Prefeitura aguarda laudo da UFC que investiga se cadeiras do PV são inflamáveis

RISCO DE FOGO

Prefeitura aguarda laudo da UFC que investiga se cadeiras do PV são inflamáveis

Jogos oficiais no estádio Presidente Vargas seguem com ausência de plateia

Por Tribuna Bandnews FM em Futebol

27 de setembro de 2016 às 06:30

Há 1 ano
O custo para substituir as mais de 20 mil cadeiras do estádio ficaria em R$ 6,9 milhões. (FOTO: divulgação)

O custo para substituir as mais de 20 mil cadeiras do estádio ficaria em R$ 6,9 milhões. (FOTO: divulgação)

A Secretaria de Esportes do Município (Secel) aguarda laudo da Universidade Federal do Ceará (UFC), que deve explicar se os assentos do estádio Presidente Vargas são inflamáveis e se podem trazer riscos aos torcedores. Os jogos oficiais com torcida estão proibidos no local.

A reforma do estádio, em 2011, custou R$ 50 milhões. O preço das cadeiras está incluído neste valor. Portaria do Ministério do Esporte, no final de 2015, questiona se os assentos são inflamáveis.

De acordo com o secretário de Esportes, Márcio Lopes, o órgão sabe que os assentos podem pegar fogo, mas aguarda um laudo da UFC sobre os riscos aos torcedores. 

Há três meses, está proibida a realização de jogos oficiais com torcida, mas os demais eventos são permitidos com plateia. Por enquanto, ainda não há uma definição se as cadeiras precisarão ser trocadas ou não. Mas, se isso acontecer, o valor é elevado. O custo para substituir todas as 20.166 unidades do estádio ficaria em R$ 6,9 milhões.

O último confronto no PV foi no dia 21 de setembro, entre Limoeiro e Palmácia. A secretaria de Esportes não tem previsão para a retomada dos jogos com torcida.

Confira o áudio de reportagem da TV Jangadeiro:

Publicidade

Dê sua opinião

RISCO DE FOGO

Prefeitura aguarda laudo da UFC que investiga se cadeiras do PV são inflamáveis

Jogos oficiais no estádio Presidente Vargas seguem com ausência de plateia

Por Tribuna Bandnews FM em Futebol

27 de setembro de 2016 às 06:30

Há 1 ano
O custo para substituir as mais de 20 mil cadeiras do estádio ficaria em R$ 6,9 milhões. (FOTO: divulgação)

O custo para substituir as mais de 20 mil cadeiras do estádio ficaria em R$ 6,9 milhões. (FOTO: divulgação)

A Secretaria de Esportes do Município (Secel) aguarda laudo da Universidade Federal do Ceará (UFC), que deve explicar se os assentos do estádio Presidente Vargas são inflamáveis e se podem trazer riscos aos torcedores. Os jogos oficiais com torcida estão proibidos no local.

A reforma do estádio, em 2011, custou R$ 50 milhões. O preço das cadeiras está incluído neste valor. Portaria do Ministério do Esporte, no final de 2015, questiona se os assentos são inflamáveis.

De acordo com o secretário de Esportes, Márcio Lopes, o órgão sabe que os assentos podem pegar fogo, mas aguarda um laudo da UFC sobre os riscos aos torcedores. 

Há três meses, está proibida a realização de jogos oficiais com torcida, mas os demais eventos são permitidos com plateia. Por enquanto, ainda não há uma definição se as cadeiras precisarão ser trocadas ou não. Mas, se isso acontecer, o valor é elevado. O custo para substituir todas as 20.166 unidades do estádio ficaria em R$ 6,9 milhões.

O último confronto no PV foi no dia 21 de setembro, entre Limoeiro e Palmácia. A secretaria de Esportes não tem previsão para a retomada dos jogos com torcida.

Confira o áudio de reportagem da TV Jangadeiro: