Cearense encontra urna funerária indígena no quintal de casa em Caucaia

SURPRESA

Cearense encontra urna funerária indígena no quintal de casa em Caucaia

A urna funerária foi encontrada no bairro Garrote, em Caucaia. Em seu interior foram achados restos mortais como dentes e fragmentos de ossos

Por Tribuna do Ceará em Ceará

16 de novembro de 2018 às 07:15

Há 1 mês
No interior da urna funerária indígena foram encontrados restos mortais (FOTO: Arquivo pessoal)

No interior da urna funerária indígena foram encontrados restos mortais (FOTO: Arquivo pessoal)

No fundo do quintal, muita história. O cearense Francisco Antônio e seu pai, Antonio Rodrigues, estavam no quintal de casa, no bairro Garrote, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, nos preparativos para o aniversário de uma prima, no dia 20 de setembro, quando encontraram uma urna funerária indígena. “O objeto era de cerâmica, parecia um vaso”, relembra.

Eles localizaram o objeto quando estavam improvisando um poste de luz no fundo de casa. “Íamos colocar um cano e vimos o objeto. A gente notou como se fosse um vaso, uma cerâmica, mas a gente não olhou porque já estava quase no horário da festa”.

Uma semana após a descoberta os dois decidiram escavar o material para descobrir o que era. “A gente começou a cavar e percebeu que era um objeto grande com um diâmetro de 80 cm”. Francisco já tinha tido contato com uma urna funerária antes em museu, e, ao avistar, logo percebeu o que era.

Então, decidiram entrar em contato com alguns colegas para ir em busca de algum arqueólogo e ter a confirmação que era um objeto de índios do passado. “Foi confirmado que era uma urna funerária indígena“. O Instituto Cobra Azul foi até a localidade. Eles encontraram alguns restos mortais no interior do objeto. “Fragmentos de ossos e pedaços de dentes”.

Morando há 5 quilômetros de uma reserva indígena, provavelmente o objeto pode ser proveniente da tribo indígena Anacés, apesar do pouco tempo que estão no local. “Eles eram do Pecém e foram para lá por causa da desapropriação da siderúrgica”. Segundo Francisco, nas proximidades de sua residência não é área demarcada e não havia nenhum registro de área indígena.

Os objetos ainda estão na casa de Francisco. “Só quem pode fazer a analise é o Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan). Ele foi comunicado, mas ainda não foi buscar o material”. Os índios Anacés fazem parte da primeira reservar indígena do Ceará. Eles foram realocados para Caucaia, após obras no Complexo Industrial do Pecém.

Publicidade

Dê sua opinião

SURPRESA

Cearense encontra urna funerária indígena no quintal de casa em Caucaia

A urna funerária foi encontrada no bairro Garrote, em Caucaia. Em seu interior foram achados restos mortais como dentes e fragmentos de ossos

Por Tribuna do Ceará em Ceará

16 de novembro de 2018 às 07:15

Há 1 mês
No interior da urna funerária indígena foram encontrados restos mortais (FOTO: Arquivo pessoal)

No interior da urna funerária indígena foram encontrados restos mortais (FOTO: Arquivo pessoal)

No fundo do quintal, muita história. O cearense Francisco Antônio e seu pai, Antonio Rodrigues, estavam no quintal de casa, no bairro Garrote, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, nos preparativos para o aniversário de uma prima, no dia 20 de setembro, quando encontraram uma urna funerária indígena. “O objeto era de cerâmica, parecia um vaso”, relembra.

Eles localizaram o objeto quando estavam improvisando um poste de luz no fundo de casa. “Íamos colocar um cano e vimos o objeto. A gente notou como se fosse um vaso, uma cerâmica, mas a gente não olhou porque já estava quase no horário da festa”.

Uma semana após a descoberta os dois decidiram escavar o material para descobrir o que era. “A gente começou a cavar e percebeu que era um objeto grande com um diâmetro de 80 cm”. Francisco já tinha tido contato com uma urna funerária antes em museu, e, ao avistar, logo percebeu o que era.

Então, decidiram entrar em contato com alguns colegas para ir em busca de algum arqueólogo e ter a confirmação que era um objeto de índios do passado. “Foi confirmado que era uma urna funerária indígena“. O Instituto Cobra Azul foi até a localidade. Eles encontraram alguns restos mortais no interior do objeto. “Fragmentos de ossos e pedaços de dentes”.

Morando há 5 quilômetros de uma reserva indígena, provavelmente o objeto pode ser proveniente da tribo indígena Anacés, apesar do pouco tempo que estão no local. “Eles eram do Pecém e foram para lá por causa da desapropriação da siderúrgica”. Segundo Francisco, nas proximidades de sua residência não é área demarcada e não havia nenhum registro de área indígena.

Os objetos ainda estão na casa de Francisco. “Só quem pode fazer a analise é o Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan). Ele foi comunicado, mas ainda não foi buscar o material”. Os índios Anacés fazem parte da primeira reservar indígena do Ceará. Eles foram realocados para Caucaia, após obras no Complexo Industrial do Pecém.