Governo Federal vai privatizar serviços do Parque Nacional de Jericoacoara

INVESTIMENTO

Governo Federal vai privatizar serviços do Parque Nacional de Jericoacoara

O Ministério do Turismo estima em R$ 7,2 milhões os investimentos da iniciativa privada a parques nacionais como o de Jericoacoara

Por Tribuna do Ceará em Ceará

1 de outubro de 2018 às 14:25

Há 2 semanas
Lagoa do Paraíso, Jericoacoara

Lagoa do Paraíso, em Jericoacoara. (FOTO: Jade Queiroz/MPTur)

A praia de Jericoacoara, no litoral Oeste do Ceará, é um dos destinos brasileiros mais famosos no mundo. Pensando em incentivar o turismo ecológico, o Governo Federal pretende ampliar os serviços de concessões em parques nacionais, como o destino cearense, licitando as atividades para a iniciativa privada.

Outras cinco unidades de conservação estão na lista do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMbio), que prepara os editais. São estimados R$ 7,2 milhões em investimentos.

O intuito é, com recursos privados, melhorar a infraestrutura de cada local para incentivar a visita de mais turistas em busca de atrativos naturais.

Vinicius Lummertz, Ministro do Turismo, acredita que a iniciativa vai estimular a economia e melhorar a qualidade na recepção dos turistas e visitantes. A concessão tem prazo previsto de 20 anos, com valor de outorga de R$ 6 milhões e R$ 7,2 milhões de estimativa de investimento.

“Ainda estamos muito aquém do nosso potencial no que diz respeito ao turismo. Enquanto recebemos 10 milhões de visitantes em nossas unidades de conservação no último ano, os parques nacionais americanos receberam 307 milhões, o que mostra que ainda precisamos avançar no ecoturismo e turismo de natureza. Sem dúvida a concessão de serviços essenciais nessas unidades irá contribuir para um grande salto de qualidade no receptivo. Ao melhorar as condições para a visitação estaremos estimulando a economia e gerando emprego e renda nas comunidades que ficam ao redor dessas unidades”, disse em entrevista ao portal do Ministério do Turismo.

Bilheteria, camping, estacionamentos e esportes de aventura são as áreas que as empresas escolhidas vão poder explorar. Atualmente, Foz do Iguaçu, Fernando de Noronha e a Floresta da Tijuca já funcionam em parceria com a iniciativa privada e respondem por 60% de todas as visitações dos parques.

Jericoacoara já foi eleita um dos 15 destinos mais legais do mundo para se visitar. Segundo o Ministério do Turismo, por meio da Setur-CE, desde o início das operações do aeroporto regional no entorno do Parque Nacional de Jericoacoara, em 2017, o turismo aumentou na região 28,46%. Até a metade de 2018, foram 704.65 visitantes.

Só em julho recebeu 40 vezes mais turistas que o número de sua população. No ano passado, durante o mesmo período, foram 548.764 entre fluxo doméstico e internacional.

Publicidade

Dê sua opinião

INVESTIMENTO

Governo Federal vai privatizar serviços do Parque Nacional de Jericoacoara

O Ministério do Turismo estima em R$ 7,2 milhões os investimentos da iniciativa privada a parques nacionais como o de Jericoacoara

Por Tribuna do Ceará em Ceará

1 de outubro de 2018 às 14:25

Há 2 semanas
Lagoa do Paraíso, Jericoacoara

Lagoa do Paraíso, em Jericoacoara. (FOTO: Jade Queiroz/MPTur)

A praia de Jericoacoara, no litoral Oeste do Ceará, é um dos destinos brasileiros mais famosos no mundo. Pensando em incentivar o turismo ecológico, o Governo Federal pretende ampliar os serviços de concessões em parques nacionais, como o destino cearense, licitando as atividades para a iniciativa privada.

Outras cinco unidades de conservação estão na lista do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMbio), que prepara os editais. São estimados R$ 7,2 milhões em investimentos.

O intuito é, com recursos privados, melhorar a infraestrutura de cada local para incentivar a visita de mais turistas em busca de atrativos naturais.

Vinicius Lummertz, Ministro do Turismo, acredita que a iniciativa vai estimular a economia e melhorar a qualidade na recepção dos turistas e visitantes. A concessão tem prazo previsto de 20 anos, com valor de outorga de R$ 6 milhões e R$ 7,2 milhões de estimativa de investimento.

“Ainda estamos muito aquém do nosso potencial no que diz respeito ao turismo. Enquanto recebemos 10 milhões de visitantes em nossas unidades de conservação no último ano, os parques nacionais americanos receberam 307 milhões, o que mostra que ainda precisamos avançar no ecoturismo e turismo de natureza. Sem dúvida a concessão de serviços essenciais nessas unidades irá contribuir para um grande salto de qualidade no receptivo. Ao melhorar as condições para a visitação estaremos estimulando a economia e gerando emprego e renda nas comunidades que ficam ao redor dessas unidades”, disse em entrevista ao portal do Ministério do Turismo.

Bilheteria, camping, estacionamentos e esportes de aventura são as áreas que as empresas escolhidas vão poder explorar. Atualmente, Foz do Iguaçu, Fernando de Noronha e a Floresta da Tijuca já funcionam em parceria com a iniciativa privada e respondem por 60% de todas as visitações dos parques.

Jericoacoara já foi eleita um dos 15 destinos mais legais do mundo para se visitar. Segundo o Ministério do Turismo, por meio da Setur-CE, desde o início das operações do aeroporto regional no entorno do Parque Nacional de Jericoacoara, em 2017, o turismo aumentou na região 28,46%. Até a metade de 2018, foram 704.65 visitantes.

Só em julho recebeu 40 vezes mais turistas que o número de sua população. No ano passado, durante o mesmo período, foram 548.764 entre fluxo doméstico e internacional.