Solar Cearense bate o Vasco na prorrogação e chega à segunda vitória seguida no NBB
DE OLHO NOS PLAYOFFS

Solar Cearense bate o Vasco na prorrogação e chega à segunda vitória seguida no NBB

A equipe de Alberto Bial venceu na base da raça diante do público presente no ginásio Paulo Sarasate

Por Tribuna do Ceará em Basquete

19 de fevereiro de 2017 às 09:48

Há 9 meses
Duda-Machado-Basquete-Cearense

Duda Machado foi um dos destaques da equipe (FOTO: Stephan Eilert)

O Solar Cearense bateu o Vasco da Gama, por 89 a 80, na prorrogação, na tarde do sábado (18), no ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, e chegou à sua segunda vitória consecutiva no Novo Basquete Brasil.

Foi na base da raça e da superação, com os desfalques de Gustavinho e Tiagão, mas os donos da casa mostraram muita força para virar o jogo e, com grande segundo tempo e ótima prorrogação, alcançar mais um triunfo. Os destaques foram o ala-armador Duda Machado, cestinha do confronto, com 24 pontos, e o ala-pivô Felipe Ribeiro, com 19.

“Superação, isso fez a diferença. O Bial sempre pede para colocarmos o coração em quadra. Isso tem sido a nossa principal arma. Foi assim na temporada passada também. A gente não conseguia impor o nosso ritmo. Agora, temos uma sequência boa para ganhar confiança. Duas vitórias seguidas, muito importante. É dar continuidade. Mais dois jogos em casa para tentarmos buscar mais dois bons resultados”, analisa Duda Machado.

Em um primeiro quarto muito equilibrado, o Solar Cearense contou com a inspiração do pivô Leozão para levar a melhor, ainda que por uma vantagem mínima: 16 a 15. O camisa 21 foi o destaque nos 10 minutos iniciais, com nove pontos. O Vasco da Gama se aproveitou do bom rendimento da linha dos três pontos – três acertos, em cinco tentativas e, no segundo quarto, levou a melhor: 41 a 34.

Depois do intervalo, o Solar Cearense voltou melhor, muito mais ligado. O técnico Alberto Bial conseguiu ajustar melhor a sua defesa e, com grande atuação de Duda Machado e Felipe Ribeiro, ambos com 16 pontos, os donos da casa encostaram no placar: 56 a 55.

No último quarto, o jogo pegou fogo. Era lá e cá. As equipes se revezavam na liderança do placar. Duda Machado estava com a mão calibrada e, com um chute de três de longe, cortou uma vantagem de quatro pontos do adversário para apenas um, devolvendo o Solar Cearense ao jogo. E foi o camisa 10, em dois lances livres, que empatou o jogo: 74 a 74, restando apenas três segundos. A defesa funcionou, e o time nordestino levou a partida para a prorrogação.

Com tranquilidade, o Solar Cearense, apesar de ter começado atrás, virou o placar no tempo extra e, na base dos lances livres, confirmou a grande vitória: 89 a 80, mesmo sem Davi Rossetto (sete assistências) e Leozão, eliminados com a quinta falta – Gruber também foi excluído no finzinho. A segunda consecutiva no torneio nacional.

“Sabíamos o quanto esse resultado era importante para a sequência no NBB. Um jogo muito complicado, difícil, mas conseguimos nos impor no fim, com muita raça e superação. O time todo está de parabéns”, comenta o ala Marcus Toledo, nove pontos e cinco rebotes.

Agora, a equipe nordestina se prepara para mais duas partidas no ginásio Paulo Sarasate. Nos dias 22 e 24 de fevereiro, encara Mogi das Cruzes/Helbor e Campo Mourão, respectivamente, ambos às 19h30, nas partidas que fecham a sequência de quatro confrontos em Fortaleza.

Publicidade

Dê sua opinião

DE OLHO NOS PLAYOFFS

Solar Cearense bate o Vasco na prorrogação e chega à segunda vitória seguida no NBB

A equipe de Alberto Bial venceu na base da raça diante do público presente no ginásio Paulo Sarasate

Por Tribuna do Ceará em Basquete

19 de fevereiro de 2017 às 09:48

Há 9 meses
Duda-Machado-Basquete-Cearense

Duda Machado foi um dos destaques da equipe (FOTO: Stephan Eilert)

O Solar Cearense bateu o Vasco da Gama, por 89 a 80, na prorrogação, na tarde do sábado (18), no ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, e chegou à sua segunda vitória consecutiva no Novo Basquete Brasil.

Foi na base da raça e da superação, com os desfalques de Gustavinho e Tiagão, mas os donos da casa mostraram muita força para virar o jogo e, com grande segundo tempo e ótima prorrogação, alcançar mais um triunfo. Os destaques foram o ala-armador Duda Machado, cestinha do confronto, com 24 pontos, e o ala-pivô Felipe Ribeiro, com 19.

“Superação, isso fez a diferença. O Bial sempre pede para colocarmos o coração em quadra. Isso tem sido a nossa principal arma. Foi assim na temporada passada também. A gente não conseguia impor o nosso ritmo. Agora, temos uma sequência boa para ganhar confiança. Duas vitórias seguidas, muito importante. É dar continuidade. Mais dois jogos em casa para tentarmos buscar mais dois bons resultados”, analisa Duda Machado.

Em um primeiro quarto muito equilibrado, o Solar Cearense contou com a inspiração do pivô Leozão para levar a melhor, ainda que por uma vantagem mínima: 16 a 15. O camisa 21 foi o destaque nos 10 minutos iniciais, com nove pontos. O Vasco da Gama se aproveitou do bom rendimento da linha dos três pontos – três acertos, em cinco tentativas e, no segundo quarto, levou a melhor: 41 a 34.

Depois do intervalo, o Solar Cearense voltou melhor, muito mais ligado. O técnico Alberto Bial conseguiu ajustar melhor a sua defesa e, com grande atuação de Duda Machado e Felipe Ribeiro, ambos com 16 pontos, os donos da casa encostaram no placar: 56 a 55.

No último quarto, o jogo pegou fogo. Era lá e cá. As equipes se revezavam na liderança do placar. Duda Machado estava com a mão calibrada e, com um chute de três de longe, cortou uma vantagem de quatro pontos do adversário para apenas um, devolvendo o Solar Cearense ao jogo. E foi o camisa 10, em dois lances livres, que empatou o jogo: 74 a 74, restando apenas três segundos. A defesa funcionou, e o time nordestino levou a partida para a prorrogação.

Com tranquilidade, o Solar Cearense, apesar de ter começado atrás, virou o placar no tempo extra e, na base dos lances livres, confirmou a grande vitória: 89 a 80, mesmo sem Davi Rossetto (sete assistências) e Leozão, eliminados com a quinta falta – Gruber também foi excluído no finzinho. A segunda consecutiva no torneio nacional.

“Sabíamos o quanto esse resultado era importante para a sequência no NBB. Um jogo muito complicado, difícil, mas conseguimos nos impor no fim, com muita raça e superação. O time todo está de parabéns”, comenta o ala Marcus Toledo, nove pontos e cinco rebotes.

Agora, a equipe nordestina se prepara para mais duas partidas no ginásio Paulo Sarasate. Nos dias 22 e 24 de fevereiro, encara Mogi das Cruzes/Helbor e Campo Mourão, respectivamente, ambos às 19h30, nas partidas que fecham a sequência de quatro confrontos em Fortaleza.