Corpo encontrado na Nova Zelândia é de estudante cearense


Corpo encontrado na Nova Zelândia é de estudante cearense

O corpo encontrado, neste sábado (18), no mar em New Plymouth, na Nova Zelândia, foi identificado como sendo do estudante cearense Felipe Melo, de 17 anos, desaparecido desde o dia 8 de agosto, durante excursão

Por Rodrigo Cavalcante em Ceará

20 de agosto de 2012 às 07:05

Há 6 anos

O corpo encontrado, neste sábado (18), no mar em New Plymouth, na Nova Zelândia, foi identificado como sendo do estudante cearense Felipe Melo, de 17 anos, desaparecido desde o dia 8 de agosto, durante excursão.

O estudante foi encontrado por um trabalhador, próximo à estação de energia da localidade, por volta das 13 horas. A vítima estava com o capacete de escalada.

Ainda estão desaparecidos o estudante Stephen Kahukaka-Gedye e o instrutor de escalada Bryce Jourdain. Autoridades de resgate disseram à mídia local que, após a descoberta do primeiro corpo, as probabilidades de encontrarem os outros dois aumentaram.

Mensagem

A família se pronunciou no perfil do estudante, no Facebook, agradecendo o apoio dos amigos e familiares. Veja a mensagem:

“Hoje quando soubemos da confirmação, reunimos os queridos amigos dos meus filhos que chegavam do momento de orações, no aterro da Praia de Iracema, para uma conversa, de amor e fé. Passamos 11 dias rezando e pedindo a Deus um Milagre e recebemos muitos que não esperávamos!

Pessoas de todo mundo se reuniram para orar, acreditar conosco e se apaixonar pelo Felipe ao verem suas brincadeiras, músicas e aventuras, cheio de energia e feliz com a vida. Fizemos uma grande corrente para um chamado à fé e tivemos muita solidariedade. Assim, as buscas não pararam, e ainda continuam.

Meu jovem Felipe, de 17 anos, talentoso e brincalhão apronta mais uma conosco. Nos deixa sua ausência física e uma saudade sem tamanho, as lembranças só de alegrias e felicidade. Desde a primeira hora que recebi a notícia, fortaleci-me no Salmo 40, e desde então, inexplicavelmente vivemos uma grande experiência espiritual. Daqui à Nova Zelândia. Desde então, todas as vezes que rezamos e abríamos a Bíblia as respostas vinham claras.

Agora estamos aqui recolhidos em família. Deus precisou logo do nosso Felipe ao seu lado, mas deixou minha casa cheia de novos filhos, camas lotadas, mesa farta, e sua musica, que continua. Nossa vida nunca mais será a mesma, ainda vamos planejá-la novamente. Nossas Orações e Fé agora estão maiores.”

O corpo encontrado, neste sábado (18), no mar em New Plymouth, na Nova Zelândia, foi identificado como sendo do estudante cearense Felipe Melo

Família faz montagem com fotos de Felipe Melo. Foto: Reprodução/Facebook

Relembre o caso

Felipe Melo e um estudante o neozelandês Stephen Lewis Kahukaka-Gedye caíram no mar na última quarta-feira (8), quando escalavam uma rocha no Parque de Paritutu, localizado na cidade de New Plymouth.

O instrutor Bryce John Jourdain, de 42 anos, pulou na água para tentar resgatar os estudantes e também desapareceu. Eles faziam um passeio com 11 colegas do Spotswood College, uma escola local, acompanhados de dois instrutores de uma operadora de excursões de esportes de aventura.

Com informações do jornal Taranaki Daily News

Publicidade

Dê sua opinião

Corpo encontrado na Nova Zelândia é de estudante cearense

O corpo encontrado, neste sábado (18), no mar em New Plymouth, na Nova Zelândia, foi identificado como sendo do estudante cearense Felipe Melo, de 17 anos, desaparecido desde o dia 8 de agosto, durante excursão

Por Rodrigo Cavalcante em Ceará

20 de agosto de 2012 às 07:05

Há 6 anos

O corpo encontrado, neste sábado (18), no mar em New Plymouth, na Nova Zelândia, foi identificado como sendo do estudante cearense Felipe Melo, de 17 anos, desaparecido desde o dia 8 de agosto, durante excursão.

O estudante foi encontrado por um trabalhador, próximo à estação de energia da localidade, por volta das 13 horas. A vítima estava com o capacete de escalada.

Ainda estão desaparecidos o estudante Stephen Kahukaka-Gedye e o instrutor de escalada Bryce Jourdain. Autoridades de resgate disseram à mídia local que, após a descoberta do primeiro corpo, as probabilidades de encontrarem os outros dois aumentaram.

Mensagem

A família se pronunciou no perfil do estudante, no Facebook, agradecendo o apoio dos amigos e familiares. Veja a mensagem:

“Hoje quando soubemos da confirmação, reunimos os queridos amigos dos meus filhos que chegavam do momento de orações, no aterro da Praia de Iracema, para uma conversa, de amor e fé. Passamos 11 dias rezando e pedindo a Deus um Milagre e recebemos muitos que não esperávamos!

Pessoas de todo mundo se reuniram para orar, acreditar conosco e se apaixonar pelo Felipe ao verem suas brincadeiras, músicas e aventuras, cheio de energia e feliz com a vida. Fizemos uma grande corrente para um chamado à fé e tivemos muita solidariedade. Assim, as buscas não pararam, e ainda continuam.

Meu jovem Felipe, de 17 anos, talentoso e brincalhão apronta mais uma conosco. Nos deixa sua ausência física e uma saudade sem tamanho, as lembranças só de alegrias e felicidade. Desde a primeira hora que recebi a notícia, fortaleci-me no Salmo 40, e desde então, inexplicavelmente vivemos uma grande experiência espiritual. Daqui à Nova Zelândia. Desde então, todas as vezes que rezamos e abríamos a Bíblia as respostas vinham claras.

Agora estamos aqui recolhidos em família. Deus precisou logo do nosso Felipe ao seu lado, mas deixou minha casa cheia de novos filhos, camas lotadas, mesa farta, e sua musica, que continua. Nossa vida nunca mais será a mesma, ainda vamos planejá-la novamente. Nossas Orações e Fé agora estão maiores.”

O corpo encontrado, neste sábado (18), no mar em New Plymouth, na Nova Zelândia, foi identificado como sendo do estudante cearense Felipe Melo

Família faz montagem com fotos de Felipe Melo. Foto: Reprodução/Facebook

Relembre o caso

Felipe Melo e um estudante o neozelandês Stephen Lewis Kahukaka-Gedye caíram no mar na última quarta-feira (8), quando escalavam uma rocha no Parque de Paritutu, localizado na cidade de New Plymouth.

O instrutor Bryce John Jourdain, de 42 anos, pulou na água para tentar resgatar os estudantes e também desapareceu. Eles faziam um passeio com 11 colegas do Spotswood College, uma escola local, acompanhados de dois instrutores de uma operadora de excursões de esportes de aventura.

Com informações do jornal Taranaki Daily News