Confira os motivos de fazer vestibular no meio do ano e dicas de estudo

PREPARAÇÃO

Confira os motivos de fazer vestibular no meio do ano e dicas de estudo

Com mesmo teor de conteúdos e exigências dos tradicionais vestibulares do final do ano, as provas de meio de ano contam com um importante diferencial: a concorrência

Por Tribuna do Ceará em Vestibular

5 de junho de 2018 às 06:27

Há 6 meses
vestibular

Motivos para prestar vestibular no meio do ano (FOTO: Divulgação)

Para quem não pretende esperar o final do ano para ingressar no ensino superior, os vestibulares de meio de ano, também conhecidos como vestibulares de inverno, são excelentes opções e já estão batendo à porta. Com mesmo teor de conteúdos e exigências dos tradicionais vestibulares do final do ano, as provas de meio de ano contam com um importante diferencial: a concorrência.

A segunda fase para admissão na Universidade Estadual Paulista (Unesp), o principal vestibular de inverno do país, será realizada no segundo final de semana de junho; outras instituições públicas, como a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e a Universidade Estadual de Maringá (UEM) também contam com processo seletivo de inverno.

Mãos à obra

Jomaa, que já trabalha com educação há mais de 10 anos e auxilia jovens no processo de ingresso no ensino superior, indica aos estudantes montar um cronograma de estudos baseado em pontos fortes e pontos fracos. Muitas vezes há um aprofundamento maior naquilo que o vestibulando tem dificuldade e, com isso, os conteúdos considerados mais fáceis acabam ficando de lado.

“Isso é um grande erro, pois mesmo que se tenha um bom desempenho em determinadas matérias, a falta de revisão de determinados tópicos pode render surpresas desagradáveis, como um esquecimento ou cair em uma pegadinha na hora da prova”, explica.

Para o estudo dos conteúdos com maior dificuldade, o coordenador pedagógico Sami Jomaa recomenda se debruçar na maior quantidade possível de exercícios, pois a resolução de questões consideradas desafiantes estimula o olhar sobre diferentes aspectos do assunto em questão e amplia os conhecimentos daquele determinado tema.

Outra dica valiosa do professor é o fichamento de assuntos como forma de memorização dos conteúdos. Segundo Sami, tal técnica é amplamente indicada para conteúdos das matérias de humanas e facilita na hora do estudo ao concentrar assuntos em comum, em um só lugar.

O coordenador pedagógico também aposta na resolução de provas de vestibulares passados como forma eficiente de estudo, principalmente com o tempo reduzido de revisão, no caso dos vestibulares de inverno. “Cada vestibular tem suas particularidades e conhecer o estilo da prova ajuda a entender de que forma os conteúdos são solicitados, além de contribuir na identificação das tradicionais pegadinhas de vestibular”, finaliza.

Publicidade

Dê sua opinião

PREPARAÇÃO

Confira os motivos de fazer vestibular no meio do ano e dicas de estudo

Com mesmo teor de conteúdos e exigências dos tradicionais vestibulares do final do ano, as provas de meio de ano contam com um importante diferencial: a concorrência

Por Tribuna do Ceará em Vestibular

5 de junho de 2018 às 06:27

Há 6 meses
vestibular

Motivos para prestar vestibular no meio do ano (FOTO: Divulgação)

Para quem não pretende esperar o final do ano para ingressar no ensino superior, os vestibulares de meio de ano, também conhecidos como vestibulares de inverno, são excelentes opções e já estão batendo à porta. Com mesmo teor de conteúdos e exigências dos tradicionais vestibulares do final do ano, as provas de meio de ano contam com um importante diferencial: a concorrência.

A segunda fase para admissão na Universidade Estadual Paulista (Unesp), o principal vestibular de inverno do país, será realizada no segundo final de semana de junho; outras instituições públicas, como a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e a Universidade Estadual de Maringá (UEM) também contam com processo seletivo de inverno.

Mãos à obra

Jomaa, que já trabalha com educação há mais de 10 anos e auxilia jovens no processo de ingresso no ensino superior, indica aos estudantes montar um cronograma de estudos baseado em pontos fortes e pontos fracos. Muitas vezes há um aprofundamento maior naquilo que o vestibulando tem dificuldade e, com isso, os conteúdos considerados mais fáceis acabam ficando de lado.

“Isso é um grande erro, pois mesmo que se tenha um bom desempenho em determinadas matérias, a falta de revisão de determinados tópicos pode render surpresas desagradáveis, como um esquecimento ou cair em uma pegadinha na hora da prova”, explica.

Para o estudo dos conteúdos com maior dificuldade, o coordenador pedagógico Sami Jomaa recomenda se debruçar na maior quantidade possível de exercícios, pois a resolução de questões consideradas desafiantes estimula o olhar sobre diferentes aspectos do assunto em questão e amplia os conhecimentos daquele determinado tema.

Outra dica valiosa do professor é o fichamento de assuntos como forma de memorização dos conteúdos. Segundo Sami, tal técnica é amplamente indicada para conteúdos das matérias de humanas e facilita na hora do estudo ao concentrar assuntos em comum, em um só lugar.

O coordenador pedagógico também aposta na resolução de provas de vestibulares passados como forma eficiente de estudo, principalmente com o tempo reduzido de revisão, no caso dos vestibulares de inverno. “Cada vestibular tem suas particularidades e conhecer o estilo da prova ajuda a entender de que forma os conteúdos são solicitados, além de contribuir na identificação das tradicionais pegadinhas de vestibular”, finaliza.