5 oportunidades para quem escolhe aprender o francês

DICAS

5 oportunidades para quem escolhe aprender o francês

Uma das grandes oportunidades para quem deseja estudar e falar essa língua é emigrar para o Canadá, um dos países que tem a língua como oficial

Por Tribuna do Ceará em Carreira

30 de agosto de 2017 às 07:00

Há 4 meses
São 5 dias boas para quem deseja estudar francês (FOTO: Divulgação)

São 5 dias boas para quem deseja estudar francês (FOTO: Divulgação)

Falar uma segunda língua abre muitas portas para as oportunidades de emprego, em qualquer que seja a sua área de atuação. Mas se inglês e o espanhol podem até aparecer os primeiros da lista de idiomas mais falados, saiba que você pode transformas uma terceira opção no seu diferencial.

É o francês, que não fica para trás quando o quesito é sua importância no mundo de hoje: nada menos que 25 países o têm como idioma oficial nos cinco continente, e 5 outros como segunda língua, totalizando mais de 245 milhões de falantes no mundo.

“Falar francês é um diferencial hoje no mercado de trabalho, por isso é muito importante saber escolher onde aprender e ter a orientação certa para a sua necessidade. Somos reconhecidos por empresas internacionais e instituições de ensino francófanas como a melhor escola para estudar o francês no Brasil, onde os alunos são preparados para os testes de proficiência, com pedagogia orientada na comunicação oral e foco na cultura”, aponta a diretora da Aliança Francesa em Fortaleza, Magali Claux.

Agora, vamos listar 5 oportunidades para quem escolhe estudar e falar o francês, e poderá utilizar isso como um diferencial tanto para o ensino, quanto no mercado de trabalho.

Emigrar para o Canadá

Canadá é a bola da vez aos brasileiros que buscam se reposicionar no mercado de trabalho fora do país. Em Québec, a maior das 10 províncias canadenses, o francês é a língua oficial. Portanto, requisito básico para trabalhar lá é dominar o idioma. Segundo a Câmara de Comércio, a cidade não tem uma taxa de natalidade suficiente para renovar a população, por isso tornou-se uma terra de imigração. A previsão é de que cerca de 1,4 milhão de empregos sejam preenchidos até 2021 em diversas áreas, sendo 20% vagas novas e 80% de substituição de trabalhadores que devem se aposentar.

A cidade da região francófona no leste do Canadá possui dois programas diferentes para brasileiros que desejam trabalhar em Québec.

Programa de Imigração Permanente: para quem quer ter residência fixa no país e todos os direitos e obrigações de um morador do local. O programa não exige que a pessoa já tenha uma oferta de trabalho. Para se candidatar, além de falar francês, tem que ser profissional de alguma área procurada pela província. Programa de Trabalhadores Temporários: para quem tem um contrato de trabalho prévio com uma empresa canadense.

Oportunidade em órgãos e instituições internacionais

Não importa se você não é da área de Relações Internacionais: se for trabalhar em organizações como a ONU, a Cruz Vermelha, a UNESCO e até o Comitê Olímpico, falar francês é primordial. Além de ser língua oficial desses órgãos, o francês também é considerada língua franca quando o assunto são as relações entre diferentes países, empresas e até investidores internacionais, e não dominá-lo pode te fazer perder oportunidades únicas de trabalho e negócios. A FIFA, por exemplo, que tem sua sede em Zurique, na Suíça, e um dos idiomas oficiais praticados na federação, é o francês.

Fazer parte da Médicos Sem Fronteiras

Você pode até pensar o contrário e achar meio óbvio que, para fazer parte da ação internacional da Médicos Sem Fronteiras, precisa ser necessariamente médico. A resposta é que não, você não é preciso ser médico para trabalhar para os Médecins Sans Frontières. Contudo, falar francês é uma vantagem para fazer parte dessa ONG que oferece ajuda médica e humanitária em países em situações emergenciais, com três centros operacionais em países francófonos, o idioma oficial da organização é o francês e inglês. No Brasil também há a possibilidade de trabalhar como voluntário ou contratado no escritório do MSF, mais não é obrigatório dominar a língua.

520 chances de emprego

Existem cerca de 520 empresas de origem francesa no Brasil; dentre elas, mais de 350 empresas francesas buscam profissionais qualificados com experiências na Franca. Sem contar com as empresas brasileiras que constantemente fazem negócios com países de língua francesa. Entre elas pode-se destacar algumas de excelência como: Peugeot, Renault, Carrefour, UBS, Michelin, Alstom, Danone, Accor, Nestlé e Roche. Quer mais? Das 500 maiores empresas do mundo, 31 são francesas. Diversos grupos industriais são líderes em seus respectivos setores e foram implantados no mundo: Airbus (aeronáutica), Total, Areva (energia), Orange (telecomunicações), Sanofi (saúde), LVMH (luxo), L’Oréal (cosméticos), Danone (agroalimentar).

Morar na África

Caso queira se aventurar em negócios internacionais, ou ter uma chance de emprego na África, existe uma grande possibilidade da necessidade de se falar francês. Isso porque dos 54 países da África, 20 têm o francês como língua oficial ou segunda língua, na chamada região francófana do continente. Hoje, seis países que falam o francês estão com mais de 100 vagas abertas de emprego.

Publicidade

Dê sua opinião

DICAS

5 oportunidades para quem escolhe aprender o francês

Uma das grandes oportunidades para quem deseja estudar e falar essa língua é emigrar para o Canadá, um dos países que tem a língua como oficial

Por Tribuna do Ceará em Carreira

30 de agosto de 2017 às 07:00

Há 4 meses
São 5 dias boas para quem deseja estudar francês (FOTO: Divulgação)

São 5 dias boas para quem deseja estudar francês (FOTO: Divulgação)

Falar uma segunda língua abre muitas portas para as oportunidades de emprego, em qualquer que seja a sua área de atuação. Mas se inglês e o espanhol podem até aparecer os primeiros da lista de idiomas mais falados, saiba que você pode transformas uma terceira opção no seu diferencial.

É o francês, que não fica para trás quando o quesito é sua importância no mundo de hoje: nada menos que 25 países o têm como idioma oficial nos cinco continente, e 5 outros como segunda língua, totalizando mais de 245 milhões de falantes no mundo.

“Falar francês é um diferencial hoje no mercado de trabalho, por isso é muito importante saber escolher onde aprender e ter a orientação certa para a sua necessidade. Somos reconhecidos por empresas internacionais e instituições de ensino francófanas como a melhor escola para estudar o francês no Brasil, onde os alunos são preparados para os testes de proficiência, com pedagogia orientada na comunicação oral e foco na cultura”, aponta a diretora da Aliança Francesa em Fortaleza, Magali Claux.

Agora, vamos listar 5 oportunidades para quem escolhe estudar e falar o francês, e poderá utilizar isso como um diferencial tanto para o ensino, quanto no mercado de trabalho.

Emigrar para o Canadá

Canadá é a bola da vez aos brasileiros que buscam se reposicionar no mercado de trabalho fora do país. Em Québec, a maior das 10 províncias canadenses, o francês é a língua oficial. Portanto, requisito básico para trabalhar lá é dominar o idioma. Segundo a Câmara de Comércio, a cidade não tem uma taxa de natalidade suficiente para renovar a população, por isso tornou-se uma terra de imigração. A previsão é de que cerca de 1,4 milhão de empregos sejam preenchidos até 2021 em diversas áreas, sendo 20% vagas novas e 80% de substituição de trabalhadores que devem se aposentar.

A cidade da região francófona no leste do Canadá possui dois programas diferentes para brasileiros que desejam trabalhar em Québec.

Programa de Imigração Permanente: para quem quer ter residência fixa no país e todos os direitos e obrigações de um morador do local. O programa não exige que a pessoa já tenha uma oferta de trabalho. Para se candidatar, além de falar francês, tem que ser profissional de alguma área procurada pela província. Programa de Trabalhadores Temporários: para quem tem um contrato de trabalho prévio com uma empresa canadense.

Oportunidade em órgãos e instituições internacionais

Não importa se você não é da área de Relações Internacionais: se for trabalhar em organizações como a ONU, a Cruz Vermelha, a UNESCO e até o Comitê Olímpico, falar francês é primordial. Além de ser língua oficial desses órgãos, o francês também é considerada língua franca quando o assunto são as relações entre diferentes países, empresas e até investidores internacionais, e não dominá-lo pode te fazer perder oportunidades únicas de trabalho e negócios. A FIFA, por exemplo, que tem sua sede em Zurique, na Suíça, e um dos idiomas oficiais praticados na federação, é o francês.

Fazer parte da Médicos Sem Fronteiras

Você pode até pensar o contrário e achar meio óbvio que, para fazer parte da ação internacional da Médicos Sem Fronteiras, precisa ser necessariamente médico. A resposta é que não, você não é preciso ser médico para trabalhar para os Médecins Sans Frontières. Contudo, falar francês é uma vantagem para fazer parte dessa ONG que oferece ajuda médica e humanitária em países em situações emergenciais, com três centros operacionais em países francófonos, o idioma oficial da organização é o francês e inglês. No Brasil também há a possibilidade de trabalhar como voluntário ou contratado no escritório do MSF, mais não é obrigatório dominar a língua.

520 chances de emprego

Existem cerca de 520 empresas de origem francesa no Brasil; dentre elas, mais de 350 empresas francesas buscam profissionais qualificados com experiências na Franca. Sem contar com as empresas brasileiras que constantemente fazem negócios com países de língua francesa. Entre elas pode-se destacar algumas de excelência como: Peugeot, Renault, Carrefour, UBS, Michelin, Alstom, Danone, Accor, Nestlé e Roche. Quer mais? Das 500 maiores empresas do mundo, 31 são francesas. Diversos grupos industriais são líderes em seus respectivos setores e foram implantados no mundo: Airbus (aeronáutica), Total, Areva (energia), Orange (telecomunicações), Sanofi (saúde), LVMH (luxo), L’Oréal (cosméticos), Danone (agroalimentar).

Morar na África

Caso queira se aventurar em negócios internacionais, ou ter uma chance de emprego na África, existe uma grande possibilidade da necessidade de se falar francês. Isso porque dos 54 países da África, 20 têm o francês como língua oficial ou segunda língua, na chamada região francófana do continente. Hoje, seis países que falam o francês estão com mais de 100 vagas abertas de emprego.