16 de julho – O retorno

Depois de conhecer a iniciativa do Pingo D’água, em Quixeramobim, retornamos para Tauá para mostrar à comunidade o funcionamento o projeto. Ele consiste em cavar poços de baixa profundidade, usando um equipamento simples, operado manualmente e com investimento que custa entre R$ 3 mil e R$ 6 mil para a perfuração dos poços e para o projeto de irrigação.


Voltar