Chuvas causam estragos em Iguatu

Ao todo, choveu em 119 cidades do Ceará do domingo para a segunda-feira, segundo a Funceme

A chuva inesperada pela maior parte dos cearenses trouxe consequências ao interior do Ceará. Nesta segunda-feira (4), eram visíveis os impactos no município de Iguatu, a 380 quilômetros de Fortaleza, que teve um trecho de rodovia destruído e o teto de uma quadra derrubado. Ao todo, choveu em 119 cidades do Ceará.

Um trecho da rodovia Padre Cícero, localizada entre as cidades de Solonópole e Nova Floresta, está interditada, devido a uma grande cratera no local. O motivo da destruição da via foi a forte chuva na região registrada na madrugada de segunda. Além disso, o Riacho do Meio, na área, transbordou, arrastando árvores para um bueiro sob a rodovia.

Motivo da destruição da via foi a forte chuva na região registrada na madrugada de segunda (FOTO: Iguatu.Net)

Motivo da destruição da via foi a forte chuva na região registrada na madrugada de segunda (FOTO: Iguatu.Net)

Ainda no domingo (3), um forte vendaval derrubou o teto da quadra do Rotary Club, chamado Ginásio Poliesportivo Geraldo Nogueira Sobrinho. A estrutura metálica ficou amassada. Testemunhas afirmaram que, minutos antes do desabamento, garotos brincavam no local. Ninguém ficou ferido.

Um forte vendaval derrubou o teto da quadra do Rotary Club, chamado Ginásio Poliesportivo Geraldo Nogueira Sobrinho (FOTO: Iguatu.net)

Um forte vendaval derrubou o teto da quadra do Rotary Club, chamado Ginásio Poliesportivo Geraldo Nogueira Sobrinho (FOTO: Iguatu.net)

Chuva já era prevista

Segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), dentro os 119 municípios em que houve chuva, o maior registro foi em Pereiro (128 milímetros), seguido de Solonópole (119 mm) e Jaguaribe (101,2 mm). Em Fortaleza, choveu 7,6 milímetros.

O meteorologista Raul Fritz afirmou que a Funceme já previa a chuva para essa época do ano. “A chuva foi anunciada antes do fim de semana, mas não tínhamos ideia da intensidade. Até o momento continua chovendo em alguns locais. Provavelmente, na quarta-feira (6), a chuva possa cessar”, prevê.

De acordo com Fritz, o fenômeno é atípico, já que o período chuvoso só inicia em janeiro ou fevereiro. “Isso se deve à própria dinâmica de circulação da atmosfera. É menos frequente, mas não é impossível. Inclusive, já houve registros anteriores. Infelizmente, eles não têm relação com a estação chuvosa. Então eles não têm relação direta com a seca e nem são indicadores de qualidade da quadra chuvosa”, aponta.

Granizo em Sobral?

A cidade de Sobral, na tarde de domingo, foi atingida por forte chuva acompanhada de ventania, que causou estragos e alagamento em vários pontos da cidade. Moradores anunciaram que até granizo havia caído do céu. A Funceme não confirmou a informação.

Mesmo assim, Fritz indica que é possível ter acontecido, já que houve registros do fato há vários anos. “Isso é bastante raro, mas houve registro antes”, diz. Ele explica que a queda de granizo acontece principalmente pela formação de grandes nuvens verticais, que ultrapassam 12 quilômetros de comprimento.

“Parte da nuvem fica congelada. E o gelo pode crescer, um tamanho suficiente grande, com o processo de movimento, caindo em forma de chuva. Ele pode cair feito pedra no solo, mas não muito grande. Disseram que em Sobral era do tamanho de um caroço de feijão. Isso não é frequente, nem esperado”, concluiu.

Dê sua Opinião