Copa das Confederações: Uruguai

Seleção celeste vem com o respaldo de ter conquistado o título da Copa América de 2011

Seleção uruguaia foi campeã da Copa América de 2013

Seleção uruguaia foi campeã da Copa América de 2013

Na série especial Copa das Confederações desta semana, apresentamos o perfil de uma das seleções mais tradicionais do futebol mundial: o Uruguai, que chega na competição, que será realizada entre 15 e 30 de junho no Brasil, com o respaldo de ter conquistado o título da Copa América de 2011.

Confira os perfis de : Nigéria, México,  Taiti e Itália

Também conhecida como a “Celeste”, o Uruguai possui uma bagagem de fazer inveja muitas seleções, acumulando nada menos que 21 títulos internacionais oficiais, sendo a recordista do mundo todo. Entre os triunfos, podem ser contabilizados o bicampeonato mundial (em 1930 e 1950), 15 Copa Américas e Bi-campeão Olímpico (1924 e 1928).

Na América do Sul, a equipe uruguaia conquistou o primeiro título da Copa América em 1916, faturando, em casa, o bicampeonato no ano seguinte. Em nível internacional, as conquistas começaram nos Jogos Olímpicos de 1924 e 1928, consideradas pela Fifa como mundiais. Escolhida para sediar a Copa do Mundo de 1930, também comemorou o primeiro título mundial perto dos torcedores.

A atual base tenta pegar o embalo pelo honroso quarto lugar, conquistado na última Copa do Mundo, (2010), na África do Sul. A equipe, comandada por Oscar Tabárez, está no Grupo B da Copa das Confederações, ao lado de Espanha, Nigéria e Taiti. A única participação na competição foi em 1997, quando terminou na quarta posição.

Destaques

Atacante Suárez e Cavani são as esperanças de gol do Uruguai

Atacante Suárez e Cavani são as esperanças de gol do Uruguai

A seleção Uruguaia é recheada de jogadores de grande reconhecimento mundial, sendo o meia-atacante Diego Forlán, 33 anos, o líder do esquadrão. Eleito o melhor jogador da Copa do Mundo de 2010 (atuando então pelo Atlético de Madri), o atleta agora defende as cores do Internacional-RS. Apesar de ser o maior artilheiro da História do Uruguai e o nome que mais vestiu a camisa celestre, Forlán atualmente vive fase instável, alternando entre a titularidade e a reserva.

As esperanças de gols ficam por conta da poderosa dupla de ataque formada por Cavani (atual artilheiro do Campeonato Italiano, pelo Napoli) e Suárez (atual artilheiro do Campeonato Inglês, pelo Liverpool). O segundo, porém, preocupa o técnico Oscar Tabárez pela falta de ritmo. O motivo: a federação inglesa suspendeu o jogador por 10 jogos depois que ele mordeu o braço do zagueiro do Chelsea  Branislav Ivanovic, no empate 2 x 2 entre as equipes.

Se no gol, o argentino naturalizado Muslera (do Galatasaray-TUR) garante a segurança, o veterano Diego Lugano lidera o setor defensivo. Aos 32 anos, o ex-jogador do São Paulo e atualmente no Málaga (ESP) não só é capitão da equipe, como também se aventura marcando gols de pênalti.

Álvaro González (da Lazio-ITA) e Arévalo Rios (do Palermo-ITA) são os “cães de guarda” responsáveis pela defesa e articulação no meio campo. O meio campo Lodeiro, do Botafogo, vem sendo nome frequente nas convocações, sendo inclusive titular em muitas ocasiões.

Especial-Copa-das-Confederações---uruguai

Fase irregular nas Eliminatórias

Apesar de o Uruguai chegar com tanto respaldo na Copa das Confederações, a equipe não vive bom momento nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Atualmente, a equipe está na sexta posição, com 13 pontos, fora da zona de classificação direta e também da repescagem para o Mundial do Brasil.

A campanha é bastante irregular, acumulando derrotas por 4 a 1 para a Bolívia, 3 a 0 para a Argentina e 4 a 0 para a Colômbia. No último jogo, perdeu por 2 a 0 para o Chile. A ‘Celeste’ está atrás de Argentina, Equador, Colômbia, Chile e Venezuela e corre o sério risco de ficar de fora do mundial de 2014.

“Pesadelo” do Brasil

A primeira final disputada pelo Uruguai foi na Copa América de 1919, sendo derrotado por 1 a 0 para o Brasil. Mas a vingança contra os brasileiros veio de forma contundente: na fatídica Copa do Mundo de 1950, a última realizada nas terras tupiniquins.

Naquele ano, a ‘celeste’ aplicou uma das maiores goleadas em Copa do Mundo: 8 a 0 na Bolívia, durante a primeira fase. A final foi contra o Brasil, no estádio Maracanã. A seleção canarinho começou vencendo com gol de Friaça, mas o Uruguai empatou com Schiaffino e virou com Ghiggia. A maior arena do mundo ficou calada, em um dos episódios mais trágicos do futebol brasileiro. Final de 50, Brasil 1 X 2 Uruguai. Estava criado o maracanazo.

Títulos Importantes

Copa do Mundo: 1930, 1950
Copa América: 1916, 1917, 1920, 1923, 1924, 1926, 1935, 1942, 1956, 1959, 1967, 1983, 1987, 1995 e 2011
Olimpíadas: 1924, 1928
Jogos Pan-Americanos: 1983
Mundialito: 1988

Campanhas de destaque

Vice campeão da Copa da América: 1919, 1927, 1939, 1941, 1989, 1999
Terceiro lugar da Copa América: 1921, 1922, 1929, 1937, 1947, 1953, 1957, 1975 e 2004
Quarto colocado da Copa do Mundo: 1954, 1970 e 2010
Quarto lugar da Copa das Confederações: 1997

Jogos do Uruguai na primeira fase da Copa das Confederações

16/06 – Espanha x Uruguai – Arena Pernambuco

20/06 – Nigéria x Uruguai – Fonte Nova

23/06 – Uruguai x Tairi – Arena Pernambuco

Dê sua Opinião