Aeroporto de Jericoacoara pode impactar nos serviços de turismo em Fortaleza
IMPACTO POSITIVO E NEGATIVO

Agências de turismo de Fortaleza se adaptam com a chegada do aeroporto de Jericoacoara

Agências têm prejuízos com queda nos serviços de transfer de Fortaleza para Jeri, principal destino turístico do Ceará

Por Daniel Rocha em Turismo

9 de agosto de 2017 às 07:00

Há 2 meses

O aeroporto foi inaugurado no último mês de junho e promete potencializar o turismo na região (FOTO: Divulgação)

A inauguração do aeroporto de Jericoacoara, no Município de Cruz, a 235 km de Fortaleza, vai impactar diretamente no rendimento de agências de turismo de Fortaleza que oferecem o traslado para a região. É a avaliação delas, passados quase dois meses da inauguração do aeroporto.

Para algumas empresas, o empreendimento vai afetar seus rendimentos a partir do momento em que o turista não precisa vir para Fortaleza para conhecer a praia. Enquanto isso, outros enxergam como uma nova oportunidade. Por esse motivo, estudam estratégias para o novo cenário.

Para Arthur Julião, sócio-proprietário da agência Girafatur, ainda não é possível dimensionar o impacto do aeroporto na venda de pacotes e traslados para Jericoacoara, mas ele avalia que irá afetar de forma negativa para o seu negócio.

A agência de turismo receptivo atende turistas de diversos estados e nacionalidades. Segundo Julião, brasileiros das regiões Sul e Sudeste são os principais interessados em conhecer a praia. “A gente atende um público de turistas que está em Fortaleza e deseja conhecer Cumbuco, Jericoacoara e Canoa Quebrada”, explica.

Com a inauguração do aeroporto, os turistas de outras regiões não vão passar mais pela capital. Irão direto para a praia. “Tem muita gente que compra a hospedagem pela internet e compra com a gente o transporte”, enfatiza.

Até o momento, a empresa opta por esperar como será o impacto do aeroporto em seus rendimentos para depois pensar em medidas para atrair ainda mais turistas aos seus serviços. “A gente está achando que esse empreendimento não vai dar certo, da mesma forma que não aconteceu com Canoa Quebrada. Optamos por aguardar para ver o resultado”, declarou.

Mas há empresas que enxergam a inauguração como uma oportunidade. De acordo com José Vitorino Neto, diretor comercial da Nettour Turnet Viagem e Turismo, o aeroporto de Jericoacoara irá abrir novos serviços para o setor. Sua agência, por exemplo, está ofertando serviços de traslado do aeroporto para os hotéis e pousadas de Jericoacoara.

Jericoacoara pode receber até 1 milhão de turistas com a inauguração do aeroporto (FOTO: Banco de dados/Setur-CE/Divulgação)

“Eu acho que o passageiro que queria ir para Jericoacoara só vai para Jericoacoara. Hoje, o turista está muito convicto do que quer”, declarou. Ao perceber que o empreendimento ia sair do papel, a agência estudou estratégias para se adaptar à nova realidade. “Para falar a verdade, criou-se um outra opção de serviço”, pontuou.

De acordo com a Secretaria de Turismo do Ceará (Setur-CE), o equipamento vai potencializar o turismo e o desenvolvimento na região. Até o momento, só duas cidades do País têm voos diretos para o Jericoacoara: Recife (PE) e São Paulo (SP).

Antes de sua inauguração, os turistas de outros estados que tivessem interesse em conhecer Jericoacoara tinham que vir para Fortaleza e pagar um traslado para a praia. A viagem de ônibus ou de carro para Jericoacoara, saindo da capital, dura em média cinco horas.

Se o turista vier de Recife, por exemplo, ele iria gastar seis de horas de viagem no mínimo: uma hora de avião Recife-Fortaleza, mais cinco horas de Fortaleza-Jericoacoara. Agora com o voo direto pela companhia aérea Azul, esse tempo de deslocamento reduz para 1h30min.

Em três anos, fluxo de turistas pode chegar a 1 milhão

Inaugurado no dia 24 de junho deste ano, o aeroporto de Jericoacoara, situado no município de Cruz, promete potencializar o turismo e facilitar o acesso de visitantes à região.

Segundo a Setur-CE, a expectativa é que a região receba cerca de 930 mil turistas neste ano, 7% a mais em relação ao ano passado. Em três anos, a pasta espera um fluxo de 1 milhão de turistas.

Com o aeroporto, a Setur-CE espera que Jericoacoara receba um milhão de turista em 2020 (FOTO: Divulgação)

A pasta também acrescenta que cada visitante gasta em média R$ 1.016,23, gerando uma receita de aproximadamente R$ 886,22 milhões no turismo do Estado. Nos próximos três anos, esse valor pode chegar a R$ 1 bilhão. “Isso vai gerar oportunidades da geração de empregos, renda e melhoria de vida da população local”, informou em nota.

Especialista alerta para impactos negativos na região

O professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Jeovah Meireles, afirma que o aumento do fluxo de turistas em Jericoacoara vai intensificar o processo de deterioração da região. Segundo ele, as vias de acesso para determinados pontos turísticos da praia passam pelo Parque Nacional de Jericoacoara, criado em 2002, em que só são permitidas atividades de educação ambiental, ecoturismo e pesquisa científica, por ser uma unidade de conservação e de proteção integral.

“Com a construção do aeroporto, não se detectou uma nova estrutura pensada no ponto de vista ambiental de conservação e preservação do parque em meio a esse novo fluxo de turistas. Deve-se rever toda a estrutura administrativa, a fiscalização do parque para contemplar essa nova abertura de visitantes”, declarou Jeovah.

De acordo com o especialista, o fluxo de veículos e turistas altera as propriedades do solo, potencializando o processo de erosão e o soterramento de áreas em que estão as lagoas. Além disso, interfere na “dinâmica natural das dunas do Parque Nacional de Jericoacoara”. As áreas de reprodução das tartarugas e da realização dos ninhos de aves.

Em virtude dessas questões, a Setur está realizando um trabalho de pesquisa em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) com o intuito de melhorar a recepção de turistas e o desenvolvimento da região sem gerar impactos para o meio ambiente da região. As ações serão voltadas, principalmente, para o controle de acesso à região, coleta de lixo e a rede de esgoto.

Publicidade

Dê sua opinião

IMPACTO POSITIVO E NEGATIVO

Agências de turismo de Fortaleza se adaptam com a chegada do aeroporto de Jericoacoara

Agências têm prejuízos com queda nos serviços de transfer de Fortaleza para Jeri, principal destino turístico do Ceará

Por Daniel Rocha em Turismo

9 de agosto de 2017 às 07:00

Há 2 meses

O aeroporto foi inaugurado no último mês de junho e promete potencializar o turismo na região (FOTO: Divulgação)

A inauguração do aeroporto de Jericoacoara, no Município de Cruz, a 235 km de Fortaleza, vai impactar diretamente no rendimento de agências de turismo de Fortaleza que oferecem o traslado para a região. É a avaliação delas, passados quase dois meses da inauguração do aeroporto.

Para algumas empresas, o empreendimento vai afetar seus rendimentos a partir do momento em que o turista não precisa vir para Fortaleza para conhecer a praia. Enquanto isso, outros enxergam como uma nova oportunidade. Por esse motivo, estudam estratégias para o novo cenário.

Para Arthur Julião, sócio-proprietário da agência Girafatur, ainda não é possível dimensionar o impacto do aeroporto na venda de pacotes e traslados para Jericoacoara, mas ele avalia que irá afetar de forma negativa para o seu negócio.

A agência de turismo receptivo atende turistas de diversos estados e nacionalidades. Segundo Julião, brasileiros das regiões Sul e Sudeste são os principais interessados em conhecer a praia. “A gente atende um público de turistas que está em Fortaleza e deseja conhecer Cumbuco, Jericoacoara e Canoa Quebrada”, explica.

Com a inauguração do aeroporto, os turistas de outras regiões não vão passar mais pela capital. Irão direto para a praia. “Tem muita gente que compra a hospedagem pela internet e compra com a gente o transporte”, enfatiza.

Até o momento, a empresa opta por esperar como será o impacto do aeroporto em seus rendimentos para depois pensar em medidas para atrair ainda mais turistas aos seus serviços. “A gente está achando que esse empreendimento não vai dar certo, da mesma forma que não aconteceu com Canoa Quebrada. Optamos por aguardar para ver o resultado”, declarou.

Mas há empresas que enxergam a inauguração como uma oportunidade. De acordo com José Vitorino Neto, diretor comercial da Nettour Turnet Viagem e Turismo, o aeroporto de Jericoacoara irá abrir novos serviços para o setor. Sua agência, por exemplo, está ofertando serviços de traslado do aeroporto para os hotéis e pousadas de Jericoacoara.

Jericoacoara pode receber até 1 milhão de turistas com a inauguração do aeroporto (FOTO: Banco de dados/Setur-CE/Divulgação)

“Eu acho que o passageiro que queria ir para Jericoacoara só vai para Jericoacoara. Hoje, o turista está muito convicto do que quer”, declarou. Ao perceber que o empreendimento ia sair do papel, a agência estudou estratégias para se adaptar à nova realidade. “Para falar a verdade, criou-se um outra opção de serviço”, pontuou.

De acordo com a Secretaria de Turismo do Ceará (Setur-CE), o equipamento vai potencializar o turismo e o desenvolvimento na região. Até o momento, só duas cidades do País têm voos diretos para o Jericoacoara: Recife (PE) e São Paulo (SP).

Antes de sua inauguração, os turistas de outros estados que tivessem interesse em conhecer Jericoacoara tinham que vir para Fortaleza e pagar um traslado para a praia. A viagem de ônibus ou de carro para Jericoacoara, saindo da capital, dura em média cinco horas.

Se o turista vier de Recife, por exemplo, ele iria gastar seis de horas de viagem no mínimo: uma hora de avião Recife-Fortaleza, mais cinco horas de Fortaleza-Jericoacoara. Agora com o voo direto pela companhia aérea Azul, esse tempo de deslocamento reduz para 1h30min.

Em três anos, fluxo de turistas pode chegar a 1 milhão

Inaugurado no dia 24 de junho deste ano, o aeroporto de Jericoacoara, situado no município de Cruz, promete potencializar o turismo e facilitar o acesso de visitantes à região.

Segundo a Setur-CE, a expectativa é que a região receba cerca de 930 mil turistas neste ano, 7% a mais em relação ao ano passado. Em três anos, a pasta espera um fluxo de 1 milhão de turistas.

Com o aeroporto, a Setur-CE espera que Jericoacoara receba um milhão de turista em 2020 (FOTO: Divulgação)

A pasta também acrescenta que cada visitante gasta em média R$ 1.016,23, gerando uma receita de aproximadamente R$ 886,22 milhões no turismo do Estado. Nos próximos três anos, esse valor pode chegar a R$ 1 bilhão. “Isso vai gerar oportunidades da geração de empregos, renda e melhoria de vida da população local”, informou em nota.

Especialista alerta para impactos negativos na região

O professor do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Jeovah Meireles, afirma que o aumento do fluxo de turistas em Jericoacoara vai intensificar o processo de deterioração da região. Segundo ele, as vias de acesso para determinados pontos turísticos da praia passam pelo Parque Nacional de Jericoacoara, criado em 2002, em que só são permitidas atividades de educação ambiental, ecoturismo e pesquisa científica, por ser uma unidade de conservação e de proteção integral.

“Com a construção do aeroporto, não se detectou uma nova estrutura pensada no ponto de vista ambiental de conservação e preservação do parque em meio a esse novo fluxo de turistas. Deve-se rever toda a estrutura administrativa, a fiscalização do parque para contemplar essa nova abertura de visitantes”, declarou Jeovah.

De acordo com o especialista, o fluxo de veículos e turistas altera as propriedades do solo, potencializando o processo de erosão e o soterramento de áreas em que estão as lagoas. Além disso, interfere na “dinâmica natural das dunas do Parque Nacional de Jericoacoara”. As áreas de reprodução das tartarugas e da realização dos ninhos de aves.

Em virtude dessas questões, a Setur está realizando um trabalho de pesquisa em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) com o intuito de melhorar a recepção de turistas e o desenvolvimento da região sem gerar impactos para o meio ambiente da região. As ações serão voltadas, principalmente, para o controle de acesso à região, coleta de lixo e a rede de esgoto.