Greves: saiba como evitar o atraso no pagamento de contas e na entrega de encomendas


Greves: saiba como evitar o atraso no pagamento de contas e na entrega de encomendas

É possível realizar pagamentos de tributos municipais, estaduais e federais, contas de concessionárias públicas (água, luz/ água e telefone), bloquetos de cobranças bancárias e agendamentos nas casa lotéricas

Por Renatta Pimentel em Ceará

17 de setembro de 2013 às 12:09

Há 5 anos

A greve de duas importantes categorias no Ceará deve afetar diretamente no recebimento e pagamento de contas. Os bancários já confirmaram paralisação a partir do dia 19, já os trabalhadores dos Correios, realizam Assembleia para decidir os rumos da greve. A paralisação dos carteiros e demais funcionários estava marcada para as 22h desta terça-feira (17).

é possível realizar pagamentos de tributos municipais, estaduais e federais, contas de concessionárias públicas (água, luz/ água e telefone), bloquetos de cobranças bancárias e agendamentos nas casa lotéricas (FOTO: Fábio Melo/Flickr Creative Commons)

É possível realizar pagamentos de tributos municipais, estaduais e federais, contas de concessionárias públicas (água, luz/ água e telefone), bloquetos de cobranças bancárias e agendamentos nas casa lotéricas (FOTO: Fábio Melo/Flickr Creative Commons)

De acordo com o secretário-executivo em exercício da Defesa do Consumidor de Fortaleza no Ceará (Decon), João Gualberto, há alternativas para o pagamento de contas em dias. “Se o cliente ainda tem contas a pagar dentro do vencimento e o banco estiver em greve, é necessário ele procurar outras alternativas para o pagamento, como lotéricas ou farmácias. Caso o pagamento seja feito somente na agência bancária, dele não deve ser cobrados os encargos financeiros”, esclarece.

Você deve está se perguntado: e se vier a cobrança de multa de mora mesmo com a conta ainda dentro do prazo de validade no período de paralisação de atividades dos bancários? Para a questão, João Gualberto faz o alerta. “O consumidor deve acionar de imediato o Decon ou Procon. Em último caso, deve-se procurar o Juizado Especial”.

Atraso de encomenda

Se confirmada a paralisação dos funcionários dos Correios, O cliente que não receber a encomenda no prazo contratual tem direito a receber indenização. “Essa providência só ocorre com a empresa responsável. Por exemplo, se você faz uma encomenda diretamente com uma loja de sapato, deve fazer a reclamação com a empresa contratante e não com os Correios, ele são apenas o meio para que a encomenda chegue ao cliente. Já em caso de encomenda postada, a ação deve feita diretamente contra os Correios”, explica João Gualberto.

Ainda de acordo com o secretário, a maioria dos casos que são encaminhados ao Decon são solucionados com no prazo de 10 dias, após a reclamação feita. “70% das reclamações feitas no Decon são resolvidas. Desse percentual sobram 30%, que são resolvidas em até dois meses, sendo resolvidos 21% e 9% são encaminhadas para a Justiça. Na última instância o processo deve demorar de 10 a 15 ou 20 anos, então a melhor medida é chegar a um acordo”, aconselha.

Alternativas

Para quem precisa enviar encomendas ou correspondência com urgência durante o período de paralisação dos Correios, a recomendação é procurar por serviços de entrega alternativos ou privados. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) recomenda que o consumidor, ao contratar essas empresas, solicite que o prazo de entrega seja registrado por escrito, o que possibilita a reclamação de eventual prejuízo no caso de atraso.

As empresas são responsáveis por eventuais danos à encomenda causados por sua má condução. Apesar disso, é recomendável que o consumidor descubra se a empresa tem seguro de reparação de danos, para mais segurança no caso de encomendas de maior valor. Além disso, antes de contratar o serviço, o consumidor deve pesquisar sobre eventuais reclamações existentes em nome da empresa. Isso pode feito nos sites do Procon Estadual e Municipal, que divulgam um rol anual das empresas reclamadas.

Pague Menos e Lotéricas

A Rede de Farmácias Pague Menos aceita valor máximo de R$ 1.500 por conta e o cliente somente pode pagar cinco contas por vez. A rede não aceita pagamento de licenciamento de carro, Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) e DPVAT. Pagamentos em cheque são aceitos somente por clientes cadastrados no estabelecimento.

Quando às lotéricas é possível realizar pagamentos de tributos municipais, estaduais e federais, contas de concessionárias públicas (água, luz/ água e telefone), boletos de cobranças bancárias e agendamentos.

Ainda é possível realizar pagamentos em caixas eletrônicos e por meio da Internet.

Publicidade

Dê sua opinião

Greves: saiba como evitar o atraso no pagamento de contas e na entrega de encomendas

É possível realizar pagamentos de tributos municipais, estaduais e federais, contas de concessionárias públicas (água, luz/ água e telefone), bloquetos de cobranças bancárias e agendamentos nas casa lotéricas

Por Renatta Pimentel em Ceará

17 de setembro de 2013 às 12:09

Há 5 anos

A greve de duas importantes categorias no Ceará deve afetar diretamente no recebimento e pagamento de contas. Os bancários já confirmaram paralisação a partir do dia 19, já os trabalhadores dos Correios, realizam Assembleia para decidir os rumos da greve. A paralisação dos carteiros e demais funcionários estava marcada para as 22h desta terça-feira (17).

é possível realizar pagamentos de tributos municipais, estaduais e federais, contas de concessionárias públicas (água, luz/ água e telefone), bloquetos de cobranças bancárias e agendamentos nas casa lotéricas (FOTO: Fábio Melo/Flickr Creative Commons)

É possível realizar pagamentos de tributos municipais, estaduais e federais, contas de concessionárias públicas (água, luz/ água e telefone), bloquetos de cobranças bancárias e agendamentos nas casa lotéricas (FOTO: Fábio Melo/Flickr Creative Commons)

De acordo com o secretário-executivo em exercício da Defesa do Consumidor de Fortaleza no Ceará (Decon), João Gualberto, há alternativas para o pagamento de contas em dias. “Se o cliente ainda tem contas a pagar dentro do vencimento e o banco estiver em greve, é necessário ele procurar outras alternativas para o pagamento, como lotéricas ou farmácias. Caso o pagamento seja feito somente na agência bancária, dele não deve ser cobrados os encargos financeiros”, esclarece.

Você deve está se perguntado: e se vier a cobrança de multa de mora mesmo com a conta ainda dentro do prazo de validade no período de paralisação de atividades dos bancários? Para a questão, João Gualberto faz o alerta. “O consumidor deve acionar de imediato o Decon ou Procon. Em último caso, deve-se procurar o Juizado Especial”.

Atraso de encomenda

Se confirmada a paralisação dos funcionários dos Correios, O cliente que não receber a encomenda no prazo contratual tem direito a receber indenização. “Essa providência só ocorre com a empresa responsável. Por exemplo, se você faz uma encomenda diretamente com uma loja de sapato, deve fazer a reclamação com a empresa contratante e não com os Correios, ele são apenas o meio para que a encomenda chegue ao cliente. Já em caso de encomenda postada, a ação deve feita diretamente contra os Correios”, explica João Gualberto.

Ainda de acordo com o secretário, a maioria dos casos que são encaminhados ao Decon são solucionados com no prazo de 10 dias, após a reclamação feita. “70% das reclamações feitas no Decon são resolvidas. Desse percentual sobram 30%, que são resolvidas em até dois meses, sendo resolvidos 21% e 9% são encaminhadas para a Justiça. Na última instância o processo deve demorar de 10 a 15 ou 20 anos, então a melhor medida é chegar a um acordo”, aconselha.

Alternativas

Para quem precisa enviar encomendas ou correspondência com urgência durante o período de paralisação dos Correios, a recomendação é procurar por serviços de entrega alternativos ou privados. O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) recomenda que o consumidor, ao contratar essas empresas, solicite que o prazo de entrega seja registrado por escrito, o que possibilita a reclamação de eventual prejuízo no caso de atraso.

As empresas são responsáveis por eventuais danos à encomenda causados por sua má condução. Apesar disso, é recomendável que o consumidor descubra se a empresa tem seguro de reparação de danos, para mais segurança no caso de encomendas de maior valor. Além disso, antes de contratar o serviço, o consumidor deve pesquisar sobre eventuais reclamações existentes em nome da empresa. Isso pode feito nos sites do Procon Estadual e Municipal, que divulgam um rol anual das empresas reclamadas.

Pague Menos e Lotéricas

A Rede de Farmácias Pague Menos aceita valor máximo de R$ 1.500 por conta e o cliente somente pode pagar cinco contas por vez. A rede não aceita pagamento de licenciamento de carro, Darf (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) e DPVAT. Pagamentos em cheque são aceitos somente por clientes cadastrados no estabelecimento.

Quando às lotéricas é possível realizar pagamentos de tributos municipais, estaduais e federais, contas de concessionárias públicas (água, luz/ água e telefone), boletos de cobranças bancárias e agendamentos.

Ainda é possível realizar pagamentos em caixas eletrônicos e por meio da Internet.