Responda 5 perguntas antes de planejar um intercâmbio
QUAL DESTINO?

Responda 5 perguntas antes de planejar um intercâmbio

Qual é o seu objetivo ao fazer um intercâmbio?

Por Tribuna do Ceará em Intercâmbio

19 de agosto de 2017 às 06:08

Há 2 meses
intercambio-1

(FOTO: Reprodução)

Estudar fora do Brasil é o objetivo de muitas pessoas, uma vez que o intercâmbio proporciona um crescimento pessoal, cultural e profissional na vida do viajante. Para ajudar a definir o caminho do intercambista, a gerente de produtos da CI – Intercâmbio e Viagem, Fabiana Fernandes, indica cinco perguntas fundamentais que devem ser respondidas quando se começa a pensar em embarcar nessa jornada.

1. Qual é o seu objetivo ao fazer um intercâmbio?
Existem muitas opções de intercâmbio, e a escolha pode variar de acordo com o que o futuro intercambista busca com a sua viagem. Ter seu objetivo bem definido vai facilitar para colocar os planos em prática. “Algumas pessoas estão buscando a fluência em um segundo idioma, outras buscam uma recolocação melhor no mercado de trabalho, fazer novos amigos e conhecer outros lugares, ou mesmo fazer algum tipo de trabalho voluntário. Ao definir esse primeiro ponto, é mais fácil escolher o país, o tempo que ficará no exterior e vai começar a ter uma ideia dos valores”, afirma Fabiana.

“O viajante pode escolher entre fazer um curso de idiomas no EUA, trabalhar e estudar na Irlanda, Intercâmbio Teen na Austrália, High School na Inglaterra, cursos profissionalizantes na França, trabalho voluntário na Tailândia, entre muitas outras opções”, explica.

2. Quanto tempo você tem para ficar no exterior?
Hora de olhar no calendário e decidir quanto tempo ficará no exterior. “Tem programas de intercâmbio de curta, média e de longa duração. Para quem dispõe de pouco tempo, existem cursos, a partir de duas semanas, e que oferecem uma imersão intensiva no idioma, atendendo a necessidade do estudante”, comenta.

As férias são um bom momento para investir em um intercâmbio. “O intercambista pode aliar estudo e lazer. Em um turno do dia ele participa das aulas e em outro ele pode aproveitar para conhecer a cidade em que está”, completa a gerente.

3. Qual o melhor destino?
Pode parecer uma pergunta desnecessária, mas muitas vezes o desejo de fazer um intercâmbio surge antes de pensar no país em que se quer ir, e nem sempre o escolhido no primeiro momento é o mais indicado para alcançar o objetivo desejado.

“O idioma não deve ser o único ponto a ser avaliado na hora de decidir o destino. A cultura, a gastronomia, o clima e os tipos de lazer devem ser bem pesquisados antes da escolha. Alguns pequenos detalhes são importantes para tornar a experiência ainda melhor. Por exemplo, Paris é um ótimo lugar para quem gostaria de conhecer muitos museus, mas para quem pretende visitar muitas praias, a Cidade do Cabo é uma ótima opção”, completa Fabiana.

4. Qual será o investimento?
Essa questão depende muito do tipo de intercâmbio, do destino e do tempo disponível para ficar no exterior. A melhor opção é começar a se preparar financeiramente antes, para não ficar enrolado com os gastos.

“Quanto antes começar o planejamento, mais tempo terá para resolver os assuntos burocráticos. Terá um prazo maior para correr atrás das documentações exigidas pelo país, como o visto, em alguns casos, e não será pego de surpresa com algum outro gasto que venha surgir. Outra vantagem da antecedência são as possibilidades de encontrar promoções de cursos e passagens aéreas com valores atrativos”, diz Fabiana.

5. Você está pronto para a experiência?
“Essa será uma experiência transformadora, portanto, para aproveitá-la, além do desejo de viajar, é preciso estar preparado e disposto a conhecer novas pessoas, aprender uma nova língua e explorar uma cultura totalmente diferente”, finaliza Fabiana.

Publicidade

Dê sua opinião

QUAL DESTINO?

Responda 5 perguntas antes de planejar um intercâmbio

Qual é o seu objetivo ao fazer um intercâmbio?

Por Tribuna do Ceará em Intercâmbio

19 de agosto de 2017 às 06:08

Há 2 meses
intercambio-1

(FOTO: Reprodução)

Estudar fora do Brasil é o objetivo de muitas pessoas, uma vez que o intercâmbio proporciona um crescimento pessoal, cultural e profissional na vida do viajante. Para ajudar a definir o caminho do intercambista, a gerente de produtos da CI – Intercâmbio e Viagem, Fabiana Fernandes, indica cinco perguntas fundamentais que devem ser respondidas quando se começa a pensar em embarcar nessa jornada.

1. Qual é o seu objetivo ao fazer um intercâmbio?
Existem muitas opções de intercâmbio, e a escolha pode variar de acordo com o que o futuro intercambista busca com a sua viagem. Ter seu objetivo bem definido vai facilitar para colocar os planos em prática. “Algumas pessoas estão buscando a fluência em um segundo idioma, outras buscam uma recolocação melhor no mercado de trabalho, fazer novos amigos e conhecer outros lugares, ou mesmo fazer algum tipo de trabalho voluntário. Ao definir esse primeiro ponto, é mais fácil escolher o país, o tempo que ficará no exterior e vai começar a ter uma ideia dos valores”, afirma Fabiana.

“O viajante pode escolher entre fazer um curso de idiomas no EUA, trabalhar e estudar na Irlanda, Intercâmbio Teen na Austrália, High School na Inglaterra, cursos profissionalizantes na França, trabalho voluntário na Tailândia, entre muitas outras opções”, explica.

2. Quanto tempo você tem para ficar no exterior?
Hora de olhar no calendário e decidir quanto tempo ficará no exterior. “Tem programas de intercâmbio de curta, média e de longa duração. Para quem dispõe de pouco tempo, existem cursos, a partir de duas semanas, e que oferecem uma imersão intensiva no idioma, atendendo a necessidade do estudante”, comenta.

As férias são um bom momento para investir em um intercâmbio. “O intercambista pode aliar estudo e lazer. Em um turno do dia ele participa das aulas e em outro ele pode aproveitar para conhecer a cidade em que está”, completa a gerente.

3. Qual o melhor destino?
Pode parecer uma pergunta desnecessária, mas muitas vezes o desejo de fazer um intercâmbio surge antes de pensar no país em que se quer ir, e nem sempre o escolhido no primeiro momento é o mais indicado para alcançar o objetivo desejado.

“O idioma não deve ser o único ponto a ser avaliado na hora de decidir o destino. A cultura, a gastronomia, o clima e os tipos de lazer devem ser bem pesquisados antes da escolha. Alguns pequenos detalhes são importantes para tornar a experiência ainda melhor. Por exemplo, Paris é um ótimo lugar para quem gostaria de conhecer muitos museus, mas para quem pretende visitar muitas praias, a Cidade do Cabo é uma ótima opção”, completa Fabiana.

4. Qual será o investimento?
Essa questão depende muito do tipo de intercâmbio, do destino e do tempo disponível para ficar no exterior. A melhor opção é começar a se preparar financeiramente antes, para não ficar enrolado com os gastos.

“Quanto antes começar o planejamento, mais tempo terá para resolver os assuntos burocráticos. Terá um prazo maior para correr atrás das documentações exigidas pelo país, como o visto, em alguns casos, e não será pego de surpresa com algum outro gasto que venha surgir. Outra vantagem da antecedência são as possibilidades de encontrar promoções de cursos e passagens aéreas com valores atrativos”, diz Fabiana.

5. Você está pronto para a experiência?
“Essa será uma experiência transformadora, portanto, para aproveitá-la, além do desejo de viajar, é preciso estar preparado e disposto a conhecer novas pessoas, aprender uma nova língua e explorar uma cultura totalmente diferente”, finaliza Fabiana.