Prazo para entrega da Declaração de Imposto de Renda será menor em 2017
ALERTA

Prazo para entrega da Declaração de Imposto de Renda será menor em 2017

O contribuinte deve ficar atento ao novo prazo para não ter problemas com o leão

Por Tribuna do Ceará em Carreira

13 de fevereiro de 2017 às 08:00

Há 2 semanas

O contribuinte deve ficar atento ao novo prazo (FOTO: Divulgação)

Neste ano o prazo para entrega da “Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física 2017 ano base 2016”, será menor, com início no próximo dia 2 de março e tendo como prazo final 28 de abril. Fato que redobra a necessidade de atenção por parte dos contribuintes.

“Três dias podem parecer pouco, mas o que preocupa é principalmente o prazo final, sendo que, já é histórico o fato dos brasileiros deixarem a entrega para a última hora, com isso, a chance de entregas com atrasos ou mesmo com o material incompleto é muito grande, crescendo também os riscos da malha fina”, alerta o diretor executivo da Confirp Contabilidade, Richard Domingos.

A Confirp já elaborou um quadro que detalha as condições que fazem com que um contribuinte passe a estar obrigado a entregar sua declaração, veja

> As pessoas físicas residentes no Brasil que receberam rendimentos tributáveis (salários, pro-labore, alugueis por exemplo) superiores a R$ 28.123,91 ano de 2016

> Os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis (doações, rendimentos de poupança, letras de créditos, etc) ou tributados exclusivamente na fonte (aplicações renda fixa, ganho de capital, décimo terceiro, etc), cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.

> Quem obteve ganho de capital na venda de bens ou direitos (imóveis, veículos, motos, etc), sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; Quem tiver a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil, também deve declarar IR neste ano.

> Contribuintes que passaram à condição de residente no Brasil, em qualquer mês do ano passado;

> Quem optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no país;

> Quem teve, no ano passado, receita bruta em valor superior a R$ 140.619,55 oriunda de atividade rural; Cuidados com as informações prestadas à Receita Federal.

Publicidade

Dê sua opinião

ALERTA

Prazo para entrega da Declaração de Imposto de Renda será menor em 2017

O contribuinte deve ficar atento ao novo prazo para não ter problemas com o leão

Por Tribuna do Ceará em Carreira

13 de fevereiro de 2017 às 08:00

Há 2 semanas

O contribuinte deve ficar atento ao novo prazo (FOTO: Divulgação)

Neste ano o prazo para entrega da “Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física 2017 ano base 2016”, será menor, com início no próximo dia 2 de março e tendo como prazo final 28 de abril. Fato que redobra a necessidade de atenção por parte dos contribuintes.

“Três dias podem parecer pouco, mas o que preocupa é principalmente o prazo final, sendo que, já é histórico o fato dos brasileiros deixarem a entrega para a última hora, com isso, a chance de entregas com atrasos ou mesmo com o material incompleto é muito grande, crescendo também os riscos da malha fina”, alerta o diretor executivo da Confirp Contabilidade, Richard Domingos.

A Confirp já elaborou um quadro que detalha as condições que fazem com que um contribuinte passe a estar obrigado a entregar sua declaração, veja

> As pessoas físicas residentes no Brasil que receberam rendimentos tributáveis (salários, pro-labore, alugueis por exemplo) superiores a R$ 28.123,91 ano de 2016

> Os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis (doações, rendimentos de poupança, letras de créditos, etc) ou tributados exclusivamente na fonte (aplicações renda fixa, ganho de capital, décimo terceiro, etc), cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.

> Quem obteve ganho de capital na venda de bens ou direitos (imóveis, veículos, motos, etc), sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; Quem tiver a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil, também deve declarar IR neste ano.

> Contribuintes que passaram à condição de residente no Brasil, em qualquer mês do ano passado;

> Quem optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no país;

> Quem teve, no ano passado, receita bruta em valor superior a R$ 140.619,55 oriunda de atividade rural; Cuidados com as informações prestadas à Receita Federal.