Sinos na Ponte Metálica oferecem experiência sensorial a visitantes na Praia de Iracema

INTERVENÇÃO URBANA

Sinos na Ponte Metálica oferecem experiência sensorial a visitantes na Praia de Iracema

Ao todo, são sete sinos feitos de extintores, e cada um emite um som diferente com o movimento do mar

Por Tribuna do Ceará em Turismo

25 de julho de 2018 às 07:15

Há 5 meses
Sinos na Ponte dos Ingleses

Os sinos foram instalados nos dias 17 e 19 de julho (Foto: Narcélio Grud)

A cada movimento da maré, os sinos feitos de extintores ecoam um som diferente. Os sinos foram instalados na estrutura inferior da Ponte Metálica, na Praia de Iracema, em Fortaleza. A ideia é proporcionar aos frequentadores uma nova experiência sensorial, aliada com a vista privilegiada da orla. O responsável foi o artista urbano Narcélio Grud.

Ao todo, são sete sinos, cada qual com o seu respectivo som e cor. Segundo Grud, a intervenção é uma forma também de manter “vivo” o equipamento, localizado ao lado da Ponte dos Ingleses, mais famosa.  “A ideia é criar um novo tipo de visitação e chamar a atenção das pessoas para aquele espaço”, ressalta, sobre o abandono da estrutura.

A intervenção artística não está associada a um evento da cidade ou algum edital do Governo ou da Prefeitura. Foi uma iniciativa de Grud. O artista contou com a ajuda de mais duas pessoas para anexar os sinos feitos de extintores na estrutura inferior da Ponte Metálica. Foram necessários dois dias para concluir a instalação.

“Eu comecei na terça-feira (17) e concluí na quinta (19). Utilizei sete extintores encontrados em sucatas. No meu ateliê, fiz a parte de soldagem dos extintores. Os sinos têm um badalo de três metros que chegam até o mar. É exatamente o ir e vir da mare que o faz tocar”, comenta como foi feito o equipamento.

Grud optou por não definir um padrão de tamanho no corte dos extintores. A medida é para que cada um pudesse emitir um som diferente.  Segundo ele, o resultado é a capacidade do som de resgatar lembranças ou trazer referências aos visitantes ao entrar no equipamento. “O som lembra várias vacas ou bois andando”, frisa.

Assista à reportagem do Nordestv Notícias, da Nordestv/Band:

Publicidade

Dê sua opinião

INTERVENÇÃO URBANA

Sinos na Ponte Metálica oferecem experiência sensorial a visitantes na Praia de Iracema

Ao todo, são sete sinos feitos de extintores, e cada um emite um som diferente com o movimento do mar

Por Tribuna do Ceará em Turismo

25 de julho de 2018 às 07:15

Há 5 meses
Sinos na Ponte dos Ingleses

Os sinos foram instalados nos dias 17 e 19 de julho (Foto: Narcélio Grud)

A cada movimento da maré, os sinos feitos de extintores ecoam um som diferente. Os sinos foram instalados na estrutura inferior da Ponte Metálica, na Praia de Iracema, em Fortaleza. A ideia é proporcionar aos frequentadores uma nova experiência sensorial, aliada com a vista privilegiada da orla. O responsável foi o artista urbano Narcélio Grud.

Ao todo, são sete sinos, cada qual com o seu respectivo som e cor. Segundo Grud, a intervenção é uma forma também de manter “vivo” o equipamento, localizado ao lado da Ponte dos Ingleses, mais famosa.  “A ideia é criar um novo tipo de visitação e chamar a atenção das pessoas para aquele espaço”, ressalta, sobre o abandono da estrutura.

A intervenção artística não está associada a um evento da cidade ou algum edital do Governo ou da Prefeitura. Foi uma iniciativa de Grud. O artista contou com a ajuda de mais duas pessoas para anexar os sinos feitos de extintores na estrutura inferior da Ponte Metálica. Foram necessários dois dias para concluir a instalação.

“Eu comecei na terça-feira (17) e concluí na quinta (19). Utilizei sete extintores encontrados em sucatas. No meu ateliê, fiz a parte de soldagem dos extintores. Os sinos têm um badalo de três metros que chegam até o mar. É exatamente o ir e vir da mare que o faz tocar”, comenta como foi feito o equipamento.

Grud optou por não definir um padrão de tamanho no corte dos extintores. A medida é para que cada um pudesse emitir um som diferente.  Segundo ele, o resultado é a capacidade do som de resgatar lembranças ou trazer referências aos visitantes ao entrar no equipamento. “O som lembra várias vacas ou bois andando”, frisa.

Assista à reportagem do Nordestv Notícias, da Nordestv/Band: