Rally chega a 30ª edição com percursos para bikes que desafiam participantes
AVENTURA!

Rally chega a 30ª edição com percursos para bikes que desafiam participantes

Os atletas irão percorrer 300 quilômetros de trilhas entre o Piauí e o Ceará

Por Tribuna do Ceará em Esportes Radicais

6 de janeiro de 2017 às 07:00

Há 6 meses

A prova chega a 30ª edição (FOTO: Haroldo Nogueira / Vipcomm)

A categoria bikes estreou no Rally Piocerá em 2001 e desde então só cresce em número de participantes. Na edição histórica de 30 anos, que será realizada entre os dias 23 e 28 de janeiro, cerca de 250 atletas já garantiram vaga. Eles irão percorrer quase 300 quilômetros de trilhas desde a largada em Teresina (PI) até a chegada em Caucaia (CE). As inscrições estão abertas até o dia 15.

Além de muita força no pedal, é preciso resistência física e determinação para encarar obstáculos naturais, como pedras, subida de serras, travessia de rios e, principalmente, o forte calor do Nordeste brasileiro.

Neste ano em que o Piocerá completa três décadas, a organização da prova caprichou no percurso. “A trilha das bikes ficou um show à parte. Uma beleza cênica de encher os olhos durante todos os quatro dias. Nós, da organização, não queremos simplesmente entregar uma competição pronta, mas sim proporcionar uma experiência ímpar na vida de quem tem a aventura no sangue e o desafio na mente”, afirma o diretor da prova de bikes, Zenardo Maia.

Competidores de várias partes do Brasil vão encarar o desafio de pedalar no Piocerá. Entre as equipes está a Comandos/Barcellos, de Fortaleza (CE), que participa pela terceira vez e contará com 25 atletas.

“Em 2015, nós criamos uma equipe para atender e dar mais conforto para os ciclistas cearenses na prova. Deu tão certo que atletas de outros estados começaram a nos procurar. Agora, teremos participantes do Ceará e do Maranhão. Na edição de 2016, tivemos mineiros e capixabas no grupo”, conta o empresário Paulo França, idealizador e organizador do projeto.

O grupo mescla ciclistas de ponta e amadores. E vai ao Piocerá 2017 com status de time grande. Os atletas contam com ônibus para os deslocamentos, carros de apoio, mecânicos e chefe de equipe, que fica responsável por traçar a melhor estratégia de acordo com o dia de disputa. “Estabelecemos uma logística de apoio para poder contemplar ciclistas de ponta e que não têm apoio para que possam disputar o Piocerá”, explica Guerra.

A prova de ciclismo do Piocerá 2017 irá contar pontos para o ranking da CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo).

Publicidade

Dê sua opinião

AVENTURA!

Rally chega a 30ª edição com percursos para bikes que desafiam participantes

Os atletas irão percorrer 300 quilômetros de trilhas entre o Piauí e o Ceará

Por Tribuna do Ceará em Esportes Radicais

6 de janeiro de 2017 às 07:00

Há 6 meses

A prova chega a 30ª edição (FOTO: Haroldo Nogueira / Vipcomm)

A categoria bikes estreou no Rally Piocerá em 2001 e desde então só cresce em número de participantes. Na edição histórica de 30 anos, que será realizada entre os dias 23 e 28 de janeiro, cerca de 250 atletas já garantiram vaga. Eles irão percorrer quase 300 quilômetros de trilhas desde a largada em Teresina (PI) até a chegada em Caucaia (CE). As inscrições estão abertas até o dia 15.

Além de muita força no pedal, é preciso resistência física e determinação para encarar obstáculos naturais, como pedras, subida de serras, travessia de rios e, principalmente, o forte calor do Nordeste brasileiro.

Neste ano em que o Piocerá completa três décadas, a organização da prova caprichou no percurso. “A trilha das bikes ficou um show à parte. Uma beleza cênica de encher os olhos durante todos os quatro dias. Nós, da organização, não queremos simplesmente entregar uma competição pronta, mas sim proporcionar uma experiência ímpar na vida de quem tem a aventura no sangue e o desafio na mente”, afirma o diretor da prova de bikes, Zenardo Maia.

Competidores de várias partes do Brasil vão encarar o desafio de pedalar no Piocerá. Entre as equipes está a Comandos/Barcellos, de Fortaleza (CE), que participa pela terceira vez e contará com 25 atletas.

“Em 2015, nós criamos uma equipe para atender e dar mais conforto para os ciclistas cearenses na prova. Deu tão certo que atletas de outros estados começaram a nos procurar. Agora, teremos participantes do Ceará e do Maranhão. Na edição de 2016, tivemos mineiros e capixabas no grupo”, conta o empresário Paulo França, idealizador e organizador do projeto.

O grupo mescla ciclistas de ponta e amadores. E vai ao Piocerá 2017 com status de time grande. Os atletas contam com ônibus para os deslocamentos, carros de apoio, mecânicos e chefe de equipe, que fica responsável por traçar a melhor estratégia de acordo com o dia de disputa. “Estabelecemos uma logística de apoio para poder contemplar ciclistas de ponta e que não têm apoio para que possam disputar o Piocerá”, explica Guerra.

A prova de ciclismo do Piocerá 2017 irá contar pontos para o ranking da CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo).