Jogadora polivalente, cearense luta por presença nos Jogos Pan-Americanos de Toronto


Jogadora polivalente, cearense luta por presença nos Jogos Pan-Americanos de Toronto

Gabriela Morais, a Gabi Neymar, prestes a fazer 21 anos, já foi convocada duas vezes para a seleção principal. No ano passado, disputou o Mundial Sub-20

Por Lucas Catrib em Futebol

3 de Abril de 2015 às 16:00

Há 3 anos
Gabriela Morais defendeu o Brasil no Mundial Sub-20 do Canadá, realizado no ano passado (FOTO: arquivo pessoal)

Gabriela Morais defendeu o Brasil no Mundial Sub-20 do Canadá, realizado no ano passado (FOTO: arquivo pessoal)

A vivência de uma transição parece natural para uma atleta que gosta de se adaptar a múltiplas funções. Gabriela Morais, titular no último Mundial Sub-20, vai completar 21 anos no próximo dia 26 de abril. Já tem que pensar em seleção adulta a partir de agora. No currículo, duas convocações. Entretanto, com o novo técnico, Vadão, ainda não teve chances. Espera uma vez nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em julho.

“Eu recebi comentários que ele está de olho em mim, e que eu continuasse do jeito que estou jogando aqui em São José..”, comentou Gabi Neymar, apelido que ganhou nos tempos de Kindermann (SC).

Quando iniciou a carreira no Caucaia, Gabriela chegava a desempenhar ações em até três posições. A jovem atleta criada no bairro São João do Tauape atuou também como meia e atacante. Os gols sempre saíram de forma natural. “Nem eu sei como fui parar de volante. Quando cheguei na seleção, ele (técnico Adílson Santos) me botou nessa posição”, indicou. 

De olho no exemplo

Uma das principais jogadoras da história do futebol feminino brasileiro, Formiga, de 37 anos, é a única atleta a ter participado das cinco edições dos Jogos Olímpicos na modalidade. A meia jogou ao lado de Gabi na temporada passada.

“Por causa da convocação permanente, a Formiga não joga mais no São José. Concorrente para mim ela não é, e sim um jogadora que eu possa jogar ao lado. Ela já me passou muita experiência”, ressalta Gabi.

Gabriela Morais foi titular na campanha do Mundial Sub-20 (FOTO: arquivo pessoal)

Gabriela Morais foi titular na campanha do Mundial Sub-20 (FOTO: arquivo pessoal)

 Gabriela participou da péssima campanha brasileira no último Mundial Sub-20. A seleção fez três jogos e só conseguiu conquistar apenas um ponto. Foi eliminada da competição depois da derrota por 5 a 1 diante da Alemanha.

“Eu acredito muito no meu talento, e eu sonho sim jogar o Pan-Americano pela seleção principal. Eu acredito sim, eu tenho condições de estar no Pan”, revelou.

Enquanto uma possível convocação não chega, Gabi se prepara para o Campeonato Paulista. O primeiro jogo do São José será no dia 26, quando duela com o Centro Olímpico (SP). Antes, neste sábado (04), o time faz um amistoso contra a própria seleção. Oportunidade de demonstrar potencial ao técnico Vadão.

Publicidade

Dê sua opinião

Jogadora polivalente, cearense luta por presença nos Jogos Pan-Americanos de Toronto

Gabriela Morais, a Gabi Neymar, prestes a fazer 21 anos, já foi convocada duas vezes para a seleção principal. No ano passado, disputou o Mundial Sub-20

Por Lucas Catrib em Futebol

3 de Abril de 2015 às 16:00

Há 3 anos
Gabriela Morais defendeu o Brasil no Mundial Sub-20 do Canadá, realizado no ano passado (FOTO: arquivo pessoal)

Gabriela Morais defendeu o Brasil no Mundial Sub-20 do Canadá, realizado no ano passado (FOTO: arquivo pessoal)

A vivência de uma transição parece natural para uma atleta que gosta de se adaptar a múltiplas funções. Gabriela Morais, titular no último Mundial Sub-20, vai completar 21 anos no próximo dia 26 de abril. Já tem que pensar em seleção adulta a partir de agora. No currículo, duas convocações. Entretanto, com o novo técnico, Vadão, ainda não teve chances. Espera uma vez nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em julho.

“Eu recebi comentários que ele está de olho em mim, e que eu continuasse do jeito que estou jogando aqui em São José..”, comentou Gabi Neymar, apelido que ganhou nos tempos de Kindermann (SC).

Quando iniciou a carreira no Caucaia, Gabriela chegava a desempenhar ações em até três posições. A jovem atleta criada no bairro São João do Tauape atuou também como meia e atacante. Os gols sempre saíram de forma natural. “Nem eu sei como fui parar de volante. Quando cheguei na seleção, ele (técnico Adílson Santos) me botou nessa posição”, indicou. 

De olho no exemplo

Uma das principais jogadoras da história do futebol feminino brasileiro, Formiga, de 37 anos, é a única atleta a ter participado das cinco edições dos Jogos Olímpicos na modalidade. A meia jogou ao lado de Gabi na temporada passada.

“Por causa da convocação permanente, a Formiga não joga mais no São José. Concorrente para mim ela não é, e sim um jogadora que eu possa jogar ao lado. Ela já me passou muita experiência”, ressalta Gabi.

Gabriela Morais foi titular na campanha do Mundial Sub-20 (FOTO: arquivo pessoal)

Gabriela Morais foi titular na campanha do Mundial Sub-20 (FOTO: arquivo pessoal)

 Gabriela participou da péssima campanha brasileira no último Mundial Sub-20. A seleção fez três jogos e só conseguiu conquistar apenas um ponto. Foi eliminada da competição depois da derrota por 5 a 1 diante da Alemanha.

“Eu acredito muito no meu talento, e eu sonho sim jogar o Pan-Americano pela seleção principal. Eu acredito sim, eu tenho condições de estar no Pan”, revelou.

Enquanto uma possível convocação não chega, Gabi se prepara para o Campeonato Paulista. O primeiro jogo do São José será no dia 26, quando duela com o Centro Olímpico (SP). Antes, neste sábado (04), o time faz um amistoso contra a própria seleção. Oportunidade de demonstrar potencial ao técnico Vadão.