Festa do Pau da Bandeira homenageia carregador morto durante procissão em 2015

EVENTO RELIGIOSO

Festa do Pau da Bandeira homenageia carregador morto durante procissão em 2015

Festejos seguem até 13 de junho em Barbalha. Cerca de 300 mil pessoas devem participar do evento religioso

Por Jangadeiro FM em Ceará

31 de Maio de 2016 às 06:45

Há 2 anos
Festa do Pau da Bandeira é um dos maiores eventos religiosos do Nordeste (FOTO: Divulgação/Governo do Estado)

Festa do Pau da Bandeira é um dos maiores eventos religiosos do Nordeste (FOTO: Divulgação/Governo do Estado)

A Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio, em Barbalha, Região do Cariri, homenageou o carregador morto durante procissão realizada no ano passado. Um dos maiores eventos religiosos do Nordeste teve início neste final de semana e segue até o dia 13 de junho. A reportagem é da Rede Jangadeiro FM.

O dia do hasteamento da bandeira, especial tanto para os moradores como para os visitantes, iniciou na manhã de domingo (29), por volta das 6h, com a tradicional alvorada. Às 9h, a celebração de uma missa pedindo as bênçãos do padroeiro. Depois, foi vez dos grupos de tradição popular ganharem as ruas da cidade com o cortejo cultural.

Já o trabalho de carregar o mastro, começou às 11h e terminou somente no início da noite, quando chegou à matriz para ser hasteada a bandeira. Há 16 anos como “capitão do pau da bandeira”, Rildo Teles, diz que esse momento é sempre emocionante. “É sempre rejuvenescedor. A gente encara com muito respeito e fé, para nós é um motivo de muita alegria e orgulho”.

Este foi o primeiro ano da festa após ser reconhecida como Patrimônio Imaterial Brasileiro, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), ressaltando a importância do festejo popular e da manifestação de fé.

Segundo os organizadores do cortejo, a árvore deste ano, uma rama branca, possui 23 metros de comprimento e 2 toneladas. Apesar de ser pesada, não tirou a disposição dos carregadores, como fala Valdim Batista. “Estamos muito felizes pela energia trazida pelos carregadores e também pelas pessoas que vêm nos visitar. Estamos um pouco cansados, esse foi mais leve que o do ano passado, mas deu um pouco de trabalho também”.

Após a difícil tarefa de carregar o mastro nos ombros, ao chegar à matriz, todos fizeram um momento de agradecimento ao santo padroeiro e rezaram pela memória do carregador “Careca”, que morreu em acidente, durante o carregamento do ano passado. Depois aconteceu um dos momentos mais esperados do dia, o hasteamento da bandeira.

O professor Josier Ferreira acompanhou todo o trajeto do carregamento. Ele observou que, este ano, os carregadores resgataram uma técnica que era utilizada na década de 70 na hora de colocar o mastro no chão, o que trouxe mais segurança para o evento. Josier disse que o hasteamento da bandeira é o momento mais importante do dia. “Todo o sacrifício de carregamento, o perigo a que são expostos, têm um destino comum, que é o objetivo de levantar a bandeira do santo padroeiro”, conclui.

No sábado, em Barbalha, também em comemoração aos festejos de Santo Antônio, aconteceu a tradicional Noite das Solteironas. As homenagens ao padroeiro seguem até 13 de junho, dia de dedicado ao santo casamenteiro, com expectativa de reunir mais de 300 mil pessoas até lá.

Confira mais detalhes nas reportagens de Tadeu Gomes e Mariane Dantas, da Rede Jangadeiro FM:

 

Publicidade

Dê sua opinião

EVENTO RELIGIOSO

Festa do Pau da Bandeira homenageia carregador morto durante procissão em 2015

Festejos seguem até 13 de junho em Barbalha. Cerca de 300 mil pessoas devem participar do evento religioso

Por Jangadeiro FM em Ceará

31 de Maio de 2016 às 06:45

Há 2 anos
Festa do Pau da Bandeira é um dos maiores eventos religiosos do Nordeste (FOTO: Divulgação/Governo do Estado)

Festa do Pau da Bandeira é um dos maiores eventos religiosos do Nordeste (FOTO: Divulgação/Governo do Estado)

A Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio, em Barbalha, Região do Cariri, homenageou o carregador morto durante procissão realizada no ano passado. Um dos maiores eventos religiosos do Nordeste teve início neste final de semana e segue até o dia 13 de junho. A reportagem é da Rede Jangadeiro FM.

O dia do hasteamento da bandeira, especial tanto para os moradores como para os visitantes, iniciou na manhã de domingo (29), por volta das 6h, com a tradicional alvorada. Às 9h, a celebração de uma missa pedindo as bênçãos do padroeiro. Depois, foi vez dos grupos de tradição popular ganharem as ruas da cidade com o cortejo cultural.

Já o trabalho de carregar o mastro, começou às 11h e terminou somente no início da noite, quando chegou à matriz para ser hasteada a bandeira. Há 16 anos como “capitão do pau da bandeira”, Rildo Teles, diz que esse momento é sempre emocionante. “É sempre rejuvenescedor. A gente encara com muito respeito e fé, para nós é um motivo de muita alegria e orgulho”.

Este foi o primeiro ano da festa após ser reconhecida como Patrimônio Imaterial Brasileiro, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), ressaltando a importância do festejo popular e da manifestação de fé.

Segundo os organizadores do cortejo, a árvore deste ano, uma rama branca, possui 23 metros de comprimento e 2 toneladas. Apesar de ser pesada, não tirou a disposição dos carregadores, como fala Valdim Batista. “Estamos muito felizes pela energia trazida pelos carregadores e também pelas pessoas que vêm nos visitar. Estamos um pouco cansados, esse foi mais leve que o do ano passado, mas deu um pouco de trabalho também”.

Após a difícil tarefa de carregar o mastro nos ombros, ao chegar à matriz, todos fizeram um momento de agradecimento ao santo padroeiro e rezaram pela memória do carregador “Careca”, que morreu em acidente, durante o carregamento do ano passado. Depois aconteceu um dos momentos mais esperados do dia, o hasteamento da bandeira.

O professor Josier Ferreira acompanhou todo o trajeto do carregamento. Ele observou que, este ano, os carregadores resgataram uma técnica que era utilizada na década de 70 na hora de colocar o mastro no chão, o que trouxe mais segurança para o evento. Josier disse que o hasteamento da bandeira é o momento mais importante do dia. “Todo o sacrifício de carregamento, o perigo a que são expostos, têm um destino comum, que é o objetivo de levantar a bandeira do santo padroeiro”, conclui.

No sábado, em Barbalha, também em comemoração aos festejos de Santo Antônio, aconteceu a tradicional Noite das Solteironas. As homenagens ao padroeiro seguem até 13 de junho, dia de dedicado ao santo casamenteiro, com expectativa de reunir mais de 300 mil pessoas até lá.

Confira mais detalhes nas reportagens de Tadeu Gomes e Mariane Dantas, da Rede Jangadeiro FM: