Agricultor de Quixeré é o primeiro do Brasil a instalar turbina eólica em agricultura familiar
ENERGIAS RENOVÁVEIS

Agricultor de Quixeré é o primeiro do Brasil a instalar turbina eólica em agricultura familiar

O agricultor Ednaldo Clementino, de 47 anos, utiliza a energia eólica como principal ferramenta de sustentação

Por Jangadeiro FM em Ceará

17 de março de 2017 às 07:00

Há 6 meses
O agricultor está inovando na Região do Vale do Jaguaribe (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

O agricultor está inovando na Região do Vale do Jaguaribe (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

Uma ideia de um agricultor da localidade de Barreiras, em Quixeré, no Vale do Jaguaribe, vem inovando. Ele utiliza a seu favor o potencial de ventos da região para melhorar a sua vida e de sua família. Com a ajuda da energia eólica, consegue produzir frutas e tocar uma pequena fábrica de polpas.

O agricultor Ednaldo Clementino, de 47 anos, utiliza a energia eólica como principal ferramenta de sustentação, transformando a força dos ventos em energia para abastecer as máquinas da sua fábrica de polpas. Ela é produzida por uma mini turbina e usada no plantio de acerola.

Mas o microempresário não quer ganhar dinheiro sozinho não. Ele também compra de pequenos produtores outras frutas, como cajá, manga, caju e goiaba, ampliando o mercado de trabalho na região. Ele explica como surgiu essa alternativa que tem dado certo e contribuído para a economia de energia em sua fábrica.

“Surgiu a primeira reunião com o pessoal, fomos amadurecendo a ideia e graças a Deus que deu tudo certo. Fomos os primeiros da agricultura familiar a instalar uma turbina eólica no estado do Ceará. No Brasil foi a primeira instalada na agricultura familiar”, explica Ednaldo.

O processo de captação da energia eólica gera cerca de 2.100 kilowatts por mês, equivalente a 72 kw por dia. A iniciativa foi financiada através de uma parceria com o Banco do Nordeste e Governo Estadual, onde o agricultor Ednaldo Clementino comprou e instalou uma mini turbina de energia na propriedade por R$ 83 mil.

Com isso, ele consegue economizar até R$ 1.200 por mês, 60% a menos do que gastaria utilizando a energia convencional. E um detalhe: o agricultor ainda transforma em créditos a energia que não é consumida.

Ednaldo Clementino recomenda aos produtores da região a busca pelo uso correto da energia limpa e renovável para melhorar as atividades no campo. O agricultor se diz disponível para explicar e mostrar como funciona seu projeto. Para isso, basta procurá-lo na comunidade Barreiras, no município de Quixeré.

Com a instalação do sistema de energia eólica em sua fábrica de polpas, o agricultor, além de comercializar, garante a estabilidade da produção. Ele emprega atualmente dez pessoas, onde cinco trabalham na colheita e o restante na fábrica.

A nova tecnologia permite que Clementino produza mil quilos de polpas de frutas por dia, com média de 20 mil quilos por mês. Um exemplo de inovação que serve de inspiração para muitos produtores.

Cearense
1/3

Cearense

O agricultor está inovando na Região (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

Cearense
2/3

Cearense

O agricultor está inovando na Região (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

Cearense
3/3

Cearense

O agricultor está inovando na Região (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

Saiba os detalhes na reportagem de Rigoberto Freitas da Rede Jangadeiro FM:

Publicidade

Dê sua opinião

ENERGIAS RENOVÁVEIS

Agricultor de Quixeré é o primeiro do Brasil a instalar turbina eólica em agricultura familiar

O agricultor Ednaldo Clementino, de 47 anos, utiliza a energia eólica como principal ferramenta de sustentação

Por Jangadeiro FM em Ceará

17 de março de 2017 às 07:00

Há 6 meses
O agricultor está inovando na Região do Vale do Jaguaribe (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

O agricultor está inovando na Região do Vale do Jaguaribe (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

Uma ideia de um agricultor da localidade de Barreiras, em Quixeré, no Vale do Jaguaribe, vem inovando. Ele utiliza a seu favor o potencial de ventos da região para melhorar a sua vida e de sua família. Com a ajuda da energia eólica, consegue produzir frutas e tocar uma pequena fábrica de polpas.

O agricultor Ednaldo Clementino, de 47 anos, utiliza a energia eólica como principal ferramenta de sustentação, transformando a força dos ventos em energia para abastecer as máquinas da sua fábrica de polpas. Ela é produzida por uma mini turbina e usada no plantio de acerola.

Mas o microempresário não quer ganhar dinheiro sozinho não. Ele também compra de pequenos produtores outras frutas, como cajá, manga, caju e goiaba, ampliando o mercado de trabalho na região. Ele explica como surgiu essa alternativa que tem dado certo e contribuído para a economia de energia em sua fábrica.

“Surgiu a primeira reunião com o pessoal, fomos amadurecendo a ideia e graças a Deus que deu tudo certo. Fomos os primeiros da agricultura familiar a instalar uma turbina eólica no estado do Ceará. No Brasil foi a primeira instalada na agricultura familiar”, explica Ednaldo.

O processo de captação da energia eólica gera cerca de 2.100 kilowatts por mês, equivalente a 72 kw por dia. A iniciativa foi financiada através de uma parceria com o Banco do Nordeste e Governo Estadual, onde o agricultor Ednaldo Clementino comprou e instalou uma mini turbina de energia na propriedade por R$ 83 mil.

Com isso, ele consegue economizar até R$ 1.200 por mês, 60% a menos do que gastaria utilizando a energia convencional. E um detalhe: o agricultor ainda transforma em créditos a energia que não é consumida.

Ednaldo Clementino recomenda aos produtores da região a busca pelo uso correto da energia limpa e renovável para melhorar as atividades no campo. O agricultor se diz disponível para explicar e mostrar como funciona seu projeto. Para isso, basta procurá-lo na comunidade Barreiras, no município de Quixeré.

Com a instalação do sistema de energia eólica em sua fábrica de polpas, o agricultor, além de comercializar, garante a estabilidade da produção. Ele emprega atualmente dez pessoas, onde cinco trabalham na colheita e o restante na fábrica.

A nova tecnologia permite que Clementino produza mil quilos de polpas de frutas por dia, com média de 20 mil quilos por mês. Um exemplo de inovação que serve de inspiração para muitos produtores.

Cearense
1/3

Cearense

O agricultor está inovando na Região (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

Cearense
2/3

Cearense

O agricultor está inovando na Região (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

Cearense
3/3

Cearense

O agricultor está inovando na Região (FOTO: Secretaria de Desenvolvimento Agrário)

Saiba os detalhes na reportagem de Rigoberto Freitas da Rede Jangadeiro FM: