15 milhões perderão o emprego no país até 2030; Plataformas digitais ajudam na qualificação

CURSOS DIGITAIS

15 milhões perderão o emprego no país até 2030; Plataformas digitais ajudam na qualificação

Essas mudanças acontecem acelerando o mercado de trabalho, não podendo ser enxergadas como risco, mas sim como oportunidades

Por Tribuna do Ceará em Cursos

4 de Fevereiro de 2018 às 07:00

Há 10 meses

Alguns cursos são ofertados de forma gratuita (FOTO:Freepick)

Para quem deseja alcançar novas oportunidades de trabalho, se qualificar em áreas tecnológicas com certeza será um dos pré-requisitos. De acordo com o relatório divulgado pela consultoria McKinsey em dezembro de 2017, 15 milhões de pessoas vão perder o emprego até 2030, somente no Brasil. Essas mudanças acontecem acelerando o mercado de trabalho, não podendo ser enxergadas como risco, mas sim como oportunidades.

Com isso, as plataformas digitais estão ganhando cada vez mais espaço para quem deseja se capacitar e encontrar melhores oportunidades de trabalho. Uma das características dessas plataformas é que elas possibilitam um ritmo de lançamento e atualização de forma rápida, garantindo conteúdo e inovação.

“Aprender o tempo todo, independentemente do estágio de maturidade da carreira, é fundamental para que a gente não se torne obsoleto. Temos que ser capazes de estudar e trabalhar ao mesmo tempo, e isso é facilitado pela experiência que as plataformas online oferecem”, destaca Carlos Souza, diretor-geral para América Latina da Udacity, empresa que oferece cursos online em parceria com gigantes como Google, Facebook e Amazon.

O Udacity oferece mais de 20 cursos nas áreas de tecnologia e negócios como marketing digital, ciência de dados, machine learning, redes neurais e realidade virtual, todos em português. Os preços variam de R$399 a R$3.399.

Já o Coursera, é feito em parceria com universidades e instituições de ensino, ele disponibiliza cursos nas áreas de negócios, tecnologia da informação, desenvolvimento pessoal. Há diversas opções ministradas em português e o aluno recebe certificado mediante pagamento de uma taxa.

O edX, possuem cursos nas áreas de negócios, engenharia, economia e ciência da computação. Dentre as 1800 opções, apenas três são ofertadas em português.

A plataforma brasileira Verdura oferece cursos ministrados por professores. Ao optar pelo curso o aluno tem a oportunidade de fazer a avaliação e receber um certificado digital mediante pagamento de R$79,00 reais.

Já a FGV Online, que foi lançada em 2000, pela Fundação Getúlio Vargas, disponibiliza opções das mais diversas áreas, como gestão empresarial, marketing, direito e até relações internacionais. Os cursos são gratuitos e não possuem pré-requisito.

Os cursos online do Sebrae são gratuitos e divididos de acordo com o perfil e necessidade de quem deseja abrir um negócio. Existe também a plataforma Eduk, que oferece mais de 1200 cursos e tutoriais, do básico ao avançado, para quem deseja aprender mais sobre áreas de artesanato, estética, moda, design, gastronomia e fotografia.

Publicidade

Dê sua opinião

CURSOS DIGITAIS

15 milhões perderão o emprego no país até 2030; Plataformas digitais ajudam na qualificação

Essas mudanças acontecem acelerando o mercado de trabalho, não podendo ser enxergadas como risco, mas sim como oportunidades

Por Tribuna do Ceará em Cursos

4 de Fevereiro de 2018 às 07:00

Há 10 meses

Alguns cursos são ofertados de forma gratuita (FOTO:Freepick)

Para quem deseja alcançar novas oportunidades de trabalho, se qualificar em áreas tecnológicas com certeza será um dos pré-requisitos. De acordo com o relatório divulgado pela consultoria McKinsey em dezembro de 2017, 15 milhões de pessoas vão perder o emprego até 2030, somente no Brasil. Essas mudanças acontecem acelerando o mercado de trabalho, não podendo ser enxergadas como risco, mas sim como oportunidades.

Com isso, as plataformas digitais estão ganhando cada vez mais espaço para quem deseja se capacitar e encontrar melhores oportunidades de trabalho. Uma das características dessas plataformas é que elas possibilitam um ritmo de lançamento e atualização de forma rápida, garantindo conteúdo e inovação.

“Aprender o tempo todo, independentemente do estágio de maturidade da carreira, é fundamental para que a gente não se torne obsoleto. Temos que ser capazes de estudar e trabalhar ao mesmo tempo, e isso é facilitado pela experiência que as plataformas online oferecem”, destaca Carlos Souza, diretor-geral para América Latina da Udacity, empresa que oferece cursos online em parceria com gigantes como Google, Facebook e Amazon.

O Udacity oferece mais de 20 cursos nas áreas de tecnologia e negócios como marketing digital, ciência de dados, machine learning, redes neurais e realidade virtual, todos em português. Os preços variam de R$399 a R$3.399.

Já o Coursera, é feito em parceria com universidades e instituições de ensino, ele disponibiliza cursos nas áreas de negócios, tecnologia da informação, desenvolvimento pessoal. Há diversas opções ministradas em português e o aluno recebe certificado mediante pagamento de uma taxa.

O edX, possuem cursos nas áreas de negócios, engenharia, economia e ciência da computação. Dentre as 1800 opções, apenas três são ofertadas em português.

A plataforma brasileira Verdura oferece cursos ministrados por professores. Ao optar pelo curso o aluno tem a oportunidade de fazer a avaliação e receber um certificado digital mediante pagamento de R$79,00 reais.

Já a FGV Online, que foi lançada em 2000, pela Fundação Getúlio Vargas, disponibiliza opções das mais diversas áreas, como gestão empresarial, marketing, direito e até relações internacionais. Os cursos são gratuitos e não possuem pré-requisito.

Os cursos online do Sebrae são gratuitos e divididos de acordo com o perfil e necessidade de quem deseja abrir um negócio. Existe também a plataforma Eduk, que oferece mais de 1200 cursos e tutoriais, do básico ao avançado, para quem deseja aprender mais sobre áreas de artesanato, estética, moda, design, gastronomia e fotografia.