Mais dois açudes do Ceará passam a sangrar. Já são 10 em 2017
ABASTECIMENTO

Mais dois açudes do Ceará passam a sangrar. Já são 10 em 2017

Boletim mostra que a situação do hidrológica do Estado segue crítica. Dos açudes sangrando, o maior é em Granja

Por Lucas Barbosa em Ceará

13 de abril de 2017 às 14:50

Há 1 mês

Açude Gameleira, em Itapipoca, foi um dos açudes a sangrar com a chuva dessa quarta-feira (FOTO: Divulgação/Governo do Estado em 2013)

Dos 153 açudes do Estado, 10 sangram. As chuvas dessa quarta-feira (12) trouxeram para a lista os açudes de Gameleira, em Itapipoca, e Tijuquinha, em Baturité. Os dados são da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), coletados às 9 horas desta quinta-feira (13).

O boletim da Cogerh mostra que a situação do hidrológica do Estado segue crítica. Dos açudes sangrando, o maior é Itaúna, em Granja, com 77,50 hectomêtricos cúbicos (hm³), o suficiente para suprir o consumo doméstico de uma cidade com 1,4 milhão de habitantes por ano.

Em seguida, vem Gameleira, de Itapipoca, com 52,64hm³; e Acaraú Mirim, em Massapê, cuja capacidade é de 40,26hm³. Metade dos açudes que sangram no Estado tem menos de 10hm³ de capacidade. Confira tabela com as capacidades de cada açude que sangra no Estado.

(Fonte: Cogerh)

 

Cento e seis açudes cearenses têm menos de 30% de sua capacidade. Estão secos 15 deles. O maior açude do Estado, o Castanhão, tem 5,87% de sua capacidade total.

Ao todo, os reservatórios de todo o Estado estão com 11,8% de suas capacidades, com um volume de 2.203hm³. A situação mais crítica se encontra no Baixo Jaguaribe, cujos açudes estão com apenas 1,88% de suas capacidades.

Publicidade

Dê sua opinião

ABASTECIMENTO

Mais dois açudes do Ceará passam a sangrar. Já são 10 em 2017

Boletim mostra que a situação do hidrológica do Estado segue crítica. Dos açudes sangrando, o maior é em Granja

Por Lucas Barbosa em Ceará

13 de abril de 2017 às 14:50

Há 1 mês

Açude Gameleira, em Itapipoca, foi um dos açudes a sangrar com a chuva dessa quarta-feira (FOTO: Divulgação/Governo do Estado em 2013)

Dos 153 açudes do Estado, 10 sangram. As chuvas dessa quarta-feira (12) trouxeram para a lista os açudes de Gameleira, em Itapipoca, e Tijuquinha, em Baturité. Os dados são da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), coletados às 9 horas desta quinta-feira (13).

O boletim da Cogerh mostra que a situação do hidrológica do Estado segue crítica. Dos açudes sangrando, o maior é Itaúna, em Granja, com 77,50 hectomêtricos cúbicos (hm³), o suficiente para suprir o consumo doméstico de uma cidade com 1,4 milhão de habitantes por ano.

Em seguida, vem Gameleira, de Itapipoca, com 52,64hm³; e Acaraú Mirim, em Massapê, cuja capacidade é de 40,26hm³. Metade dos açudes que sangram no Estado tem menos de 10hm³ de capacidade. Confira tabela com as capacidades de cada açude que sangra no Estado.

(Fonte: Cogerh)

 

Cento e seis açudes cearenses têm menos de 30% de sua capacidade. Estão secos 15 deles. O maior açude do Estado, o Castanhão, tem 5,87% de sua capacidade total.

Ao todo, os reservatórios de todo o Estado estão com 11,8% de suas capacidades, com um volume de 2.203hm³. A situação mais crítica se encontra no Baixo Jaguaribe, cujos açudes estão com apenas 1,88% de suas capacidades.