Fortaleza deixa o estado de alerta em casos de dengue - Noticias


Fortaleza deixa o estado de alerta em casos de dengue

Fortaleza foi considerada em situação satisfatória no Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) 2011, divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (5). A capital cearense deixou o estado de alerta registrado em 2010 com índice de infestação da dengue de 0,9%

Por Tribuna do Ceará em Ceará

5 de dezembro de 2011 às 12:11

Há 6 anos

Mosquito Aedes aegypti

Fortaleza foi considerada em situação satisfatória no Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) 2011, divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (5). A Capital Cearense deixou o estado de alerta registrado em 2010, com índice de infestação da dengue de 0,9%.

Na lista, também aparecem as cidades de Crato, Maracanaú e Sobral, todas apresentando índice satisfatório de infestação. O valor é calculado em cima do número de residências com casos de dengue confirmados divididos pelo número de imóveis do município.

Já na lista de cidades em situação de alerta no número de casos da doença, apenas dois municípios do Ceará foram incluídos : Caucaia (2,5%) e Juazeiro do Norte (1,4%). Cinco capitais brasileira também estão em situação de alerta: Salvador (3,5%), Recife (3,1%), Belém (2,2%), São Luís (1,6%) e Aracaju (1,5%).

Casos confirmados no Ceará

Tomando como base o último boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), foram confirmados 54.259 casos de dengue em 177 municípios do Ceará em 2011. O número de casos suspeitos chegou a 87.825.

Segundo o Ministério da Saúde, o número de casos de dengue aumenta depois da quadra chuvosa, que abrange os primeiros meses do ano. Por conta disso, é preciso redobrar a atenção para que o número de casos não aumente.

“É preciso que todos participem desta luta de combate à dengue: o governo federal, os governos estaduais e municipais e, sobretudo a sociedade, seja morador de casa ou até mesmo de apartamento. Cada um de nós deve ser o fiscal da sua residência, adotando medida de prevenção”, alerta o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.

Leia mais:
Ceará registra mais de 86 mil casos suspeitos de dengue

Vacina contra dengue é testada em Fortaleza

Carro utilizado no combate a focos da dengue opera em péssimo estado de conservação

Redação Jangadeiro Online, com informações do Ministério da Saúde

Publicidade

Dê sua opinião

Fortaleza deixa o estado de alerta em casos de dengue

Fortaleza foi considerada em situação satisfatória no Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) 2011, divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (5). A capital cearense deixou o estado de alerta registrado em 2010 com índice de infestação da dengue de 0,9%

Por Tribuna do Ceará em Ceará

5 de dezembro de 2011 às 12:11

Há 6 anos

Mosquito Aedes aegypti

Fortaleza foi considerada em situação satisfatória no Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) 2011, divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (5). A Capital Cearense deixou o estado de alerta registrado em 2010, com índice de infestação da dengue de 0,9%.

Na lista, também aparecem as cidades de Crato, Maracanaú e Sobral, todas apresentando índice satisfatório de infestação. O valor é calculado em cima do número de residências com casos de dengue confirmados divididos pelo número de imóveis do município.

Já na lista de cidades em situação de alerta no número de casos da doença, apenas dois municípios do Ceará foram incluídos : Caucaia (2,5%) e Juazeiro do Norte (1,4%). Cinco capitais brasileira também estão em situação de alerta: Salvador (3,5%), Recife (3,1%), Belém (2,2%), São Luís (1,6%) e Aracaju (1,5%).

Casos confirmados no Ceará

Tomando como base o último boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), foram confirmados 54.259 casos de dengue em 177 municípios do Ceará em 2011. O número de casos suspeitos chegou a 87.825.

Segundo o Ministério da Saúde, o número de casos de dengue aumenta depois da quadra chuvosa, que abrange os primeiros meses do ano. Por conta disso, é preciso redobrar a atenção para que o número de casos não aumente.

“É preciso que todos participem desta luta de combate à dengue: o governo federal, os governos estaduais e municipais e, sobretudo a sociedade, seja morador de casa ou até mesmo de apartamento. Cada um de nós deve ser o fiscal da sua residência, adotando medida de prevenção”, alerta o secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa.

Leia mais:
Ceará registra mais de 86 mil casos suspeitos de dengue

Vacina contra dengue é testada em Fortaleza

Carro utilizado no combate a focos da dengue opera em péssimo estado de conservação

Redação Jangadeiro Online, com informações do Ministério da Saúde