“Era uma casa muito engraçada
Não tinha teto, não tinha nada
Ninguém podia entrar nela, não
Porque na casa não tinha chão
Ninguém podia dormir na rede
Porque na casa não tinha parede
Ninguém podia fazer pipi
Porque penico não tinha ali
Mas era feita com muito esmero
Na rua dos bobos, número zero”

(Vinícius de Moraes, A Casa)

O sonho de da casa própria acompanha grande parte dos brasileiros. Mas não são poucos os projetos de vida direcionados à segurança de ter um lugar seu para viver que podem resultar em nada. Do dia para a noite, muitos cearenses perderam todo o dinheiro investido, em razão de a construtora e/ou incorporadora ter falido, pedido concordata, “quebrado”. Com as obras paralisadas e muitas perguntas sem resposta, só resta então dar entrada a um processo na Justiça.

A realidade agora aparece em forma de tijolos aparentes e paredes sem reboco mal-estruturados na incerteza do futuro. O nosso especial mostra uma Fortaleza de prédios abandonados ou que não foram entregues aos moradores. Alguns estão sendo recuperados para possível entrega, agora “novinhos em folha”. Outros são um perigo para a população, seja por terem se transformado em local de consumo de drogas ou em depósitos acidentais de lixo, seja pelo risco de desabamento.