justiça da Comarca de Acaraú e o Ministério Público de Contas (MPC) do Tribunal de Contas do Ceará (TCE). A partir de agora, MPCE e MPC vão apurar as responsabilidades civis e administrativas dos gestores .

O procurador-geral do MPC, Gleydson Alexandre, afirma que, identificada a irregularidade, os órgãos verificarão a possibilidade de a Sesa colocar em funcionamento o mamógrafo encontrado em alguma unidade de saúde estadual. As informações são do MPCE.