Dossiê Banco Central de Fortaleza: 8 anos

O golpe foi ousado. Planejado. Cinematográfico até. Entre maio e agosto de 2005 estima-se que 36 pessoas formaram uma quadrilha para cometer um dos maiores furtos a banco da história. O cenário, a sede do Banco Central de Fortaleza. O objetivo, um cofre, escolhido por abrigar notas danificadas e que seriam incineradas. O valor, nada menos que R$ 164,7 milhões. E o resto é história, conhecida como “O Assalto ao Banco Central” – apesar de oficialmente ser um furto, e não um assalto. O caso completa oito anos em 2013. Na oportunidade, o Sistema Jangadeiro de Comunicação apresenta uma reportagem especial com todos os detalhes do caso.