Ginástica olímpica ganha espaço e adeptos nas academias de Fortaleza

NOVIDADE

Ginástica olímpica ganha espaço e adeptos nas academias de Fortaleza

O esporte olímpico ao lado do crossfit está conquistando os frequentadores de academia

Por Lyvia Rocha em Outros Esportes

18 de junho de 2016 às 06:00

Há 3 anos
A modalidade olímpica está conquistando o espaço nas academias da Capital (FOTO: Reprodução/Instagram)

A modalidade olímpica está conquistando o espaço nas academias da Capital (FOTO: Reprodução/Instagram)

Unindo força, agilidade, flexibilidade, concentração, coordenação, equilíbrio e controle do corpo, assim é a ginástica olímpica. De olho em todas essas vantagens que o esporte olímpico traz, o público de Fortaleza está começando a aderir o esporte. Na Central do Corpo já são 30 aulas por semana.

Associados aos exercícios do Crossfit, os treinos de ginástica olímpica têm despontado como uma das grandes novidades das academias de Fortaleza. A cidade também sedia um dos melhores ginásios para a prática da atividade no país.

A prática de movimentos semelhantes aos realizados hoje conta com relatos no Egito Antigo, mas os historiadores apontam a Grécia como o berço da ginástica. A busca pelo corpo perfeito para praticar esportes e para aperfeiçoar o desempenho militar estão na gênese da modalidade.

Conheça mais da história da ginástica

Durante a Idade Média, após o declínio do Império Romano, o culto ao corpo perdeu força e a ginástica viveu um período de ostracismo, ficando restrita praticamente aos acrobatas.

O resgate só se deu no início do século 19, quando, em 1811, o alemão Friedrich Ludwig Christoph Jahn fundou a primeira escola para a prática de ginástica ao ar livre e criou os aparelhos cavalo com alças, barras horizontais, trave e barras paralelas, além das modalidades de saltos. Ele é considerado o “pai da ginástica”, mesmo tendo sido perseguido e preso depois que a prática do esporte foi considerada perigosa e de alto teor revolucionário.

Depois de décadas de proibição, em 1881 foi fundada, em Liege, na Bélgica, a Federação Europeia de Ginástica (FEG). O esporte ganhou um novo status, arrebatando cada vez mais fãs fascinados pela força, precisão e destreza dos ginastas.

Publicidade

Dê sua opinião

NOVIDADE

Ginástica olímpica ganha espaço e adeptos nas academias de Fortaleza

O esporte olímpico ao lado do crossfit está conquistando os frequentadores de academia

Por Lyvia Rocha em Outros Esportes

18 de junho de 2016 às 06:00

Há 3 anos
A modalidade olímpica está conquistando o espaço nas academias da Capital (FOTO: Reprodução/Instagram)

A modalidade olímpica está conquistando o espaço nas academias da Capital (FOTO: Reprodução/Instagram)

Unindo força, agilidade, flexibilidade, concentração, coordenação, equilíbrio e controle do corpo, assim é a ginástica olímpica. De olho em todas essas vantagens que o esporte olímpico traz, o público de Fortaleza está começando a aderir o esporte. Na Central do Corpo já são 30 aulas por semana.

Associados aos exercícios do Crossfit, os treinos de ginástica olímpica têm despontado como uma das grandes novidades das academias de Fortaleza. A cidade também sedia um dos melhores ginásios para a prática da atividade no país.

A prática de movimentos semelhantes aos realizados hoje conta com relatos no Egito Antigo, mas os historiadores apontam a Grécia como o berço da ginástica. A busca pelo corpo perfeito para praticar esportes e para aperfeiçoar o desempenho militar estão na gênese da modalidade.

Conheça mais da história da ginástica

Durante a Idade Média, após o declínio do Império Romano, o culto ao corpo perdeu força e a ginástica viveu um período de ostracismo, ficando restrita praticamente aos acrobatas.

O resgate só se deu no início do século 19, quando, em 1811, o alemão Friedrich Ludwig Christoph Jahn fundou a primeira escola para a prática de ginástica ao ar livre e criou os aparelhos cavalo com alças, barras horizontais, trave e barras paralelas, além das modalidades de saltos. Ele é considerado o “pai da ginástica”, mesmo tendo sido perseguido e preso depois que a prática do esporte foi considerada perigosa e de alto teor revolucionário.

Depois de décadas de proibição, em 1881 foi fundada, em Liege, na Bélgica, a Federação Europeia de Ginástica (FEG). O esporte ganhou um novo status, arrebatando cada vez mais fãs fascinados pela força, precisão e destreza dos ginastas.