Saiba qual o destino das camisas utilizadas pelos jogadores profissionais de futebol


Saiba qual o destino das camisas utilizadas pelos jogadores profissionais de futebol

Antes das partidas elas pertencem ao clube, mas as camisas podem ter outro destino. Tem atleta que possui coleção no armário

Por Lucas Catrib em Futebol

15 de novembro de 2015 às 06:00

Há 3 anos
A coleção de Fábio Vidal tinha quase 80 camisas (Foto: arquivo pessoal)

A coleção de Fábio Vidal tinha quase 80 camisas (FOTO: arquivo pessoal)

Fim de jogo em campo, mas as recordações da partida vão perdurar. Uma das formas é colecionar os uniformes utilizados nos duelos. Tem atleta que guarda, vende e também distribui entre amigos ou familiares. A certeza? Anos depois, o item estará bem valorizado.

Os ‘boleiros’, por vezes, não ganham permissão para ficar com o material. Depende da condição do clube em relação ao número de vestimentas existentes. O fornecedor esportivo de cada agremiação tem total envolvimento nesse aspecto.

“Em algumas partidas, a liberação é feita. Não é pré-definida. A gente tem o número de kits de jogo que a gente recebe da Kappa e vai administrando isso. Tem dois anos que a gente não tem problemas”, comentou Júlio Manso, gerente de futebol do Fortaleza. No Tricolor do Pici – o atual campeão cearense – cada jogador utiliza duas peças por compromisso.

O ex-lateral esquerdo Fábio Vidal, campeão da Copa do Brasil 2005 pelo Paulista, conseguiu juntar cerca de 80 blusas ao longo da carreira. Como é cunhado do atacante Alecsandro – atualmente no Palmeiras – e tem também o mesmo parentesco com Deco (ex-Barcelona, Chelsea e Seleção de Portugal), obteve camisas mais ‘raras’.

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
1/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
2/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
3/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
4/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
5/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

“A maioria dos clubes foi tranquilo. Um ou outro que não tinha tanta condição, que às vezes tava trocando de material. Geralmente, a gente podia uma camisa por jogo. Eu trocava muitas vezes com os conhecidos”, indicou o atual estudante de educação física.

Aos 37 anos, Fábio praticamente vendeu toda a coleção. O paulista tinha camisas de times portugueses, de vários clubes da Série A do Brasileirão e uma vestida por Messi no jogo de despedida do próprio ex-camisa 20 (Deco) da seleção lusitana.

“Quando eu tinha acervo, um amigo me disse que fulano vendeu uma camisa por não sei quantos mil. Depois, mais para frente, eu tinha o desejo de comprar uma moto. Aquelas motos de passeio. Vou trocar o meu acervo por um outro sonho”, explicou o ex-lateral.

Publicidade

Dê sua opinião

Saiba qual o destino das camisas utilizadas pelos jogadores profissionais de futebol

Antes das partidas elas pertencem ao clube, mas as camisas podem ter outro destino. Tem atleta que possui coleção no armário

Por Lucas Catrib em Futebol

15 de novembro de 2015 às 06:00

Há 3 anos
A coleção de Fábio Vidal tinha quase 80 camisas (Foto: arquivo pessoal)

A coleção de Fábio Vidal tinha quase 80 camisas (FOTO: arquivo pessoal)

Fim de jogo em campo, mas as recordações da partida vão perdurar. Uma das formas é colecionar os uniformes utilizados nos duelos. Tem atleta que guarda, vende e também distribui entre amigos ou familiares. A certeza? Anos depois, o item estará bem valorizado.

Os ‘boleiros’, por vezes, não ganham permissão para ficar com o material. Depende da condição do clube em relação ao número de vestimentas existentes. O fornecedor esportivo de cada agremiação tem total envolvimento nesse aspecto.

“Em algumas partidas, a liberação é feita. Não é pré-definida. A gente tem o número de kits de jogo que a gente recebe da Kappa e vai administrando isso. Tem dois anos que a gente não tem problemas”, comentou Júlio Manso, gerente de futebol do Fortaleza. No Tricolor do Pici – o atual campeão cearense – cada jogador utiliza duas peças por compromisso.

O ex-lateral esquerdo Fábio Vidal, campeão da Copa do Brasil 2005 pelo Paulista, conseguiu juntar cerca de 80 blusas ao longo da carreira. Como é cunhado do atacante Alecsandro – atualmente no Palmeiras – e tem também o mesmo parentesco com Deco (ex-Barcelona, Chelsea e Seleção de Portugal), obteve camisas mais ‘raras’.

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
1/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
2/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
3/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
4/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas 'raras' (Foto: arquivo pessoal)
5/5

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

Fábio Vidal conseguiu adquirir camisas ‘raras’ (Foto: arquivo pessoal)

“A maioria dos clubes foi tranquilo. Um ou outro que não tinha tanta condição, que às vezes tava trocando de material. Geralmente, a gente podia uma camisa por jogo. Eu trocava muitas vezes com os conhecidos”, indicou o atual estudante de educação física.

Aos 37 anos, Fábio praticamente vendeu toda a coleção. O paulista tinha camisas de times portugueses, de vários clubes da Série A do Brasileirão e uma vestida por Messi no jogo de despedida do próprio ex-camisa 20 (Deco) da seleção lusitana.

“Quando eu tinha acervo, um amigo me disse que fulano vendeu uma camisa por não sei quantos mil. Depois, mais para frente, eu tinha o desejo de comprar uma moto. Aquelas motos de passeio. Vou trocar o meu acervo por um outro sonho”, explicou o ex-lateral.