Funcionários otimistas produzem mais do que colegas pessimistas, defende especialista
MOTIVAÇÃO

Funcionários otimistas produzem mais do que colegas pessimistas, defende especialista

Esse controle é vital também para o sucesso dos colaboradores na empresa

Por Tribuna do Ceará em Carreira

19 de março de 2017 às 07:00

Há 5 meses
O investimento feito na Trevo retornou em apenas seis meses, conta a proprietária (FOTO: Divulgação)

O investimento feito na Trevo retornou em apenas seis meses, conta a proprietária (FOTO: Divulgação)

Um dos grandes estudiosos da tradicional universidade de Harvard, Daniel Goleman, autor de “Inteligência Emocional” e pesquisador de Harvard, certa vez, deu um bom exemplo de como aplicar a Inteligência Emocional em situações delicadas na empresa. Ele discorreu a respeito de uma série de demissões.

A multinacional americana de serviços e de tecnologia teve de fechar uma fábrica e despedir alguns milhares de pessoas. Foi uma experiência muito dolorosa e que repercutiria de forma bastante negativa, não fosse a forma como a empresa conduziu a situação. Na ocasião, tomou diversas providências muito humanas.

A Inteligência Emocional consiste na capacidade de reconhecer e avaliar os próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles. Muito mais do que um conceito, a Inteligência Emocional tem se mostrado como uma importante habilidade nos mais diversos setores da vida. O sucesso profissional é um deles.

Há dois anos, a empresária cearense Valéria Barros almejava o sucesso financeiro, mas não tinha um norteamento de como alcançar esse objetivo. Foi então que resolveu fazer um curso de Inteligência Emocional, o Método CIS – considerado um dos maiores cursos na área da América Latina, onde encontrou o primeiro estalo e estímulo para a mudança de postura necessária para torná-la uma verdadeira líder.

Valéria abriu então a Trevo Gelateria e a Trevo Açaí em Fortaleza e, em apenas seis meses, a empresária conseguiu tirar todo o investimento feito no negócio. 

Para isso, Valéria apostou no desenvolvimento e motivação da sua equipe. Seus colaboradores passam pelos mesmos cursos que ela já vivenciou, sintonia e aprendizado conjunto que ela ressalta como essenciais para o sucesso do negócio.

Hoje, um ano após a abertura das duas empresas, já são oito unidades na cidade, chegando a receber 600 clientes por dia nos finais de semana.

De acordo com o autor e master coach cearense Paulo Vieira, idealizador e quem ministra o Método CIS, responsável pelo impacto e mudança de vida de mais de 250 mil pessoas em todo o mundo, as pessoas precisam saber lidar com frustrações, controlar impulsos e manter a motivação independente das adversidades. E isso pode ser aprendido e desenvolvido, como uma habilidade.

No campo profissional, por exemplo, esse controle das emoções e acentuamento de algumas características pode ser bastante positivo e contribuir de forma decisiva para o sucesso. “Vendedores otimistas, por exemplo, fecham 56% mais vendas que seus colegas pessimistas”, ressalta Paulo Vieira.

Publicidade

Dê sua opinião

MOTIVAÇÃO

Funcionários otimistas produzem mais do que colegas pessimistas, defende especialista

Esse controle é vital também para o sucesso dos colaboradores na empresa

Por Tribuna do Ceará em Carreira

19 de março de 2017 às 07:00

Há 5 meses
O investimento feito na Trevo retornou em apenas seis meses, conta a proprietária (FOTO: Divulgação)

O investimento feito na Trevo retornou em apenas seis meses, conta a proprietária (FOTO: Divulgação)

Um dos grandes estudiosos da tradicional universidade de Harvard, Daniel Goleman, autor de “Inteligência Emocional” e pesquisador de Harvard, certa vez, deu um bom exemplo de como aplicar a Inteligência Emocional em situações delicadas na empresa. Ele discorreu a respeito de uma série de demissões.

A multinacional americana de serviços e de tecnologia teve de fechar uma fábrica e despedir alguns milhares de pessoas. Foi uma experiência muito dolorosa e que repercutiria de forma bastante negativa, não fosse a forma como a empresa conduziu a situação. Na ocasião, tomou diversas providências muito humanas.

A Inteligência Emocional consiste na capacidade de reconhecer e avaliar os próprios sentimentos e os dos outros, assim como a capacidade de lidar com eles. Muito mais do que um conceito, a Inteligência Emocional tem se mostrado como uma importante habilidade nos mais diversos setores da vida. O sucesso profissional é um deles.

Há dois anos, a empresária cearense Valéria Barros almejava o sucesso financeiro, mas não tinha um norteamento de como alcançar esse objetivo. Foi então que resolveu fazer um curso de Inteligência Emocional, o Método CIS – considerado um dos maiores cursos na área da América Latina, onde encontrou o primeiro estalo e estímulo para a mudança de postura necessária para torná-la uma verdadeira líder.

Valéria abriu então a Trevo Gelateria e a Trevo Açaí em Fortaleza e, em apenas seis meses, a empresária conseguiu tirar todo o investimento feito no negócio. 

Para isso, Valéria apostou no desenvolvimento e motivação da sua equipe. Seus colaboradores passam pelos mesmos cursos que ela já vivenciou, sintonia e aprendizado conjunto que ela ressalta como essenciais para o sucesso do negócio.

Hoje, um ano após a abertura das duas empresas, já são oito unidades na cidade, chegando a receber 600 clientes por dia nos finais de semana.

De acordo com o autor e master coach cearense Paulo Vieira, idealizador e quem ministra o Método CIS, responsável pelo impacto e mudança de vida de mais de 250 mil pessoas em todo o mundo, as pessoas precisam saber lidar com frustrações, controlar impulsos e manter a motivação independente das adversidades. E isso pode ser aprendido e desenvolvido, como uma habilidade.

No campo profissional, por exemplo, esse controle das emoções e acentuamento de algumas características pode ser bastante positivo e contribuir de forma decisiva para o sucesso. “Vendedores otimistas, por exemplo, fecham 56% mais vendas que seus colegas pessimistas”, ressalta Paulo Vieira.