Cid Gomes provoca Ministério Público nas redes sociais


Cid Gomes provoca Ministério Público nas redes sociais

O comentário é encarado como uma resposta ao procurador Oscar Costa Filho, que convocou o irmão Ciro Gomes a uma audiência pública sobre saúde mental

Por Tribuna do Ceará em Ceará

15 de setembro de 2013 às 11:01

Há 6 anos

Depois do secretário estadual da Saúde, Ciro Gomes, provocar o Ministério Público Federal (MPF) durante sua posse, na última sexta-feira (13), agora foi a vez do irmão Cid Gomes bater forte no órgão. A plataforma utilizada foi a mesma das polêmicas recentes em que se envolveu: o Facebook. “O MPF cumpriria um grande papel para os cearenses se dirigisse parte dos seus esforços na identificação e denúncia dos responsáveis pelo tráfico de drogas, que são os grandes responsáveis pela criminalidade”, declarou em sua página pessoal.

O comentário é encarado como uma resposta ao procurador Oscar Costa Filho, que convocou Ciro Gomes a uma audiência pública sobre saúde mental. O encontro, para discutir condições de atendimento psiquiátrico por eletrochoque pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não foi bem recebido pelo governo. “Entendendo a não competência institucional dessa entidade para tal notificação, comunico que não tenho interesse em participar da referida reunião”, respondeu Ciro através de ofício, onde justificou sua ausência.

No Facebook, Cid se manifestou sobre a questão da criminalidade na sexta-feira e neste domingo (15). Oscar Costa Filho questionou que o governador estaria culpando o MPF pela criminalidade no Ceará. “O governador tem que assumir as funções dele e as responsabilidades pelos atos dele. E nós, a dos nossos atos. Cada qual no seu quadrado”, declarou o procurador, que também criticou a falta de diálogo com o novo secretário de Saúde. “Acho isso gravíssimo. A gestão dele pode se tornar um problema para a saúde pública”.

Publicidade

Dê sua opinião

Cid Gomes provoca Ministério Público nas redes sociais

O comentário é encarado como uma resposta ao procurador Oscar Costa Filho, que convocou o irmão Ciro Gomes a uma audiência pública sobre saúde mental

Por Tribuna do Ceará em Ceará

15 de setembro de 2013 às 11:01

Há 6 anos

Depois do secretário estadual da Saúde, Ciro Gomes, provocar o Ministério Público Federal (MPF) durante sua posse, na última sexta-feira (13), agora foi a vez do irmão Cid Gomes bater forte no órgão. A plataforma utilizada foi a mesma das polêmicas recentes em que se envolveu: o Facebook. “O MPF cumpriria um grande papel para os cearenses se dirigisse parte dos seus esforços na identificação e denúncia dos responsáveis pelo tráfico de drogas, que são os grandes responsáveis pela criminalidade”, declarou em sua página pessoal.

O comentário é encarado como uma resposta ao procurador Oscar Costa Filho, que convocou Ciro Gomes a uma audiência pública sobre saúde mental. O encontro, para discutir condições de atendimento psiquiátrico por eletrochoque pelo Sistema Único de Saúde (SUS), não foi bem recebido pelo governo. “Entendendo a não competência institucional dessa entidade para tal notificação, comunico que não tenho interesse em participar da referida reunião”, respondeu Ciro através de ofício, onde justificou sua ausência.

No Facebook, Cid se manifestou sobre a questão da criminalidade na sexta-feira e neste domingo (15). Oscar Costa Filho questionou que o governador estaria culpando o MPF pela criminalidade no Ceará. “O governador tem que assumir as funções dele e as responsabilidades pelos atos dele. E nós, a dos nossos atos. Cada qual no seu quadrado”, declarou o procurador, que também criticou a falta de diálogo com o novo secretário de Saúde. “Acho isso gravíssimo. A gestão dele pode se tornar um problema para a saúde pública”.