Ferrão terá calendário cheio em 2018, com Cearense, Nordestão, Copa do Brasil e Série D
HISTÓRICO

Ferrão terá calendário cheio em 2018, com Cearense, Nordestão, Copa do Brasil e Série D

O Ferroviário terá uma folha mensal bem superior em 2018, diferente do que aconteceu nos últimos anos, quando não tinha um calendário preenchido

Por Lyvia Rocha em Futebol cearense

21 de abril de 2017 às 07:00

Há 3 meses
O Ferroviário comemora a classificação (Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol)

O Ferroviário comemora a classificação (Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol)

A classificação para a final do Campeonato Cearense garantiu ao Ferroviário não só a chance de disputar um campeonato, mas também retornar ao cenário do futebol nordestino e nacional. Isso porque o Tubarão da Barra já está garantido na Copa do Nordeste, Copa do Brasil e também na Série D do Campeonato Brasil em 2018.

A consequência da conquista também reflete na parte financeira. A folha salarial também dará um salto grande em relação aos últimos anos do Peixe.

Neste ano, a cota de participação da “Lampions League” foi de R$ 600 mil. Para o próximo ano, o valor ainda não foi estabelecido, mas o valor ainda deve ser maior.

Além do Nordestão, o Tubarão da Barra também voltará a disputar a Copa do Brasil após 14 anos. E também receberá cota de participação para o torneio nacional. Para preencher todo o calendário, algo que não acontece há muitos anos, o Ferroviário disputará a Série D do Campeonato Brasileiro.

Este ano, a folha salarial do Ferroviário não chegou aos R$ 80 mil. Um valor bem inferior ao do Fortaleza, que chega a R$ 1 milhão. Para 2018, o salto nos valores será bem maior.

Agora, o time do Ferroviário espera o adversário da final que sairá do confronto entre Ceará e Guarani de Juazeiro, que se enfrentam neste sábado (22), às 16h, na Arena Castelão.

Publicidade

Dê sua opinião

HISTÓRICO

Ferrão terá calendário cheio em 2018, com Cearense, Nordestão, Copa do Brasil e Série D

O Ferroviário terá uma folha mensal bem superior em 2018, diferente do que aconteceu nos últimos anos, quando não tinha um calendário preenchido

Por Lyvia Rocha em Futebol cearense

21 de abril de 2017 às 07:00

Há 3 meses
O Ferroviário comemora a classificação (Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol)

O Ferroviário comemora a classificação (Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol)

A classificação para a final do Campeonato Cearense garantiu ao Ferroviário não só a chance de disputar um campeonato, mas também retornar ao cenário do futebol nordestino e nacional. Isso porque o Tubarão da Barra já está garantido na Copa do Nordeste, Copa do Brasil e também na Série D do Campeonato Brasil em 2018.

A consequência da conquista também reflete na parte financeira. A folha salarial também dará um salto grande em relação aos últimos anos do Peixe.

Neste ano, a cota de participação da “Lampions League” foi de R$ 600 mil. Para o próximo ano, o valor ainda não foi estabelecido, mas o valor ainda deve ser maior.

Além do Nordestão, o Tubarão da Barra também voltará a disputar a Copa do Brasil após 14 anos. E também receberá cota de participação para o torneio nacional. Para preencher todo o calendário, algo que não acontece há muitos anos, o Ferroviário disputará a Série D do Campeonato Brasileiro.

Este ano, a folha salarial do Ferroviário não chegou aos R$ 80 mil. Um valor bem inferior ao do Fortaleza, que chega a R$ 1 milhão. Para 2018, o salto nos valores será bem maior.

Agora, o time do Ferroviário espera o adversário da final que sairá do confronto entre Ceará e Guarani de Juazeiro, que se enfrentam neste sábado (22), às 16h, na Arena Castelão.